30 de dezembro de 20 Autor: Maria Eloisa Barbosa
Tudo que Taylor já disse sobre as regravações de seus antigos álbuns

Em 2019, Taylor precisou entrar numa disputa com sua antiga gravadora, Big Machine Record e com o empresário Scooter Braun. Os masters de seus 6 primeiros álbuns foram adquiridos por Braun, sem que Taylor tivesse a chance de comprá-los (como explicado pela cantora numa carta aberta, que você pode ler traduzida aqui). Desde então, Swift vem falando sobre regravar todo seu catálogo antigo, já que ela estaria permitida a fazer isso a partir de novembro deste ano. Pensando nisso, decidimos separar todas as declarações da loirinha sobre as regravações em ordem cronológica:

Agosto de 2019

Depois de expor toda a sua difícil situação quanto aos masters em junho de 2019, Taylor foi perguntada, em agosto, se poderia regravar seu catálogo antigo numa entrevista para a CBS.

“Você poderia fazer isso?”, questionou Tracy Smith

“Oh, sim”, Swift disse

“Isso é um plano?”, Smith perguntou

“Sim, absolutamente”, Taylor respondeu


Nesse mesmo mês, Taylor fez uma participação no Good Morning America. Além de performar algumas músicas, ela foi entrevistada por Robin Roberts, que também introduziu o assunto das regravações.

“É algo que estou muito animada para fazer, porque meu contrato diz que posso começar em novembro de 2020, então no próximo ano, posso gravar todos os cinco álbuns novamente*. Estou muito animada com isso. Porque eu acho que os artistas merecem ser donos do seu próprio trabalho. Eu sou muito apaixonada por isso … é ano que vem. Já está chegando. Eu estarei ocupada. Estou realmente animada”.

*pelo reputation ter sido lançado em 2017, ela ainda não pode regravá-lo, apenas em novembro de 2022.

Ainda em agosto, Taylor teve uma conversa com a Ryan Seacrest sobre seus planos futuros, incluindo a regravação de seu material antigo. Ela revelou que escutaria a opinião de seus fãs quanto a isso. “Eu tenho quase um ano para me planejar e me organizar e eu realmente vou ouvir os fãs porque eles tiveram algumas ideias incríveis. Estou sempre procurando no Instagram, no Tumblr e no Twitter e vendo o que eles querem. Tipo, algumas das coisas que eles disseram que são realmente interessantes para mim são, tipo, eu escrevi a música ‘Better Man’ para o Little Big Town, que originalmente estaria no álbum Red, então os fãs estão tipo, ‘Talvez ela coloque’ Better Man’ na regravação do Red?’ E eu disse, ‘Essa é uma ideia incrível!’ Vou ouvir o que eles estão dizendo. Acho que eles querem que eu continue com a produção original ou algo perto disso. Eu não acho que eles gostariam de ouvir uma versão pop de ‘Teardrops on My Guitar’. A melhor parte é que, contratualmente, posso torná-las quase idênticas ao que eram originalmente, o que é ótimo”.

Setembro de 2019

Junto com perfomances incríveis para a BBC Radio 1, Taylor deu uma entrevista sobre aquele momento de sua carreira. Ela conversou sobre política, o lançamento do Lover e mencionou as regravações.

“Eu escolhi olhar agora de forma positiva sobre regravar minhas músicas, eu voltarei e revisitarei esses momentos da minha vida. Quando gravei aquelas músicas, eu não sabia o que elas se tornariam, então é na verdade muito lindo ir e regravar essas músicas que agora eu sei o quanto significam para os fãs (…). Eu escolhi refazer todas as minhas músicas e ficar animada com isso”.

Enquanto esteve em Paris para o City of Lover Concert, Taylor concedeu uma entrevista para a rádio NRJ, comentando sobre o assunto das regravações. “Eu tenho um ano para pensar nisso e planejar. Do que eu ouvi dos fãs, acho que eles gostariam que eu fizesse [as regravações] exatamente do jeito que eram antes. Talvez eu faça algumas versões alternativas, porque não há motivo para eu não fazer”.

Novembro de 2019

Taylor recebeu o prêmio de Artista da Década no AMAs e estava planejando fazer uma grande performance, cantando alguns de seus hits antigos. Porém como seus masters pertenciam a Scooter Braun, ela não estava autorizada a fazer isso em eventos gravados (entenda mais clicando aqui). Novamente, em uma carta no Tumblr, ela mencionou que regravaria seu catálogo. “Scott Borchetta disse para a minha equipe que eles vão permitir que eu use minhas músicas apenas se eu fizer o seguinte: Se eu concordar em não regravar minhas músicas no próximo ano (coisa que estou permitida a fazer legalmente e planejo fazer) e também disse para a minha equipe que eu pare de falar sobre ele e o Scooter Braun”.

Dezembro de 2019

Em 2019, Taylor foi considerada a mulher da década pela Billboard. A cantora foi capa da revista e deu uma entrevista sobre sua carreira, na qual citou as regravações.

“Toda semana, recebemos uma dúzia de solicitações de sincronização para usar ‘Shake It Off’ em algum anúncio ou ‘Blank Space’ em algum trailer de filme e dizemos não a cada um deles. E a razão pela qual estou regravando minhas músicas no próximo ano é porque quero que minha música continue viva. Eu quero que seja nos filmes, eu quero nos comerciais. Mas eu só quero isso se eu a possuir”.

(leia a entrevista completa traduzida aqui)

Novembro de 2020

Novembro foi um mês tumultuado quando se trata dos masters dos álbuns de Taylor. Eles foram vendidos por Scooter para a empresa de capital privado Shamrock Holdings. Taylor, novamente, não foi informada da venda e postou uma carta em suas redes sociais a respeito da situação (ela pode ser lida na íntegra e traduzida aqui). No parágrafo final, a cantora confirmou que estava regravando seu catálogo.

“Recentemente, eu comecei a regravar minhas músicas antigas e isso tem se provado animador e criativamente gratificante. Eu tenho muitas surpresas guardadas. Eu quero agradecer vocês por me apoiarem durante essa saga contínua e eu mal posso esperar para vocês ouvirem o que eu tenho sonhado. Amo vocês e vou continuar tocando em frente, como dizem”.

Alguns dias depois, a loirinha saiu muito vitoriosa no AMAs 2020! Ela levou 3 prêmios para casa, mas não pôde comparecer presencialmente por estar regravando seus álbuns. Por isso, a cantora mandou um vídeo contando um pouco sobre: “A razão por eu não estar aí essa noite é porque eu estou regravando todas as minhas músicas antigas neste estúdio em que nós originalmente as gravamos, então tem sido incrível e eu mal posso esperar para vocês ouvirem. Mas tenham uma ótima noite, eu amo muito vocês e obrigada, obrigada, obrigada”.

A aparição de Taylor foi feita do Conway Recording Studio em Los Angeles, onde gravou os álbuns “Red” e “1989”.

Também em novembro, Taylor lançou o especial para a Disney+, “folklore: the long pond studio sessions”. Depois do lançamento, ela fez uma participação no Good Morning America para contar um pouco mais das gravações e no final, foi perguntada sobre qual foi sua música favorita de regravar:

“Até agora, das que eu gravei, acho que a mais divertida foi ‘Love Story’, porque a música é mais antiga, minha voz era tão adolescente e às vezes, quando ouço minhas músicas mais antigas e minha voz de adolescente, isso faz com que eu me sinta uma cantora diferente agora. Então foi divertido regravar algumas que eu senti que poderia realmente melhorar a música. Tem sido maravilhoso, uma aventura divertida”.

Dezembro de 2020

Os Swifties ficaram MUITO surpresos quando a versão regravada de “Love Story” apareceu num comercial estrelado por Ryan Reynolds. A cantora não perdeu tempo e comentou sobre a nova versão em suas redes sociais:

“Okay, enquanto as regravações não ficam prontas, meu amigo Ryan Reynolds perguntou se poderia usar uma trecho de uma delas para um comercial muito divertido que ele escreveu, então aqui está uma prévia de Love Story! Trabalhando muito para mostrar as músicas para vocês logo”.

Dezembro foi definitivamente um mês surpreendente para os Swifties! Taylor ainda lançou um álbum surpresa, seu nono álbum de estúdio, “evermore”. Descobrimos, pela entrevista dada para a Apple Music, que ela intercalou as regravações dos álbuns antigos com a gravação do novo disco. “Tinha dia em que eu gravaria ‘You Belong With Me’, e depois gravaria uma música como‘ happiness’, que está no evermore. Isso me deixou muito orgulhosa do andamento das coisas”, contou.

Na mesma entrevista, ela falou sobre o que estava sentindo em relação às regravações: “Isso faz com que eu me sinta muito próxima dessas músicas de novo. E também me lembra que obviamente eu quero fazer muitas surpresas legais para os fãs até que estejam prontas para serem mostradas a todos. Mas a razão pela qual eu seja tão apaixonada sobre os artistas possuírem seus catálogos é porque se você é o criador de toda essa música, você é o único que realmente conhece os detalhes dela. Você é o único que sabe o que quase foi escrito. Você é o único que conhece os segredos da jornada de fazer essa música. Então você é o único que tem a habilidade de compartilhar isso com os fãs de uma forma que deixe todos mais felizes e animados. Então tem sido muito gratificante de certa forma, eu não tinha ideia do que esperar. Você não quer sentir que seu dever de casa foi destruído, então agora você tem que refazer seu dever de casa. Não é nada disso. Não é nada disso, é extremamente gratificante”.

Você pode conferir os destaques da entrevista aqui.

Nós também já traduzimos algumas matérias sobre o assunto, sobre como essas regravações podem ser um sucesso e quais problemas Taylor pode enfrentar no processo. Vale a pena conferir!





Twitter do site

Facebook do site