16 de novembro de 20 Autor: Maria Eloisa Barbosa
A relação de Taylor Swift e Paul McCartney

Quando Paul McCartney tweetou 13 dados em seu perfil no dia 12 de novembro, ninguém esperava por uma entrevista e uma sessão de fotos incrível na Rolling Stone com Taylor. Os dois conversaram sobre seus recentes lançamentos, histórias antigas, relacionamentos e vários outros tópicos (você pode ler a entrevista completa traduzida clicando aqui). Ficou claro o carinho e o respeito que um tem pelo outro. Por isso, nesse post, decidimos relembrar toda a relação de Taylor com Paul McCartney.

Taylor sempre foi fã dos Beatles. Em 2006, numa entrevista para o USA Today, a loirinha contou que a banda foi sua inspiração para deixar mensagens secretas em seu álbum. “Eles costumavam brincar com mensagens secretas em seus discos. Eu imaginei que você não poderia tocar o CD de forma reversa, mas com coisas codificadas nas letras, eu fui capaz de fazer uma coisa semelhante”.

No ano de 2010, assim como Taylor relembrou na entrevista para a Rolling Stone, ela foi em um show de Paul McCartney e conheceu o cantor no backstage. Numa conversa com a People Magazine no início de 2012, ela contou sobre esse momento e disse que McCartney era seu ídolo.

“Sua música me faz sentir que há mais coisas boas no mundo do que pensamos e que talvez o amor possa realmente existir de uma forma pura. E não é isso que queremos sentir quando ouvimos música? Ver Paul fazendo o que está fazendo aos 69 anos é tão inspirador. Ele continua deixando seus fãs tão felizes. Qualquer músico só poderia sonhar com um legado como esse”, explicou. “Eu descobri sua música por conta própria quando era criança, então comprei todas as fitas e CDs dos Beatles e do Paul McCartney que consegui encontrar. Paul escreve sobre sua vida e sobre as coisas que aprendeu a respeito do amor de uma forma simples e brilhante. Sinto como se tivesse entrado em seu coração e em sua mente. Quando o conheci nos bastidores do seu show em 2010 em Nashville, lembro de ficar animada por ele ser uma pessoa tão gentil. Vê-lo cantar Blackbird ao vivo sempre será um momento que nunca esquecerei”.

Taylor usando uma blusa dos Beatles na Red Tour

Para a alegria de todos nós, em 2015, na after-party em New York do SNL, Taylor, Jimmy Fallon e Paul McCartney cantaram juntos o clássico dos Beatles “I Saw Her Standing There” e o hit “Shake it Off”.

Alguns anos depois, em 2018, Paul lançou seu 18º álbum de estúdio intitulado ‘Egypt Station’. Numa entrevista para a BBC, ele contou que Taylor foi uma de suas inspirações para a faixa “Who Cares”: “Eu estava pensando sobre Taylor Swift e sua relação com os seus fãs mais jovens e como isso é um tipo de irmandade. Me imaginei falando com um desses fãs mais jovens e perguntando, ‘Você já sofreu bullying? Você está sofrendo bullying?’ Então eu diria, ‘Quem liga pra esses idiotas? Quem liga pra tudo isso? Quem liga pra você? Bem… eu ligo”.

E Paul também é uma inspiração para Taylor! Ano passado, num vídeo para a Time sobre suas 3 maiores influências do momento, Swift citou, em segundo lugar, Paul: “Eu olho para Paul McCartney e vejo como ele teve uma carreira incrível. Ele criou uma arte incomparável. Ele sempre foi conhecido por ser gentil com as pessoas, respeitoso e também realmente altruísta como artista. Eu adoro sua nova música também. Eu continuo amando Paul McCartney”.

A cantora também elogiou o jeito que Paul compõe sua setlist (o que ela também mencionou na entrevista para a Rolling Stone): “Eu realmente gosto quando você vai ver um show e quer ouvir as músicas que você ama. Você quer todas aquelas coisas antigas, icônicas e clássicas. Eu gosto quando um artista sabe disso e dá isso aos seus fãs, em vez de dizer, ‘Não, eu só vou tocar este novo projeto’. Eu acho que você deve respeitar o que as pessoas querem, e eu simplesmente acho isso muito legal”.

Assim como Taylor, Paul passou por problemas com sua gravadora. Em 2017, McCartney processou a Sony ATV Music Publishing por não ter, desde os anos 70, os direitos autorais de suas músicas. Taylor enfrentou uma situação parecida com a Big Machine Records, na qual Scooter Braun se tornou o responsável pelos masters dos seis primeiros álbuns da cantora.

Além de serem talentosíssimos, ambos são conhecidos por quebrarem recordes. Quando Taylor lançou o 1989 em 2014, seu álbum passou seis semanas em primeiro lugar na Billboard 200, sendo, até então, o quarto álbum de Swift a fazer tal feito. Na época, a última vez que isso tinha acontecido com um artista foi com os Beatles, 45 anos antes.

Neste ano, com o lançamento de folklore, Taylor quebrou o recorde feminino de maior número de semanas no topo da Billboard 200, totalizando 47 semanas ao longo de sua carreira. O recorde geral pertence aos Beatles, com 132 semanas. Em 2019, os Beatles (em primeiro lugar) e Taylor (em oitavo lugar) ficaram na lista dos 125 maiores artistas de toda a história da Billboard.

Lendários, né? Esperamos que num futuro próximo, Taylor e Paul consigam cantar juntos Shake it Off no Glastonbury (como eles mencionaram na entrevista para a Rolling Stone). Enquanto isso, fica nossa admiração pela carreira e legado desses dois artistas incríveis!





Twitter do site

Facebook do site

Scroll Up