Mais ou menos 17 meses depois de o Ithaca Holdings LLC, do Scooter Braun, ter adquirido o grupo da gravadora Big Machine e todas o catálogo, fontes dizem a Variety que o veterano agente e empresário vendeu os direitos do Masters dos seis primeiros álbuns da Taylor Swift. O comprador, um fundo de investimentos, ainda é desconhecido mas é acreditado que o acordo foi de mais ou menos 300 milhões de dólares e fechado durante as últimas duas semanas.

Ithaca comprou a gravadora independente baseada em Nashville, Big Machine ,que foi fundada em 2005 por Scott Borchetta, em junho de 2019 por mais ou menos 300 milhões. A compra contempla todos os aspectos da BMLG inclusive os clientes, acordos de distribuição, direitos de publicação e os masters de todos os artistas. Swift assinou seu contrato com o BMLG no começo da sua carreira. O contrato dela com a gravadora expirou no fim de 2018, ano em qual ela assinou com a UMG

Taylor está livre para regravar as músicas dos seus primeiros cinco álbuns lançados pela BMG a partir do início deste mês. Enquanto a maioria dos contratos musicais têm cláusulas que probed o artista de regravar seu material por um período de alguns anos, Taylor provavelmente tinha termos muito mais favoráveis para ela que permitem que ela o faça certo tempo depois do ciclo de cada álbum, não o final de seu contrato geral.

Em agosto de 2019 ela declarou publicamente que isso era sua intenção. O que isso significa para o conteúdo vendido por Scooter Braun? Gravações master geram lucro por diversas formas, como streaming e consumo, uso de trechos, exibição pública, uso em televisão, filmes e comerciais. Eles também viraram uma nova forma de propriedade em Wall Street quando fundos como o Hipgnosis Songs de Merck Mercuriadis que adquiriu catálogos do Timbaland, Dave Stewart,Jack Antonoff e  Jeff Bhasker. Entre março de 2019 e março de 2020 a empresa gastou cerca de 700 milhões de dólares adquirindo cerca de 42 catálogos.

Direitos de publicação estão dando lucros de cerca de doze vezes seu valor de compra, com os direitos de gravações um pouco abaixo, mas aumentando. Uma fonte do mercado estima que entre cinco e dez anos o valor deve ser cerca de 20 vezes o de compra. Enquanto alguns investidores não recomendam a venda de direitos no momento por essa razão, outros estão observando o próximo governo de Biden e grandes mudanças em impostos sobre o capital como um caminho para a venda do material antes de 2021.

Qual a vantagem para Taylor a respeito da regravação de seu catálogo? Desviar os lucros do comprador garantindo que suas novas versões, e não as antigas que eram propriedade da BMR, serão as tocadas pelos fãs e usadas em comerciais, programas de TV, filmes, jogos e outros usos. A empresa que comprar os direitos das gravações ainda precisará de autorização dos detentores dos direitos da publicação para licenciamento e uso em comerciais.

A gravadora Big Machine ainda permanece com Scooter Braun e Scott Borchetta com um elenco que inclui Sheryl Crow, Florida Georgia Line, Thomas Rhett, Rascal Flatts e Lady A.

O negócio é visto como grande vitória para Scooter, que lucrou uma grande quantia a partir do seu investimento inicial. Scooter foi fortemente criticado por Taylor Swift, que o chamou de “bulinador” e disse há cerca de 1 ano que ele é a “definição de privilégio masculino tóxico na nossa indústria”.

Fonte: Variety





Twitter do site

Facebook do site

Scroll Up