Uma das partes mais conhecidas da 1989 World Tour de Taylor Swift é quando a cantora vai para o palco B e faz um discurso antes de cantar Clean. Esses discursos significam muito para os fãs, já que Taylor fala sobre diversas situações difíceis que eles podem estar passando. Aqui estão alguns para te ajudar: 

(agradecimentos para a wildest-swift do tumblr por ter documentado todos esses discursos!)

1- Quando você está se sentindo triste…

“E a questão, vocês sabem, a questão sobre felicidade é que eu estou tão feliz olhando para vocês agora. Eu realmente estou. E espero que vários de vocês estejam felizes olhando para mim agora. Porque aqui vai um mito sobre a felicidade. O mito é que você vai ser feliz o tempo todo, mas isso não é verdade. E eu acho que seria injusto a gente esperar se sentir feliz o tempo todo. A felicidade é passageira, a felicidade… acontece nesses únicos, raros, bonitos, fantásticos momentos-esses pequenos vislumbres que temos dela. Como agora, esse é um vislumbre que eu estou tendo de felicidade. E eu não vou sempre me sentir feliz e vocês não precisam sempre se sentir felizes. Nós vamos passar por essas fases nas nossas vidas, algumas em que teremos dias chuvosos seguidos, algumas das fases que iremos passar serão tipo… como se o sol nunca fosse chegar e isso nunca fosse passar. Mas nesses momentos, quando vocês se voltam para a música e se voltam para mim, quando vocês não entendem o que está acontecendo- só saibam que eu me volto para vocês e penso em vocês quando estou passando por isso. Então estamos nisso juntos, certo? E continuando, quando vocês estão tendo momentos em que não entendem o motivo de certas coisas estarem acontecendo do jeito que estão ou não sabem para onde querem ir com suas vidas ou perdem alguém que vocês nunca imaginariam que iriam perder ou quando perdem a si mesmos- eu quero que vocês olhem no espelho e se lembrem do que vocês são e do que não são, ok? Vocês não são a opinião de outra pessoa sobre vocês. Vocês não são uma mercadoria danificada porque cometeram erros em suas vidas. Vocês não vão para lugar nenhum só porque não chegaram onde queriam ainda. Isso é o que eu quero, que vocês lembrem quem vocês são. Você é alguém mais sábio porque teve a coragem de cometer erros. Você é alguém que passou por tempestade atrás de tempestade e continuou caminhando. E aqui está uma coisa que eu aprendi em 25 anos de vida- eu continuo aprendendo todos os dias- mas eu aprendi que a dor te deixa mais forte e passar por várias tempestades não te torna uma mercadoria danificada. Te deixa limpo”. (2 de junho, Louisville, Kentucky)

2- Quando você se sente insuficiente..

“É por isso que você está aqui esta noite – porque todos nós aqui processamos a dor e a alegria exatamente da mesma maneira. Precisamos de uma música que descreva essas emoções e quando a encontramos é como se apaixonar. Hum, e vocês sabem, eu falo com vocês na internet, e quando nos encontramos e, quando conversamos, fica muito claro para mim que cada pessoa aqui pode estar passando por algo muito difícil, e realmente complicado, e vocês estão sorrindo, indo a um show, sendo forte. Está enfrentando e se divertindo, apesar de tudo o que é complicado em sua vida, e eu quero agradecer por isso, obrigada por se divertir comigo esta noite. Porque é o seguinte – em 2015, mesmo que outra pessoa não esteja tentando dizer que você não é bom o suficiente, ou que você não está dentro do padrão certo de beleza, ou que você não é a definição de perfeição – mesmo se outra pessoa não está lhe dizendo isso, às vezes nos olhamos no espelho e dizemos isso a nós mesmos. E não há nada que você realmente possa fazer para parar de ter aqueles dias ruins, e não tem como evitar aqueles momentos realmente difíceis em que parece … parece que as coisas são meio sem sentido às vezes. E, hum, parece que você está passando por todos esses dias chuvosos e nunca fica mais iluminado. E quero que saiba que cada um de nós neste ambiente também passou por isso e continuaremos a ter que lutar essas batalhas durante toda a vida. Mas … mas, quando isso acontecer com você, por favor, por favor, se há algo de que você deve se lembrar dessa noite, quero que se olhe no espelho – em vez de dizer a si mesmo que deveria ser como outra pessoa, ou deveria ser algo que você não é, ou que você deve saber as respostas para as perguntas que ainda não conhece – quero que se olhe no espelho e se lembre do que você é e do que não é. Combinado? Você não é a opinião de outra pessoa sobre você. Você não é “um lixo” se cometeu erros. Não significa que você não vai a lugar nenhum só porque ainda não chegou ao seu destino final. Essas são as coisas que você não é. Deixe-me dizer o que você é, certo? Você é sua própria definição de alguém bonito e valioso. Isso é o que você é. Você é alguém que é mais sábio porque cometeu erros, e você é alguém que considero corajoso se você assumiu os necessários riscos de cometer erros na sua vida. Isso é o que você é. E, por último, você é uma pessoa que passou por momentos difíceis, que teve inseguranças, que se sentiu deslocado, que pode estar passando por qualquer uma dessas coisas agora – mas em vez disso, você decidiu colocar um pé na frente do outro, seguir em frente com as coisas e se divertir muito em um show durante uma noite de sábado. Isso é o que você é. E eu sou uma pessoa que enfrentou coisas ditas sobre mim que não eram verdadeiras e li coisas em manchetes que pareciam erradas, e sempre pude contar com vocês. E então eu tive a coragem de me mudar para uma nova cidade, e cortar meu cabelo, e ir para Londres e escrever uma música com uma artista que sempre admirei – o nome dela é Imogen Heap e essa música que escrevemos juntas se chama Clean”. (13 de junho, Filadélfia, noite 3) 

“O fato de termos pessoas aqui de tantos lugares diferentes me faz pensar que todos aqui têm, você sabe, diferentes criações, hobbies, diferentes temores e diferentes coisas que os fazem felizes. A única coisa que todos nós temos em comum é que quando sentimos muita alegria ou muita dor, recorremos à música. É por isso que todos nós estamos neste estádio esta noite. O que me faz pensar no que eu disse sobre sentir muita dor, porque, vocês sabem, ouvimos música quando estamos comemorando, mas também ouvimos música quando estamos com o coração partido, sozinhos, com medo, e confusos. E, vocês sabem, o que é tão louco sobre ser feliz, ou tentar ser feliz, em 2015 é que temos tantas maneiras de comparar nossas vidas com as de outras pessoas, e tantas maneiras que nós podemos descobrir que nossa vida talvez esteja “pior” do que a vida de outras pessoas. Isso é algo que todos nós lutamos tanto quanto lutamos por autoestima. E eu vejo isso todos os dias quando eu … quando eu vejo o que vocês estão fazendo online. Eu vejo as coisas negativas que vocês passam. Eu vejo, tipo, as coisas que te deixam com medo do futuro, ou, você sabe, quando você se olha no espelho e não está vendo o que as outras pessoas veem – você está vendo … essa voz na sua cabeça que está dizendo que você de alguma forma não é especial o suficiente. Você não é legal o suficiente. Eu acho que, mais agora do que nunca, nós nos colocamos pra baixo muito mais. E às vezes, você sabe, outras pessoas são más, mas as vozes dentro de nossas cabeças podem ser muito mais cruéis, porque não sabemos como desligá-las. O que estou tentando dizer a vocês é que está tudo bem se você cometeu erros em sua vida – cada pessoa neste estádio de 55.000 lugares cometeu erros em suas vidas. Você não tem que carregá-los com você. E também gostaria de salientar que, olhando para cada um de vocês, eu tenho noção de que cada um de vocês pode estar sentindo falta de alguém, ou pode ter se machucado muito por algo, ou você tem esses fantasmas e cicatrizes que você carrega. Mas, em vez de ficar pensando neles, você se levantou, colocou uma roupa e foi a um estádio para um show, e agora estamos nos divertindo muito, em vez de você ficar pensando nisso. Portanto, não importa o que você tenha passado – não importa o que tenha te ocorrido, que o faça sentir que talvez desejasse não ter dito isso, ter feito aquilo – apenas dê um tempo. Por favor, por mim, vá com calma com vocês mesmos. Já é difícil conviver com o que outras pessoas têm a dizer. Por favor, deixem as vozes em sua cabeça serem legais com você. E, saibam que cometer erros não o torna danificado ou manchado. Acho que deixa você limpo”. (18 de julho, Chicago, noite 1)

3- Quando você acha que seus sonhos não vão se tornar realidade…

“Eu estou olhando para essa plateia e pensando no fato de que essa é uma das melhores plateias para a qual eu já toquei. Quando eu era uma criancinha e sonhava em ser cantora- eu não sonhava com plateias tão boas assim. E eu sento e penso sobre o fato de que cada um de vocês que está gritando e dançando e sendo maravilhoso essa noite-cada um de vocês- cada um deve estar passando por alguma dificuldade neste momento.  Cada um de vocês pode estar passando por dias inseguros, em que você sente que nada do que veste dá certo, nada do que você faz em seu cabelo fica bom, você não consegue imaginar para onde quer ir com a sua vida- todos nós temos esses dias. E talvez vocês tenham tido um desses dias quando acordaram essa manhã. Mas o ponto é que, vocês saíram da cama, colocaram uma roupa, passaram pela porta e vieram para o show e estamos tendo o melhor momento de todos. E algumas vezes não é sobre as coisas estarem perfeitas o tempo todo. Algumas vezes não é sobre ser feliz o tempo todo. Algumas vezes é sobre continuar com as coisas, com um passo de cada vez. E eu apenas espero que, quando vocês fazem isso- quando cometem erros, quando passam por coisas terríveis- eu espero que vocês não se vejam como danificados. Porque não é isso que acontece quando você vive a vida. Você não é danificado por ter cicatrizes ou por ter fantasmas. Não é isso que acontece. O que acontece é que você se torna mais sábio por ter cicatrizes e você se torna mais sábio por ter fantasmas e você se torna alguém que não comete o mesmo erro duas vezes. E se você cometer novos erros, está tudo bem. Porque eu não acho que cometer erros te torna danificado. Eu acho que cometer erros te deixa limpo”. (21 de junho, Amsterdam)

4- Quando você sente que não consegue fazer nada direito…

“Acho que às vezes ficamos confusos porque pensamos que as coisas devem ser perfeitas o tempo todo ou devemos nos sentir perfeitos ou agir com perfeição o tempo todo, e não é esse o caso. Eu não acho que seja esse o caso. Acho que às vezes é … acho que às vezes você ganha crédito por apenas estar presente e seguir em frente, levantar da cama de manhã, ir para a escola, trabalhar. Não precisa ser perfeito, mas você tem que continuar. E, hum, eu acho que às vezes podemos ficar confusos e pensar que o porquê temos fantasmas, ou o porquê temos cicatrizes, ou o porquê passamos por um monte de tempestades, isso nos deixa machucados, ou nos faz menos do que outras pessoas. Mas acho que essas coisas que acabei de mencionar não te prejudicam. Acho que caminhar em meio a um monte de tempestades realmente deixa você limpo”. (23 de junho, Glasgow) 

“Nós recorremos a música e é por isso que estamos todos aqui esta noite. Pelo mesmo motivo. E, hum, eu acho que é … é muito interessante olhar suas vidas para ver o que vocês estão passando – quando me encontro com vocês, quando vocês me escrevem cartas, quando me deixam comentários. Hum, e é tão estranho para mim como cada pessoa está lutando contra algo. Não há um de nós que não esteja. Não há um de nós que não tenha medos profundos, ou arrependimentos, ou coisas que gostaríamos de não ter dito, coisas que  gostaríamos de ter dito, riscos que gostaríamos de não ter corrido, oportunidades que gostaríamos de ter tido. Acho que é … nunca foi tão difícil se sentir bem consigo mesmo do que em 2015. Hum, e estou olhando para vocês, e estou vendo cada um de vocês, individualmente iluminados. Posso ver cada um de vocês. E eu sei, que apenas com base em … apenas com base em estatísticas, provavelmente há uma grande quantidade de vocês nestes 55.000 que acordaram esta manhã e não se sentiam bem consigo mesmos, e você pensou: “Eu não gosto dessa roupa. Pensei que gostava, mas não acho que esteja legal. E eu não sou legal o suficiente, e sinto que estou sendo deixado de fora disso. Eu sinto que não sou o suficiente”. Mas o que eu quero dizer agora é que, mesmo que esse fosse o caso, e você acordou essa manhã, e seu cabelo não estava legal, ou sua imagem corporal não estava certa, ou você não se sentiu bem com sua aparência, ou com o jeito que a sua vida é – em vez de se afundar nisso, em vez de focar e ficar obcecado com isso, e deixar isso te deixar para baixo – você tirou isso de sua mente, se vestiu, saiu pela porta, e você foi a um show. E agora estamos todos dançando juntos e tendo a melhor noite de todas, não é Chicago? Eu não acho que qualquer um de nós pode desejar ter algum tipo de vida perfeita. Acho que podemos desejar continuar seguindo em frente quando nossa vida não parece perfeita. E é isso que você faz se há alguma coisa com a qual você está lutando, e você decide sair e se divertir de qualquer maneira. E eu não acho que, se você cometeu erros em sua vida, você tem que deixar que isso te prejudique. Acho que você pode escolher ver isso como algo que o torna mais sábio e realmente limpo”. (19 de julho, Chicago, noite 2)

5- Quando você está se comparando com os outros…

 “Eu quero dizer que, todos os dias estamos online – e confie em mim, eu amo a internet, ok? Amo mesmo – mas, todo dia estamos online e rolamos a tela pelos destaques das vidas incríveis de outras pessoas. Mas nós não vemos os destaques da nossa vida incrível – tudo que vemos são os bastidores. Nós vemos cada momento, desde o momento que acordamos e pensamos “oh Deus, meu cabelo não está bom hoje. Hoje não vai ser um bom dia para o meu cabelo”. Nós vemos nossas dúvidas, nós vemos nossos medos, nossas preocupações. Você é a única pessoa que está dentro do seu cérebro sentindo todos seus anseios e vozes dizendo que você não pode ser quem você quer ser, ou que você não é o que você quer ser, ou que você quer ser mais como aquela outra pessoa logo ali. Deixa eu te dizer, pessoas são cruéis umas com as outras, mas nenhuma voz é tão cruel como a sua própria voz dizendo coisas a si mesmo. Isso é verdadeiro ou falso? É verdadeiro, né? Ok, então se tem algo que você vai levar desta noite, eu quero que seja isso: toda vez que você se olhar no espelho, e sua mente estiver te dizendo coisas que você não é – se essas coisas são que você não é legal o suficiente, ou bonito o suficiente, ou popular o suficiente, ou que você não tenha sucesso, que você não é especial, que você não é querido, que você não é único – essas não são as coisas que você não é. Deixa eu te dizer as coisas que você não é. Ok? Você não é a opinião de outra pessoa. Isso você não é. Você não está indo a lugar nenhum só porque ainda não está onde você quer. Você não está danificado só porque cometeu alguns erros na sua vida. Essas são as coisas que você não é. Agora deixa eu te dizer as coisas que você é. Vocês gostariam de ouvir? Você é a sua própria definição de beleza, e só isso importa, não mais a definição de qualquer outra pessoa. Você é esperto, forte, e ainda mais esperto porque você cometeu alguns erros na sua vida, mas não está danificado. E por último, Londres, você é alguém que provavelmente está aqui de pé passando pelas suas próprias batalhas, lutando contra seus próprios fantasmas, tentando cobrir suas próprias cicatrizes, estressado com seus próprios estresses. Mas, em vez de se afogar em tudo isso, você foi lá, colocou uma roupa incrível, e agora está aqui junto comigo vivendo a melhor noite da sua vida em um show no sábado a noite. Eu percebi que não é sobre ser perfeito, não é sobre se sentir perfeito. Eu acho que ás vezes é apenas sobre ir levando as coisas e perceber que você está feliz hoje. Isso é tudo que importa. Eu só queria que vocês soubessem que uma coisa que aprendi nesses 25 anos, e eu ainda estou aprendendo, é que se você estiver no meio de uma tempestade, e na vida você vai passar por várias, isso é a vida constantemente chegando até você – e isso não te danifica. Te deixa limpo”. (27 de junho, Londres)

“Falando com vocês, e aprendendo sobre o que vocês tem passado – nunca ficou tão claro para mim que autoestima e autoimagem, e como nos sentimentos sobre nós mesmos está mais complicado do que nunca agora em 2015. Tipo, todos os dias, nós temos a opção de estarmos online e conferir os destaques da vida de outra pessoa – todas suas experiências mais incríveis, todas as vezes que ele estava parecendo incrível e fazendo coisas legais. Isso são destaques. Às vezes temos a tendência de ver os destaques das outras pessoas e comparar com os bastidores das nossas próprias vidas – nossos arrependimentos, nossos fantasmas, nossas cicatrizes, as coisas que queríamos não ter dito, mas nós só vemos as coisas legais que acontecem na vida das outras pessoas. E é impossível não dar ouvidos àquelas pessoas que são cruéis com a gente. Mas o que eu queria que todos nós fizéssemos é sermos um pouco mais legais com a gente. Já tem muita coisa acontecendo no mundo que nos faz sentirmos horríveis – você não é especial o suficiente, você não é legal o suficiente – não precisamos de mais a nossa mente nos dizendo isso também. Então se tem algo que você vai fazer depois desse show é: pegar leve com você mesmo, mesmo que seja um pouquinho. Faça isso por mim. Me faça essa favor, ok? Todos nós cometemos erros na vida. Todos tem cicatrizes, todos tem fantasmas, todo mundo perdeu alguém que não achava que um dia fosse perder, todo mundo se perdeu em um período na vida. Toda pessoa que você vê aqui essa noite está passando por alguma coisa. Mas em vez de se afogar nesses momentos que você está passando, e focar nisso, e deixar isso te definir – você decidiu levantar, sair pela porta e ir a um show e ter a melhor experiência da vida em uma segunda à noite, não é? Eu vou cantar para vocês uma música chamada “Clean”, e espero que vocês cantem junto”. (13 de Julho, Washington D.C, noite 1)

6- Quando você está arrependido dos seus erros…

“Às vezes, quando estou olhando pra vocês, começo a pensar sobre cada história particular que está se desenrolando, em tudo que aconteceu para que eventualmente estivéssemos todos aqui nesse mesmo lugar. E com os braceletes de vocês assim tão iluminados eu consigo ver cada um de vocês, até os que estão lá em cima, eu consigo ver cada uma das pessoas que está neste estádio. E eu não sou inocente a ponto de pensar que só porque vocês estão se divertindo muito aqui no show esta noite, não tem nada de errado acontecendo na vida de vocês. Que não há nada que vocês estejam com dificuldade para lidar. Que não há nada machucando vocês, ou assombrando vocês, porque isso seria irrealista. A verdade é que todo mundo tem cicatrizes, fantasmas, arrependimentos e coisas que gostariam de ter feito diferente – coisas que gostariam de ter dito, coisas que gostariam de nunca ter dito, sabe? E eu não sei quais são essas coisas pra cada um de vocês, individualmente. Talvez você tenha se apaixonado por uma pessoa, ou um hábito, que fazia mal pra você mas você não conseguia parar. Talvez você tenha confiado na pessoa errada. Talvez você nunca sinta que se encaixa em algum lugar. Talvez você esteja tão confuso em relação a que direção seguir na vida que isso te sufoca e você sente como se não conseguisse se mover. Talvez você tenha perdido alguém que nunca pensou que fosse perder, ou talvez, o que é ainda pior — perdeu a si mesmo. Independente do que esteja acontecendo na sua vida que te assusta, independente do que se passa na sua cabeça que te diz que você, de alguma maneira, não é legal o suficiente ou especial o suficiente. Independente disso, o que eu gostaria de destacar é que: em vez de se afundar nessas coisas, focar nelas e deixar que elas te dominem, você se levantou da cama e foi pra um estádio numa noite de sábado no verão de 2015 e agora estamos aqui tendo o melhor momento de todos. Eu particularmente não acho que a gente deva buscar ter algum tipo de vida perfeita, mas acho que a gente precisa parar de comparar as nossas vidas com a vida das outras pessoas, e acho que precisamos parar de ser tão cruéis com nós mesmos. Porque as vozes das outras pessoas que são maldosas com a gente são bem difíceis de ignorar, mas se você colocar na sua cabeça que algo em você não é bom o suficiente, ou que só porque você cometeu erros na vida isso faz de você alguém danificado, manchado — isso é errado! Isso não é verdade. E acho que o que estou tentando dizer a vocês é: se há qualquer parte em vocês que está insegura por ter cometido erros, eu quero que vocês saibam que eu não acredito que isso seja uma coisa ruim. Eu acredito que cometer erros, às vezes, é um resultado de ter arriscado. E também acredito que o fato de eu estar aqui hoje na frente de vocês é um resultado de assumir muitos riscos e cometer muitos erros. Então, bom, se você já passou por muitas tempestades e sente que elas nunca param de se derramar sobre você, eu quero que vocês saibam que se vocês continuarem enfrentando, elas não vão te manchar ou danificar, elas vão te deixar limpo”. (11 de julho, Metlife, noite 2)

7- Quando você está se sentindo inseguro…

“Eu estou olhando para 45 mil pessoas que têm as suas próprias expectativas, sonhos, medos, desejos, cada pessoa aqui tem algo de que tem medo ou tem algo que tenta tirar do fundo da sua mente- seja uma pessoa que te disse 5 anos atrás que você não era legal ou era irritante, alguém que não tenha te convidado para algo, alguém que você tenha amado e que tenha virado um dia, mudado de ideia e tenha te dito: “Eu não quero mais estar com você” e você não consegue tirar isso da cabeça. Ou talvez seja apenas uma voz no fundo da sua cabeça dizendo tipo “você não está bonito hoje”. E é absolutamente extraordinário que todos nós tenhamos esses medos e essas inseguranças e o que eu acho mais extraordinário é que cada pessoa que está aqui decidiu hoje que “eu não deixar os meus erros ou minhas inseguranças me impedirem de ir em um show e dançar a noite toda e ter o melhor momento de todos”. Eu estou orgulhosa de vocês, porque a coisa sobre os erros, que as pessoas te dirão o tempo todo, é que muitos dos clichês são verdades. Você não pode viver sua vida sem cometer erros. A única coisa que você pode controlar é como lidar com eles depois. A única coisa que você pode fazer é ter certeza de que seus erros não vão ser cometidos de novo, que suas lições são lições que você aprendeu e não irá repetir. Ninguém pode te culpar por cometer novos erros, porque isso significa que você está arriscando. A única vez que erros te derrubarão será quando eles se tornarem um padrão no seu comportamento, quando não aprendemos com eles e deixamos eles se tornarem nossa identidade. Mas eu não acho… não acho que vocês irão fazer isso. Não acho que vocês deixarão seus erros se tornarem fantasmas que te assombrarão, porque vocês estão aqui esta noite, não estão? E então nós vamos sair,  vamos cometer o resto dos erros que temos que cometer no resto das nossas vidas, vamos torcer para não cometermos muitas vezes os mesmos [erros]. E, hum, nós não vamos ser definidos por eles. E nós vamos lembrar essa noite que seremos mais gentis com nós mesmos, né, Vancouver? Viver a sua vida, cometer erros, isso não te torna danificado ou degenerado ou qualquer coisa assim. Eu acho que isso te torna mais sábio, e mais inteligente, mais forte e no final, você se torna o oposto de degenerado. E eu acho que cometer erros e aprender com eles, te deixa limpo. Então se vocês sabem a letra, por favor, cantem junto”. (1 de agosto, Vancouver)

8- Quando você está tentando se manter forte…

“Eu olho pra vocês e vejo o quão incríveis vocês estão sendo, tão abertos e tão…  tão animados e todas essas coisas maravilhosas que vocês estão fazendo — tipo, dançando feito loucos e gritando as palavras das músicas a plenos pulmões, vestidos da maneira que sentiram vontade de se vestir e, sabe, segurando cartazes e todas essas coisas que vocês fazem. E eu não quero… Eu nunca quero que nada de ruim aconteça com vocês, eu acho que vocês são tão maravilhosos. E, bom, como vocês se lembram, eu acompanho vocês online e vejo as coisas boas. Eu vejo o que vocês fazem, os cartazes e placas que estão criando para os shows, vejo o que vocês vão vestir, tudo isso. Mas eu também vejo as coisas ruins e difíceis pelas quais vocês tem que passar quando as pessoas dizem algo pra vocês num comentário anônimo, falando que vocês não são bons o suficiente ou coisa do tipo. Vocês não são a opinião de alguém que não conhece e nem se importa com vocês, ok? Eu estava em Londres alguns anos atrás e eu estava realmente sofrendo com, bom, tentando processar o que importava pra mim e quais opiniões importavam pra mim. Vocês sabem, havia pessoas comentando constantemente sobre absolutamente todos os aspectos da minha vida, e meio que dissecando cada um deles. E há alguns anos eu tomei a decisão de que só ia levar em conta a opinião de quem faz questão de passar um tempo comigo. A opinião de vocês é a única que importa pra mim. E foi a partir dessa percepção que eu me encontrei com uma cantora e compositora incrível chamada Imogen Heap e toquei pra ela a ideia que eu tinha para uma canção chamada “Clean”. Vocês cantariam essa comigo?” (12 de dezembro, Melbourne, noite 3)

Matéria publicada originalmente pelo Odyssey.





Twitter do site

Facebook do site

Scroll Up