O novo álbum de Taylor, Midnights, será lançado dia 21 de outubro – e sua promo, anúncios e mercadorias provam que ela é um gênio dos negócios e do marketing.

Os próprios vídeos de Swift anunciando os nomes das faixas um por um, depois de tirar uma bola de uma máquina de bingo, acumularam mais de 83 milhões de visualizações no TikTok. Sua postagem de anúncio do álbum recebeu 8 milhões de curtidas no Instagram. Milhares de fãs estão postando suas teorias sobre o significado oculto por trás de suas roupas, acessórios e escolhas de palavras.

O burburinho em torno do lançamento de seu 12º álbum prova que Swift não é apenas uma grande compositora: ela é um gênio do marketing incomparável. Seu conhecimento promocional já fez dela uma das artistas mais vendidas de todos os tempos. Enquanto muitos artistas seguem uma cartilha testada e comprovada – postagem social, coletiva de imprensa, turnê – Swift emprega um ato burlesco em constante mudança de detalhes revelando seletivamente, mantendo uma aura de mistério e emoção.

Sua estratégia contém lições de marketing que vão além das indústrias da música e do entretenimento.

Taylor Swift constantemente reinventa-se

Quase duas décadas atrás, Swift surgiu na cena como uma cantora country nativa de Nashville. Chapéu de cowboy, botas e cabelos grandes eram uma grande parte de seu estilo pessoal.

Desde então, ela se reinventou muitas vezes. Houve a glamorosa era de 1989, na qual ela se apresentou no Victoria’s Secret Fashion Show e se cercou de supermodelos. Para “reputation”, de 2017, ela adotou uma personalidade ousada com roupas totalmente pretas e músicas como “I Did Something Bad”.

“folklore” e “evermore” refletiram uma vibração mais indie e central. Taylor usava flanela folgada, arrumando o cabelo em uma trança simples. Ela colaborou com artistas menos mainstream aclamados pela crítica, como Haim e Bon Iver. A era Midnights se inclina para uma vibe sonhadora e mística, evidenciada por faixas com nomes como “Lavender Haze”, vídeos filmados sob iluminação fraca e uma colaboração com a compositora Lana Del Rey. Essas mudanças de imagem inteligentes mantêm sua base de fãs interessada, enquanto colaborações estratégicas podem ampliar sua base de fãs e apelo crítico.

Em seu documentário da Netflix de 2020, Miss Americana, Swift falou sobre a pressão que sente para se reinventar constantemente: “As artistas femininas que conheço precisam se refazer, tipo, 20 vezes mais do que os artistas masculinos ou então você fica sem emprego”. Swift dominou essa habilidade, que é crucial na era digital, observou o especialista em gestão André Spicer no The Guardian.

“Em nossa economia digital, ser interessante é um ativo valioso”, escreve Spicer. “Nosso tempo de lazer se tornou uma busca interminável para selecionar o paladar perfeito de amigos, experiências e objetos interessantes para compartilhar através de nossos feeds de mídia social.”

Ela usa uma das táticas mais inteligentes da Marvel

Swift usa “easter eggs” – mensagens ocultas e auto-referenciais que os fãs estão animados para encontrar, analisar e compartilhar.

É uma tática semelhante usada pela franquia de super-heróis de enorme sucesso Marvel, como em Thor, quando o Dr. Selvig faz referência à S.H.I.E.L.D. de Os Vingadores. Os fãs frequentemente pesquisam no Google essas referências, buscando entender mais.

Usar easter-eggs é como uma das “maravilhas de marketing” para artistas e franquias porque “os consumidores adoram a sensação de realização quando descobrem um quebra-cabeça”, escreve Ian Ausdal no WIUX.

“Para encontrar respostas, eles procuram pistas em trabalhos anteriores de artistas, o que aumenta os fluxos e as vendas de lançamentos mais antigos, comercializando-os para o público sob uma nova luz. Isso leva ao crescimento da base de fãs de um artista”, escreve Ausdal. “À medida que os fãs trabalham juntos para descobrir pistas, a empolgação com o artista se espalha para pessoas que originalmente não conheciam.”

Antes do lançamento de “evermore”, Swift estilizou seu cabelo em uma trança francesa e usou emoji de árvore, que mais tarde foram revelados para espelhar o estilo do álbum. O simples ato de tweetar emoji de coração vermelho levou os fãs a supor que a regravação de Red seria seu próximo álbum. Ao usar essa tática, Swift treinou seus fãs para procurar o significado oculto por trás de cada aparição no tapete vermelho ou postagem de mídia social.

Produtos originais e parcerias comerciais inteligentes

A mercadoria de Swift vai além das típicas camisetas e chaveiros. Ela recentemente revelou como as quatro edições de vinil separadas de Midnights formam um relógio. Esse detalhe emocionou os fãs – e provavelmente aumentará as vendas de álbuns, pois eles clamam para comprar todas as quatro edições.

No passado, ela lançou de tudo, de panos de prato a brincos de opala, promovendo seus álbuns e músicas. Os fãs elogiam a qualidade e o design de suas peças, que esgotam rapidamente. Sua atenção aos detalhes se estende a parcerias estratégicas de negócios, escreve Christopher Ming, especialista em marketing e carreira.

“Claro, trabalhar com marcas como Apple Music, Elizabeth Arden e Diet Coke parece óbvio”, escreve Ming. “Mas é preciso uma certa ingenuidade de marketing para fazer campanhas com a NCAA Football, United Postal Service e o trabalho de Papa John. No entanto, todos eles fizeram.”

Swift e sua equipe, principalmente a publicitária Tree Paine, provavelmente já conseguiram fazer de Midnights um grande sucesso. Quase duas décadas em sua carreira musical, a estratégia de marketing experiente de Swift provavelmente consolidará seu sucesso renovado nos próximos anos.

Matéria: Fortune

Tradução e adaptação: Eduarda Altmann





Twitter do site

Facebook do site