04 de setembro de 20 Autor: Maria Eloisa Barbosa
Saiba como surgiu “So it Goes…”

Oscar Görres, produtor e compositor sueco, falou recentemente com o Grammy a respeito de seus trabalhos e colaborações. Na entrevista, ele contou como ocorreu a sua participação na produção e composição da música “So It Goes…”, presente no sexto álbum de Taylor, reputation.

Você também participou de uma canção com Taylor Swift em Reputation, “So It Goes …” Essa conexão veio pelo Max [Martin]?

Eu tinha acabado de me tornar pai. Eu não estava presente quando a melodia e a letra foram feitas. Max e Shellback fizeram metade do álbum com ela em Los Angeles, e eu fiz o [instrumental] dessa faixa – o que é estranho também, porque eu não faço faixas. Ninguém realmente faz faixas em nossa equipe agora. Mas eu comecei essa ideia. Shellback estava olhando coisas em seu computador, ouviu aquela faixa e Taylor reagiu a ela. “Oh, o que é isso? Isso é especial. Eu não fiz nada parecido. Podemos fazer isso?”

Então, eles estavam curtindo e fazendo melodias, e Taylor tinha a letra. Ela escreveu tudo muito rápido. Acordei – essa é a parte engraçada da história – e alguém estava me ligando no FaceTime às 6:30 da manhã. Tinha acabado de ter um filho. Fiquei acordado a noite toda e meus olhos estavam vermelhos e meu cabelo estava bagunçado. Eu vi que era Shellback e ignorei a ligação, deixei meu telefone e entrei no chuveiro. Minha namorada estava tipo: “Você pode atender o telefone? Alguém está ligando para você sem parar, é Johan [Shellback]! Você pode atender logo?”. Saí do banho com uma toalha enrolada em mim e mandei uma mensagem de texto para Shellback: “Ok, são 6h30, estou tão cansado, fiquei acordado a noite toda e acabei de sair do banho. Podemos nos falar mais tarde?” .Ele disse: “Não. Me liga. Agora”. [Risos]

Eu liguei de volta e vi uma menina no sofá dele. Ela falou “Oi! É a Taylor!Tudo bem?” e eu estava só de toalha tendo saído do banho… foi uma imagem horrível pra ela. Então ela disse “Acabamos de escutar a música. Tínhamos a melodia. A letra é assim. Posso ler para você a letra! Eu tenho tal ideia. O que acha?” e eu fiquei tipo “…SIM!”. Foi uma sessão de composição bem estranha pra mim, mas sou muito grato. É o FaceTime que vou lembrar para o resto da minha vida.

Entrevista publicada pelo Grammy e traduzida pela Equipe TSBR.





Twitter do site

Facebook do site

Scroll Up