27 de julho de 21 Autor: Maria Eloisa Barbosa
“Renegade” pode ser indicada ao Grammy

Cada vez mais, a impressão é que a próxima premiação do Grammy pode ser completamente dominada por Taylor Swift. A cantora/compositora tem várias músicas próprias elegíveis e há a possibilidade de conseguir um impressionante — e possivelmente histórico — número de chances de vencer, devido às categorias em que seus trabalhos serão submetidos.

Como se a edição de 2022 do Grammy já não estivesse dando sinais o suficiente de que seria incrível para a grande estrela, que possui 11 troféus, um nova música lançada recentemente levando seu nome abriu a possibilidade de que ela seja considerada a indicações em diversas categorias novas, algumas até em que ela nunca foi nomeada antes.

Apenas algumas semanas atrás, Swift se juntou ao duo de rock indie Big Red Machine para o single “Renegade”. A faixa alcançou a Hot 100 e se tornou um hit em vários rankings de rock da Billboard e até mesmo na contagem de vendas digitais de músicas. Visto que a banda nunca esteve presente na maior noite da música antes, esse pode ser o ano em que eles finalmente conquistam nomeações (usando esse nome), e com Swift a bordo, a queridinha do Grammy, as coisas já estão bem positivos para o duo.

No entanto, mesmo que a Big Red Machine nunca tenha sido nomeada para um Grammy enquanto banda, os dois artistas que dão vida a ela já são vencedores do prêmio. Justin Vernon, mais conhecido com o astro do Bon Iver, ganhou o troféu de Artista Revelação alguns anos atrás. Já Aaron Dessner levou pra casa um gramofone de Álbum do Ano há alguns meses pela produção do folklore, de Swift, e ele provavelmente vai concorrer outra vez ao mesmo prêmio pela irmã do último projeto campeão, o álbum evermore. Dessner também já foi nomeado como um membro da banda The National, uma das favoritas dos alternativos.

Os três talentosos artistas podem facilmente conquistar uma indicação por “Renegade” nas categorias Melhor Música de Rock e Melhor Performance de Rock. Swift nunca foi incluída nas vertentes de rock, mesmo com seu álbum folklore sendo mais inclinado ao folk. Portanto, essas indicações seriam uma estreia pra ela.

“Renegade” também está sendo discutida, pelo menos entre alguns, para ser indicada nas categorias de Gravação do Ano e, muito provavelmente, Música do Ano. Quando a Big Red Machine lançar seu segundo álbum em agosto, o “How Long Do You Think It’s Gonna Last”, ele pode ser um candidato ao Álbum do Ano, mas se a banda acabar conseguindo indicação em uma dessas três categorias, será uma grande surpresa.

Se a Big Red Machine conquistar um lugar na disputa pelo Álbum do Ano, Swift vai adicionar mais um marco à sua carreira já que será creditada como artista convidada em duas canções do disco e as novas regras atualizadas do Grammy afirmam que qualquer artista com esse tipo de crédito oficial (assim como compositores e produtores) também poderão se considerar indicados.

No momento, é difícil imaginar a Big Red Machine chegando na noite do Grammy em 2022 como principal indicada, e às categorias de rock também não estão garantidas pra eles. Embora seja um palpite distante, há uma história por trás desse lançamento e sempre que três amados artistas se juntam, a bancada presta atenção.

Matéria publicada pela Forbes e traduzida pela Equipe TSBR.





Twitter do site

Facebook do site