O recorde quebrado leva em conta a maior semana de vendas de um álbum de vinil nos Estados Unidos desde 1991, quando as vendas começaram a ser rastreadas pela MRC Data.

Em apenas 3 dias, “evermore” de Taylor Swift quebrou o recorde de maior semana de vendas para um vinil nos Estados Unidos desde 1991.

A versão em vinil de “evermore”, lançado dia 28 de Maio, vendeu mais de 40 mil cópias nos Estados Unidos até 30 de Maio, de acordo com os primeiros relatórios da MRC Data. Isso bate o recorde de Jack White, com “Lazaretto”, que vendeu 40 mil cópias no final da semana de 15 de Junho de 2014. Presume-se que a soma das vendas dos vinis de “evermore” cresça até o final da semana de acompanhamento na quinta feira, dia 3 de Junho.

“evermore” foi inicialmente lançado digitalmente e nas plataformas de streamings no dia 11 de Dezembro de 2020, mas sua versão em vinil não foi lançada até 28 de Maio. As vendas do vinil de “evermore” foram ajudadas por cinco meses de pré-venda, já que a versão em vinil do álbum foi anunciada no meio de Dezembro e ficou disponível em pré-venda desde então.

Esse recorde de vendas do vinil de “evermore” contribui para a história do retorno do vinil que até então estava “adormecido”. 2020 foi marcado pelo melhor ano de vendas de vinis nos Estados Unidos segundo a MRC Data (27,54 milhões de cópias) e o 15º ano de crescimento de vendas (46,2%). Além disso, os vinis vendidos somam 27% de todos os álbuns vendidos em 2020. Os vinis eram o formato dominante de compras de álbuns nos Estados Unidos até os anos de 1980. Depois disso, os cassetes tomara o lugar até 1990, quando os CDs apareceram e tomaram a liderança do formato mais vendido nas vendas de álbuns.

“evermore”, de novo, foi inicialmente lançado nas plataformas de streaming como um álbum comercial em Dezembro de 2020, e inaugurou em 1º lugar na parada Billboard 200. O CD, cassete e vinil do álbum foram lançados em 18 de Dezembro, 12 de fevereiro e 28 de Maio, respectivamente. A demora para o lançamento dos formatos físicos de “evermore” é consequência da quantidade de tempo que leva para produzir os produtos, sendo o vinil o mais demorado dos processos.

Como o “evermore” foi um lançamento surpresa (Taylor anunciou um dia antes), não houve tempo para que sua equipe e gravadora, Republic Record, coordenasse a produção das edições físicas do álbum a tempo para o lançamento dia 11 de Dezembro. Por isso, o CD, cassete e vinil foram lançados posteriormente.

Nem todos os álbuns lançados atualmente demoram tanto para lançar as versões físicas, mas o “Positions” da Ariana Grande é outro exemplo. O álbum foi lançado dia 30 de Outubro de 2020 como um álbum digital, e apenas em 9 de Abril as versões físicas foram lançadas. Assim como “evermore”, o “positions” funcionou com pré-venda e vendeu 32 mil cópias na semana de lançamento em 15 de Abril.

Um álbum que está surgindo no horizonte e não vai ter um lançamento posterior do vinil é o “Happier Than Ever” da Billie Eilish. No dia 30 de Julho, o álbum será lançado nas plataformas de streaming, e será comercializado como álbum digital e como CD, cassete e vinil (com no mínimo 6 cores diferentes de versões de vinil disponíveis nos Estados Unidos, além da versão tradicional preta).

Matéria publicada pela Billboard e traduzida pela Equipe TSBR.





Twitter do site

Facebook do site