17 de dezembro de 20 Autor: Maria Eloisa Barbosa
Confira os destaques da entrevista de Taylor para a Apple Music

No dia 15 de dezembro, a Apple Music liberou uma profunda entrevista feita com Taylor. Conduzida por Zane Lowe, a cantora contou sobre o processo de criação de evermore, sua quarentena, as colaborações feitas no álbum e muito mais. Separamos os principais pontos para vocês:

“evermore” parecia mais uma conclusão do que o “folklore”

Logo depois de lançar “folklore”, Taylor continuou escrevendo. “Me sinto diferente hoje do que no dia seguinte ao lançamento de folklore, porque mesmo um dia depois do lançamento de folklore, Aaron e eu ainda estávamos trocando ideias e sabíamos que íamos continuar escrevendo músicas”, disse. “Com este [álbum], meio que tenho a sensação de uma conclusão silenciosa e uma serenidade estranha de que fizemos o que nos propusemos a fazer e estamos todos muito orgulhosos disso, e isso é realmente muito muito legal”.

A reação das pessoas ao “folklore” deu uma direção para o “evermore”

No “folklore”, Taylor contou outras narrativas além de abordar sua própria vida, o que foi ótimo para ela. “Meu mundo se abriu criativamente. Cheguei a um ponto como compositora que só escrevia músicas que pareciam um diário, o que eu sentia que era insustentável para o meu futuro. Então, o que eu senti depois de lançar folklore foi tipo ‘ah, uau, as pessoas também gostam disso, isso que é muito bom para minha vida e é muito bom para minha criatividade … é bom para eles também?”

“folklore” teria sido lançado em Janeiro de 2021

Taylor sempre foi conhecida por planejar muito bem suas eras. Inicialmente, ela estava cogitando lançar o “folklore” em Janeiro de 2021. “No início do processo, eu estava tipo ‘vou esperar até janeiro, quando as coisas estiverem mais normais, eu lanço'”.

Taylor trabalhou com os colaboradores de “evermore” remotamente

O “evermore” foi feito da mesma maneira que “folklore”: remotamente. Justin Vernon, por exemplo, apareceu nos dois álbuns, mas ainda não se encontrou com Taylor pessoalmente. “As sessões do Long Pond Studio foram a primeira vez que Jack, Aaron e eu estivemos no mesmo lugar, e eu ainda não estive no mesmo lugar que Justin Vernon, que agora colaborou profundamente em dois álbuns. Nós conversamos, mas nunca estivemos no mesmo espaço juntos. É muito doido”.

William Bowery também colaborou no “evermore”

No “folklore: long pond studio session”, Taylor revelou que Williaw Bowery é seu namorado, Joe Alwyn, que também está presente no evermore. “Ele está sempre tocando instrumentos e não faz isso de maneira estratégica, tipo ‘estou escrevendo uma música agora'”, disse Swift sobre Alwyn. “Se não estivéssemos de quarentena, eu não acho que teria acontecido, mas estou tão feliz que aconteceu”.

Uma dessas músicas compostas pelo casal foi “exile”. “Estamos muito orgulhosos dessa. Também porque me lembro do momento exato em que entrei e ele estava tocando aquela mesma parte do piano. E tudo que eu tive que fazer foi juntar a melodia do piano com a melodia dos versos. Então, por isso a melodia do vocal é exatamente a mesma, praticamente é espelhada na parte do piano que ele escreveu. E nós fizemos a mesma coisa com ‘evermore'”.

Eles também colaboraram em “champagne problems”:

“Ele começou [a música] e veio com a estrutura melódica. E eu digo que foi uma surpresa que começamos a escrever juntos, mas de certa forma, não foi, porque sempre estivemos ligados pela música e tínhamos os mesmos gostos musicais. E ele é sempre a pessoa que me mostra músicas de artistas e depois elas se tornam minhas músicas favoritas e esse tipo de coisa. Mas sim, ‘champagne problems’, essa foi uma das minhas pontes favoritas de escrever. Eu realmente amo uma ponte em que você conta a história completa na ponte, quando você muda repentinamente nessa ponte. Estou tão animada para um dia estar na frente de uma plateia, quando todos eles cantarem, ‘Ela teria sido uma noiva adorável. Que pena que ela tem a cabeça fodida.’ … Porque eu sei que é tão triste. Eu sei que é tão triste, mas são essas músicas, como ‘All Too Well’. Performar a música ‘All Too Well’ é uma das experiências mais alegres que já passei me apresentando ao vivo”.

“Joe e eu realmente amamos músicas tristes. Sempre nos unimos pela música. … Nós escrevemos as mais tristes. Nós realmente amamos músicas tristes. O que posso dizer?”, completou a cantora.

Taylor está cortando seu cabelo sozinha na quarentena

“Eu não tive o cabelo cortado por ninguém, exceto por mim, desde o início da quarentena”, admitiu. Ela explicou que ela mesma cuidou de seu cabelo e maquiagem para os photoshoots de “folklore” e “evermore”. “Como posso criar visuais que combinem com essa arte sem pedir ao meu cabeleireiro e maquiador e ao meu estilista que fiquem em quarentena por duas semanas longe de suas famílias? Não vou pedir isso a eles, que venham e se exponham ao vírus. Então, como posso fazer uma capa sozinha? Eu poderia fazer isso sozinha?”

A loirinha acabou relembrando de quando ela e sua fotógrafa fizeram os photoshoots dos álbuns. “[A fotógrafa] não teve assistentes. Ela fotografou com filme. Então, estávamos carregando sacos de filme para o campo. E eu retocava meu batom e então corria para o campo e ela tirava fotos. Foi muito divertido”.

A natureza trouxe conforto para Taylor na quarentena

Taylor contou que perguntou para seus amigos (no caso, Ryan Reynolds e Blake Lively) se poderia usar a propriedade deles, com muitos campos, para os photoshoots de “folklore” e “evermore”. Ela destacou que a natureza simbolizou um conforto estranho para muitas pessoas na pandemia, incluindo ela. “Tantas pessoas durante a pandemia estavam apenas fazendo caminhadas e tentando sair porque … a natureza simbolizou esse estranho conforto de repente, onde tudo estava completamente em desequilíbrio e ninguém conseguia descobrir como se orientar. Então saímos para fora e tentamos acampar ou fazer caminhadas ou passeios de carro”.

A loirinha ainda acrescentou que fazer um photoshoot ao ar livre era a maneira mais fácil, levando em consideração a pandemia.

“folklore” e “evermore” representam as estações do ano

Como Taylor já tinha revelado no chat do lançamento de “willow” no YouTube, os álbuns representam estações do ano. “Uma coisa que eu queria é que o folklore representasse a primavera e o verão. E quando fiz o evermore, eu sabia que queria completar o resto das estações do ano e fazer com que [o álbum] refletisse o outono e inverno”.

Taylor intercalou a gravação de “evermore” com as regravações de seus antigos álbuns

A loirinha já tinha nos revelado que estava regravando seu catálogo antigo. Na entrevista para a Apple Music, ela contou que intercalou as regravações de seus primeiros álbuns com a gravação de evermore. “Tinha dias em que gravaria ‘You Belong With Me’, e depois gravaria uma música como‘ happiness’, que está no evermore. Isso me deixou muito orgulhosa do andamento das coisas”.

A cantora revelou ter várias listas

Em sua entrevista para a Rolling Stone, Taylor disse ter listas com palavras que gostava. Para a Apple, ela contou possuir uma lista de objetivos e sonhos. “Eu não tenho absolutamente nenhuma ideia do que a próxima década nos reserva. Sempre fui muito planejadora e sempre fiz listas com sonhos e objetivos. Acho que minha nova lista será de lugares que quero ver .. experiências e coisas que quero aprender”.

Taylor também se inspirou num livro ao escrever “tolerate it”

Muitas das inspirações de Taylor para o “folklore” e “evermore” vieram de filmes e livros. No caso de “tolerate it”, Taylor contou qual livro a ajudou a compor a música. “Quando eu estava lendo Rebecca, de Daphne Du Maurier, pensei: ‘Uau, o marido dela apenas a tolera. Ela está fazendo todas essas coisas e está se esforçando tanto e tentando impressioná-lo. Ele está apenas tolerando ela o tempo todo”.

A faixa “marjorie” conta com vocais de fundo da vó de Taylor

Taylor dedicou uma faixa de seu novo álbum para sua vó, Marjorie. “Ela era uma cantora e ela … minha mãe olhava para mim várias vezes ao ano e dizia: ‘Deus, você é igual a ela’”, contou. A faixa conta com backing vocals de Marjorie, o que foi ideia de Taylor. “Minha mãe encontrou um monte de discos antigos dela, dela cantando ópera, e eu os enviei para Aaron e ele adicionou na música. [A música] diz ‘se eu não soubesse a realidade,
eu acho que você estaria cantando pra mim agora’ e então você a ouve, você realmente ouve Marjorie cantar”.

Você pode conferir a prévia da entrevista legendada clicando aqui.





Twitter do site

Facebook do site