25 de novembro de 20 Autor: Maria Eloisa Barbosa
Confira o que Taylor disse na entrevista para o GMA

Nesta manhã, Taylor participou do Good Morning America. De sua casa, a cantora deu uma entrevista a respeito do folklore e do especial que ela acabou de lançar na Disney Plus. Você pode conferir o que a loirinha contou abaixo:

Sobre as indicações ao Grammys: 

“As notícias do Grammy foram absolutamente inacreditáveis. Quanto a esses álbuns incríveis, tento não dar azar para as coisas, como diz Michael Scott de ‘The Office’, eu não sou supersticiosa, mas sou um pouco esticiosa”.

Sobre a experiência de criar o folklore:

“Foi realmente maravilhoso, uma maravilhosa chance de acabar trabalhando com o Aaron Dessner, que faz parte de uma das minhas bandas favoritas, The National. Ele estava em um espaço criativo similar ao meu, ele tinha criado várias músicas instrumentais, e minha mente estava correndo solta, criando várias histórias. Realmente começou colaborando com ele e eu trouxe Jack Antonoff, que eu colaboro desde sempre e ele é incrível. Foi muito louco criar um álbum  da minha casa. Eu nunca fiz isso antes. Sempre trabalhei em estúdios. Essa foi uma experiência diferente de tudo e realmente mudou, eu acho, o que este ano teria sido para mim emocionalmente e mentalmente”.

Sobre o especial do folklore na Disney Plus: 

“Uma coisa que é muito incrível de criar com seus colaboradores é pegar aquelas músicas feitas em estúdio e performá-las, ficar conectado com os fãs. Obviamente eu fiz as coisas um pouco diferentes este ano, shows não estão acontecendo. Muitas vezes Jack e Aaron disseram que seria muito incrível se pudéssemos ficar numa sala e performar essas músicas juntos e sentir aquela conexão com a música e tentar maneiras de fazer um show para os fãs. Nós arrumamos uma forma de fazer isso, completamente de quarentena, nós tínhamos 6 câmeras no estúdio, câmeras robóticas, que se mexiam pelo estúdio e a Disney Plus tem sido uma maravilhosa colaboradora. E criaram um ambiente que passava a sensação que gente queria sentir ao escutar o álbum, com aconchego… tão aconchegante quanto foi pra gente criar essas músicas”.

Sobre a quarentena: 

“Isso gerou um foco profundo, o que importa pra você, apreciar coisas que você tem, apreciar sua saúde, protegê-la, tentar viver de um jeito que seja responsável para você e para as outras pessoas. Uma coisa que eu sabia que precisava para me manter sã era a música e eu estou realmente grata por ter tido isso. E também muito grata pelos fãs terem amado do jeito que amaram e por terem visto de onde eu estava vindo, eu acho que eles deixaram a imaginação deles correrem solta com essa história, o que me deixou muito feliz”.

Sobre o William Bowery:

“Na verdade, o que é legal sobre esse especial é que pudemos entrar em detalhes sobre como críamos o álbum, histórias por trás das letras, foi ótimo contar um pouco dos bastidores. Você tem que assistir pra descobrir”.

Sobre a música que mais está ansiosa para regravar:

“Até agora, das que eu gravei, acho que a mais divertida foi ‘Love Story’, porque a música é mais antiga, minha voz era tão adolescente e às vezes, quando ouço minhas músicas mais antigas e minha voz de adolescente, isso faz com que eu me sinta uma cantora diferente agora. Então foi divertido regravar algumas que eu senti que poderia realmente melhorar a música. Tem sido maravilhoso, uma aventura divertida”.





Twitter do site

Facebook do site

Scroll Up