Nas últimas semanas, Kanye West vem enfrentando uma briga pública em busca dos direitos de seus masters com o Universal Music Group, algo semelhante ao que Taylor enfrenta contra a Big Machine Records, que vendeu os direitos de suas músicas para Scooter Braun.

A Rolling Stone fez uma matéria listando algumas saídas que Kanye poderia tomar para resolver seus problemas legais baseado no que outros artistas fizeram antes dele, incluindo Taylor Swift.

Na matéria, a Rolling Stone cita que o acordo que Kanye West está propondo para ele e para outros artistas já existe graças a Taylor, que em sua luta por direitos na indústria acabou abrindo caminho para outros artistas entenderem os direitos financeiros que possuem sobre suas criações.

Leia o trecho:

Kanye West apresentou novas diretrizes e modelos de contrato para serem adotados na indústria. As diretrizes incluem: a) propriedade dos direitos autorais do artista sendo “alugados” pela gravadora e editoras por períodos curtos de prazo; b) e a renda sendo dividida em 80/20 (ou mais) em favor do artista.

O fato de West já possuir, em parte, os direitos autorais dos masters posteriores, as suas novas diretrizes se assemelham ao acordo que a grande popstar, Taylor Swift, realizou com sua gravadora. Swift anunciou no final de 2018 que assinou um novo contrato com a Universal Music e a Republic Records, que possuiria todos os masters de agora em diante. Os masters dos álbuns anteriores são, de forma infame, de propriedade do Scooter Braun.

Outra sugestão dentro das diretrizes de West, que merece séria consideração, é a ideia de que os artistas cujas gravadoras possuem participações no Spotify devem ter sua parte individual desse dinheiro refletida em declarações de royalties.

Os artistas que fazem parte da UMG estão aguardando o dia em que o grupo venderá sua participação no Spotify, uma participação que segundo fontes de West, agora vale U$ 2 bilhões.

Como esses artistas sabem que possuem garantia na fatia do dinheiro da UMG em suas contas bancárias, uma vez que desce pelo ralo? Porque Taylor Swift cuidou disso.

Leia a matéria completa no site da Rolling Stone clicando aqui.





Twitter do site

Facebook do site

Scroll Up