11 de fevereiro de 21 Autor: Maria Eloisa Barbosa
Como Taylor se descobriu no pop com o “Fearless”

Taylor Swift está regravando seus 6 primeiros álbuns como uma maneira de ter controle dos seus masters. O primeiro lançamento será “Fearless: Taylor’s Version”, no dia 9 de abril- uma nova versão do seu álbum de 2008 que a colocou no caminho para ser uma das maiores artistas pop da geração.  Nesta matéria, publicada em 2018, conversamos com pessoas que ajudaram Swift a fazer essa descoberta. 

Taylor Swift passou o ano seguinte ao lançamento de seu álbum de estreia em turnê, abrindo o show de estrelas country como George Strait, Tim McGraw e Faith Hill.  Sua contínua agenda de turnê a deixou sozinha por grandes períodos. Depois de passar vários anos em Nashville em sessões de co-composição, ela, de repente, se encontrou sozinha, vendo a oportunidade de criar por conta própria. “Se você está em Arkansas, quem vai estar lá para escrever com você?”, ela disse. 

O álbum que acabou vindo desse processo- incluindo “Love Story” e “ You Belong With Me”, seus dois primeiros sucessos do Top 10- introduziriam Swift ao pop mainstream. Mas quando as primeiras sessões começaram, Swift estava simplesmente tentando fazer um álbum inovador. “Definitivamente havia muito estresse”, disse o engenheiro de som Chad Carlson. “Nós sabíamos que podíamos fazer um grande disco, mas colocamos muita pressão em nós mesmos”. 

Um das referências de Swift e do produtor Nathan Chapman para a sonoridade do álbum foi o brilhante hit de 2007 “Bubbly”, de Colbie Caillat, que acabou co-escrevendo e participando da faixa “Breathe” do Fearless. 

“Havia uma certa honestidade e comprometimento em manter os arranjos simples iguais aos que aquele álbum tinha”, diz Justin Niebank, que mixou Fearless. “Taylor e Nathan adoraram o fato de que em ‘Bubbly’ você realmente podia sentir que era apenas uma pessoa honesta sentada em uma sala cercada por músicos”.

Swift, que co-produziu o álbum, trabalhou em Fearless ao longo de 2006 e 2007, em períodos durante o intervalo entre as turnês – dessa vez, com um novo foco : tirar a ênfase dos elementos country. “Escrevemos ‘You Belong With Me’ em uma ou duas horas”, contou Liz Rose. “Quando ela está compondo, ela já começa produzir em sua cabeça”. No fim, foi a composição cada vez mais pessoal e rapidamente progredindo que fez com que Fearless se tornasse tão fundamental, como na empática “Fifteen” e na triste “White Horse”.

“Quando eu sabia que alguém estava passando por algo pessoal e não falava sobre em sua música, eu sempre fiquei confusa”, disse Swift na época. “Eu devo às pessoas por deixá-los entrar desde o começo”.

Matéria publicada pela Rolling Stone e traduzida pela Equipe TSBR.





Twitter do site

Facebook do site