Havia uma certa dúvida sobre a possibilidade do álbum Red (Taylor’s Version) poder concorrer na próxima edição do Grammy. O disco, se elegível, seria um forte candidato nas categorias de “Álbum do Ano” e “Melhor Álbum Country”.

O trabalho contém 16 regravações das músicas originais do “Red”, que também concorreu a “Álbum do Ano” e “Melhor Álbum Country” nove anos atrás. Há ainda músicas inéditas, não incluídas na primeira versão.

O mistério ficou ainda maior na quinta-feira, quando a academia postou seu manual de regras online. A respeito da elegibilidade de álbuns, diz: “Versões atualizadas, revisadas ou expandidas de álbuns enviados anteriormente não serão elegíveis”.

Significa que o Red (Taylor’s Version) está fora?

Na sexta, em resposta à Billboard, a Recording Academy disse que o álbum de Swift será elegível “como um novo disco”.

A Academia não teve que decidir se o álbum regravado de Swift, “Fearless (Taylor’s Version)”, seria elegível, porque Swift não o inscreveu para consideração de prêmios. Ela tinha outro álbum, “Evermore”, em disputa no ano passado. Artistas experientes em prêmios (e Swift certamente é uma) sabem que a regra n° 1 do jogo de prêmios é não competir com si mesmo.

No fim, “Evermore” acabou com uma indicação ao Grammy de álbum do ano, mas somente depois que a Academia expandiu de 8 a 10 o número de indicados ao álbum do ano.(Essa expansão trouxe para competição “Evermore” e “Donda” de Kanye West, fato que a Academia relutantemente confirmou à Billboard depois que o The New York Times fez a afirmação em uma história sobre a expansão).

Se “Red (Taylor’s Version)” estiver entre os 10 indicados a álbum do ano quando as 65 indicações anuais ao Grammy forem anunciadas em 15 de novembro, seria a quinta indicação de Swift nessa categoria. Isso a colocaria apenas um álbum atrás de Barbra Streisand como a artista feminina com mais indicações de álbum do ano.

Os concorrentes anteriores do álbum do ano de Swift são “Fearless” (que venceu), “Red”, “1989” (que venceu), “Folklore” (que venceu) e Evermore.”Red (Taylor’s Version)” seria a primeira regravação de um álbum de um artista a ser indicado a álbum do ano. Mas já houveram situações semelhantes.

Frank Sinatra ganhou a categoria de álbum do ano em 1966 com “A Man and His Music”, um álbum de dois discos de regravações de seus hits clássicos, onde vários deles ele teria originalmente gravado com suas gravadoras anteriores, RCA, Columbia e Capitol. Sinatra regravou esses hits de seus álbuns anteriores para a Reprise Records e também regravou três músicas específicas para o projeto. Nat King Cole recebeu uma indicação em 1961 para a categoria de álbum do ano pelo “The Nat King Cole Story”. A razão dessa regravação não foi por problemas de gravadoras e licenciamento (ele sempre foi uma artista da Capitol Records), mas sim qualidade sonora. Ele queria apresentar essas regravações em som estéreo.

Duas gravações de Jesus Christ Superstar foram indicadas ao álbum fo ano. O álbum de dois discos que conta com a participação de Ian Gillan, Murray Head e Yvonne Elliman, que ficou na primeira posição da Billboard 200 por 3 semanas não consecutivas em 1971, foi indicado ao prêmio de 1971. Já a versão com Ben Vereen e Elliman foi indicada ao prêmio em 1972.

Esse seria o terceiro ano seguido que Taylor seria indicada a categoria de Álbum do Ano. Como foi falado antes, ela ganhou o prêmio em 2020 com “folklore” e foi indicada em 2021 pelo “evermore”. Ela está competindo para se tornar a primeira artista com três indicações consecutivas na categoria desde Lady Gaga, que foi indicada em 2009 por seu primeiro álbum, The Fame; em 2010 por seu EP de 8 músicas “The Fame Monster”; e em 2011 pelo seu aclamado “Born This Way”.

“Red (Taylor’s Version)” também pode ser indicado na categoria de “Melhor Álbum Country” (onde existem apenas 5 indicações). Seria a quarta indicação de Taylor nessa categoria. Apenas três artistas solo femininas receberam quatro ou mais indicações nessa categoria – Trisha Yearwood (oito), Miranda Lambert (seis, contando uma com Pistol Annies) e Faith Hill (quatro).

Matéria postada pela Billboard e traduzida pela Equipe TSBR.





Twitter do site

Instagram do site

[instagram-feed]
Facebook do site