Embora os planos de Taylor Swift de sair em turnê esse ano tenham sido adiados devido à pandemia do coronavírus, a estrela presenteou seus fãs com uma performance especial do concerto ‘City of Lover’, um especial poderoso que foi ao ar na ABC na noite de domingo (17). Filmado em setembro passado no L´Olympia Theatre de Paris, diante de um público íntimo de fãs de várias partes do mundo, o show capturou Swift em um momento particularmente alegre, semanas após o lançamento do seu aclamado sétimo álbum, Lover.

O especial também mostrou algumas informações do processo de criação do Lover, com Swift explicando um pouco dos temas das canções presentes no seu álbum mais longo até o momento e apresentando versões acústicas delas ao vivo. “Muitas das músicas nesse álbum que acabou de sair, eu nunca toquei ao vivo antes.” Swift comentou no início. Embora os shows em estádios não possam mais acontecer esse ano, os fãs de Swift pelo menos puderam assisti-la tocar algumas de suas músicas favoritas do Lover no violão, no piano ou com um espetáculo com a banda inteira, como eles estavam acostumados a presenciar.

Com Swift conquistando o horário nobre, aqui estão os oito melhores momentos do especial ‘City of Lover’, apresentados em ordem cronológica e com o áudio de cada apresentação.

1 – A abertura triunfante com “ME!”.

“Você nunca vai encontrar outra como e-e-eu!” Swift declarou ao abrir o especial e, a julgar pela empolgação dos fãs na platéia, Paris concordava com ela. Enquanto as cores pastel explodiam despreocupadamente na tela atrás dela, os fãs de Swift cantavam alegremente junto com o single principal de Lover.

2 – Uma emocionante e arrebatadora “Archer”.

Antes de mergulhar em “The Archer”, Swift disse que a faixa “encapsula a complexidade de se apaixonar” — mas a performance da música soou abrasadora em sua simplicidade, a batida ecoando por todo o teatro convidava o público a aplaudir no ritmo. Quando Swift apontou para a multidão e mudou o trecho “Quem poderia ficar” para “Você poderia ficar”, todos foram à loucura, compreensivelmente.

3 – “Death By a Thousand Cuts” no violão.

Com pulseiras iluminadas voltadas em sua direção, Swift se inclinou para trás tocando os primeiros acordes de “Death By a Thousand Cuts” em sua estréia ao vivo, e continuou dedilhando seu violão enquanto fervia de emoção na ponte e se firmava com um sorriso malicioso. Não importa que ela nunca tivesse tocado a música ao vivo antes – a multidão sabia todas as palavras.

4 – A explicação de “Cornelia Street”.

“Na verdade, acho que escrevi essa música … quando eu estava na banheira!” Swift refletiu antes de reproduzir uma versão acústica da faixa destaque no Lover. Tão charmosa quanto a apresentação foi a atmosfera criada por Swift no violão antes da primeira nota, enquanto dizia à multidão em Paris que às vezes ela usa momentos pessoais hiperespecíficos como inspiração para compor. A deixa que indicou seu período morando na “Rua Cornelia”: “Essa é definitivamente uma das nostálgicas.”

“The Man” recebe uma resposta arrebatadora.

Na metade da apresentação, Swift tocou “The Man” pela primeira vez – meses antes da música se tornar um single oficial e receber um videoclipe com gênero trocado de arregalar os olhos. No entanto, o público de Paris explodiu quando Swift se jogou na versão acústica desse hit contra o sexismo e cantou o trecho “Leo em Saint Tropez” com serenidade. Semanas após o lançamento de Lover, os Swifties já haviam percebido claramente a importância de “The Man” para a heroína deles.

6 – “Daylight” + Piano = Arrepios.

“Eu não quero olhar para mais nada agora que eu vi você”, Swift canta na íntima “Daylight”, do Lover. “Eu não quero pensar em mais nada agora que pensei em você.” Se você não sentiu um arrepio enquanto Swift abria o coração sentada em um piano de cauda e a câmera foi cortada para uma jovem fã orgulhosamente cantando junto cada palavra, talvez seja necessário reexaminar seu cartão pessoal de Swiftie.

7 – “You Need To Calm Down” com muitas cores.

“O amor é tanta coisa… – amor é caos, amor é loucura, amor é alegria. O amor é, na minha opinião, igualdade ”, disse Swift à multidão de Paris. Alguém aí discorda dessa última parte? Eles precisam se acalmar, declarou Swift antes de se juntar com suas backing vocals / dançarinas e dançar na frente dos visuais de neon na tela. Após uma série de apresentações mais esparsas e calmas, a alegre produção com a banda completa em “You Need To Calm Down” foi uma das mais deliciosas guloseimas da noite.

8 – A dançante faixa-título de arrancar sorrisos.

O especial terminou com Swift claramente no topo de seu respectivo mundo, apresentando “Lover” com a palavra estampada em seu violão, sua banda vibrando atrás dela e um teatro cheio de fãs cantando cada palavra. Swift não conseguiu conter seu sorriso durante a música, os fãs do L´Olympia Theatre que apareceram na tela também não. E muito menos, como se pode imaginar, os milhões de apoiadores obstinados assistindo de casa.

Matéria publicada pela Billboard e traduzida pela equipe TSBR.





Twitter do site

Facebook do site

Scroll Up