Como ação preventiva, em janeiro de 2015 Taylor Swift patenteou algumas frases de suas canções de seu novo álbum “1989”, já que no passado a cantora já havia sido processada pelo uso do número “13” pela empresa de vestuário Blue Sphere, responsável pela marca de roupas “Lucky 13”.

De acordo com um artigo publicado pela Billboard, a companhia de vestuário entrou com mais uma ação contra a cantora, alegando que sua merchandising está confundindo os consumidores.

Confira a matéria traduzida abaixo:

Taylor Swift pode ter que falar sobre seus empreendimentos e negócios no tribunal, porém somente o juiz poderá decidir se ela deverá ou não aparecer para dar seu depoimento.

A cantora e estrela Taylor Swift está atualmente sendo processado pela companhia de roupas Blue Sphere por vender mercadorias com o nome de sua marca “Lucky 13”. A Blue Sphere possui inúmeros produtos com a marca e alegou que a propaganda de Swift está confundindo os consumidores. Porém, desde abertura do processo, o pleiteante desistiu de dar as reivindicações da marca.

Em setembro de 2014, um juiz federal da Califórnia rejeitou o pedido de restrição de investigação e permitiu que as partes tivessem as provas antes de um julgamento, que está definido para Novembro, ainda que possa ser adiado para Janeiro.

Dado a permissão para proceder, o pleiteante realizou uma grande investigação sobre a maneira que Swift faz seus registros de marca e suas decisões de uso. Essa investigação pode esclarecer as várias especulações que surgiram após Swift patentear um trecho de seu álbum 1989, “this sick beat”. A empresa também está investindo os acordos e negociações de patrocínio da cantora, como Elizabeth Arnde, Coca-Cola, Proctor & Gamble, Toyota, Papa John’s, entre outras.

Particularmente o interesse maior é na empresa Elizabeth Arden, após os advogados do pleiteante terem encontrado um blog de 2013 que registrou um possível perfume chamado “Lucky 13”. Os pleiteantes acreditam que Taylor e a empresa Elizabeth Arden podem ter considerado dar esse nome ao perfume e depois desistiram. O pleiteante quer saber se foi antes procurado a possível existência de marcas com o mesmo nome e se já era de conhecimento dos envolvidos que já existia uma marca registrada com o nome.

A empresa Elizabeth Arden está resistindo a intimação, e é por isso que William Morris Endeavor, representante da agência de advogados companhia acredita nas investigações feitas.

Talvez a questão mais importante seja se Taylor terá que depor sob juramento sobre suas negociações comerciais. Há uma forte pressão para força-la a depor, e os arquivos judiciais sugerem que o julgamento irá exceder o tempo previsto já que o pleiteante mostrou intenção para viajar e pausar a turnê da cantora.

Gary Rinkerman, advogado da Blue Sphere, contou ao Hollywood Reporter que não pode dar muitas informações sobre o assunto, mas afirma que “A senhorita Swift preferiria não depor, e seus advogados estão trabalhando para que isso aconteça. Temos que continuar com o argumento de que ela está totalmente no comando de seus negócios e tem controle sobre aceitar ou não o registro de uma marca”.

A sofisticação de Taylor em relação a seus negócios, como em sua batalha bem-sucedida sobre o Spotify e a Apple, tem sido objeto de bajulação nas notícias, pode acabar prejudicada nesse assunto se tal esclarecimento se tornar uma evidência de que ela está no comando de suas negociações e estava ciente de que “Lucky 13″ já era uma marca registrada. Um depoimento certamente abordaria sua lista de marcas que obtiveram êxito, mas poderia ao mesmo tempo acabar levando a situação para o lado oposto. Tornou-se comum para as celebridades e empresários enfrentar contra as intimações.

Uma fonte interna da organização de Taylor alega que eles entraram com um pedido de anulação da intimação e acrescenta: “Nossa lado apresentou uma declaração juramentada que diz que ela não tinha conhecimento prévio das alegações da denúncia. Os réus estão se opondo a depor porque estão cansados e incomodados devido à falta de conhecimento relevante da cantora e o andamento de sua turnê mundial 1989.

FONTE





Twitter do site

Facebook do site

Scroll Up