07 de dezembro de 10 Autor: Erika Barros
Entrevista para o CMT Insider

Com vendas próximas de 2 milhões de cópias, o novo álbum de Taylor Swift, ‘Speak Now’, está cumprindo sua promessa de ser um dos álbuns mais vendidos de 2010, um feito notável, já que só foi lançado no final de Outubro.

Antes de todo esse assédio da mídia sobre seu relacionamento com Jake Gyllenhall, Taylor falou com a apresentadora do CMT Insider, Katie Cook, sobre suas novas canções e como ela planeja celebrar seu aniversário de 21 anos no dia 13 de Dezembro e a ‘incrível aventura’ que sua carreira está fornecendo.

Obviamente você cresceu nos últimos anos. Você acha que isso está refletido no ‘Speak Now’?

Espero que sim. Eu acho, na minha opinião, evoluir musicalmente assim como crescer deve acontecer de forma natural. Eu nunca senti como se tivesse de proclamar algo para dizer que sou adulta agora ou qualquer coisa do gênero. Sabe, tecnicamente, você já é adulto aos 18 anos, mas eu estava olhando em volta dizendo ‘Quando isso vai acontecer?’. Eu acho que crescer tem que acontecer no seu próprio ritmo, a maturidade vem com uma série de realizações e lições de vida que você lida.

Muitos de seus fãs são adolescentes, alguns deles são pré-adolescentes, então, você alguma vez já pensou, ‘Eu espero que eles ainda se identifiquem com o que estou escrevendo’?

Quando eu estou em um quarto sozinha compondo uma canção, que foi o cenário onde escrevi de cada canção deste álbum porque não teve co-compositores, eu não fico pensando nas milhões de pessoas que poderão um dia ouvir ela. Na minha cabeça e naquela sala, eu meio que tento colocar tudo sobre para quem estou escrevendo, e que estou escrevendo aquela canção para ele. Sempre foi assim. Eu costumava pensar sobre ser pessoal demais, que, por escrever canções diretamente para alguém que está ou não na minha vida, outras pessoas seriam capazes de se identificar com as canções. Mas depois eu lancei as canções para o mundo e de alguma forma isso deu certo e as pessoas se identificaram com as canções.

Como você disse, você escreveu todas as canções desse álbum sozinha. Foi uma decisão consiente?

Isso foi outra evolução natural, e é o que eu amo nesse álbim. Muito do que está nele, apenas aconteceu. Houve um fluxo que acabou acontecendo. Eu ficava inspirada nos momentos mais inconvenientes, 3 da manhã ou no meio de um meet-and-greet ou no meio de uma conversa com meus amigos,e eu ia anotar tudo, eles ficavam tipo, ‘Oh, você está trabalhando outra vez, não está?’.

Eu quero te perguntar sobre algumas dessas canções, especificamente sobre ‘Speak Now’ que dá titulo ao álbum. Eu amo essa canção. A história é verídica?

Bem, mais ou menos. Não, eu nunca interrompi um casamento antes, mas seu eu tivesse, esse seria o modo que eu faria…A canção é baseada no momento em que o padre diz, ‘Se alguém presente tiver algo contra esse casamento, fale agora ou cale-se para sempre’. Eu acho que essa parte do casamento é uma metáfora sobre um monte de coisas que acontece na nosa vida, que a gente espera muito para falar, e quando vai, é quase tarde demais.

E sobre ‘Back To December’? Eu gosto dessa porque invés de você cantar sobre um cara ser idiota, você meio que admite que você foi uma.

Obrigada!

Certo?

Sim.

Eu quis dizer, foi duro para você?

Eu nunca me desculpei com ninguém uma canção porque nunca precisei. Eu escrevo canções porque eu preciso dizer o que está na canção, ou então, meu dia fica difícil. A sensação é como se algo te puxasse para baixo tão fortemente e você só seria capaz de escapar se escrevesse sobre o assunto. Essa canção é para uma pessoa que mereceu desculpas e que precisava ser feita.

Houve uma série de novidades na internet sobre você ir para Milão e Paris na semana de moda. Menina, como foi isso?

Foi incrível, maravilhoso, eu amo aventuras. Eu amei ir para Milão no desfile do Roberto Cavalli, e ir a festa de gala em Paris. Claro, nós divulgamos bastante também com todas essas entrevistas e aparições internacionais na TV e rádio. Viajar pelo mundo é algo que eu amo, porque sempre quis isso, e agora eu posso fazer isso e cantar minhas músicas ao mesmo tempo.

Em todo lugar que você aparece, as pessoas estão analisando cada centímetro do que você veste. Você já se acostumou com isso?

Eu não ligo. Tem dias que eu estou tipo, ‘Wow…Eu estou muito feliz porque não temos paparazzi em Nashville,’ Porque eles estão a todo momento analizando se suas meias estão certinhas, e ficam meio que, ‘O que isso quer dizer? Ela está tentando nos dizer algo?’. Eu estou feliz pois não tenho que lidar com isso em casa porque eu posso lidar com isso quando estou viajando. Eu posso me acostumar com isso, mas na minha cidade, graças a deus, está livre de paparazzi.

Vamos esperar que continue assim. O que tem em mente para seu aniversário de 21 anos?

Ainda não, mas eu tenho uma sensação de que será com o tema natalino. Eu amo o natal e o inverno, eu já sou obcecada por assar coisas nesse clima mágico. Mas eu acho que definitivamente, a festa será inspirada no natal: Muitas guirlandas e luzes na minha casa, provavelmente.





Twitter do site

Facebook do site

Scroll Up