03 de novembro de 14 Autor: Aline
Taylor retira toda sua discografia do Spotify

header22

Nem Taylor e muito menos a sua gravadora, a Big Machine, são fãs do Spotify. Scott Borchetta já afirmou não ver com bons olhos os valores praticamente irrisórios que o serviço paga pelos direitos das músicas. Taylor, no artigo que escreveu para o WallStreet Journal, reverberou esta opinião. Para ela, os artistas devem ser os primeiros que valorizam a sua arte e não deveriam se render por frações de centavos só porque esta parece ser a tendência que se apresenta. No final das contas, os dois estavam certos, pelo menos no caso de Taylor. Com as expectativas de vendas do 1989 sendo superiores a marce de 1.3 milhões de unidades vendidas na primeira semana, a Big Machine decidiu tomar uma decisão arriscada: na manhã de hoje, todo o catálogo de músicas de Taylor havia sido retirado do Spotify.

Na semana passada o serviço chegou a afirmar que estava em negociações para contar com o 1989 em seu sistema. Mas, pelo desenrolar dos fatos, a negociação não poderia ter dado mais errado. Confira a nota que o Spotify publicou sobre o assunto:

Sobre a decisão de Taylor Swift de retirar suas músicas do Spotify

Nós amamos a Taylor Swift, e os nossos mais de 40 milhões de usuários a amam ainda mais – quase 16 milhões deles escutaram a suas músicas nos últimos 30 dias e ela está em mais de 19 milhões de playlists.

Esperamos que ela mude de ideia e se junte a nós na construção de uma nova economia da música que funcione para todos. Acreditamos que os fãs deveriam poder escutar música quando e onde quiserem, e que os artistas tem todo o direito de serem pagos por seu trabalho e de serem protegidos da pirataria. É por isso que pagamos mais de 70% de nossos lucros para a comunidade da música.

PS: Taylor, nós dois eramos jovens quanto te vimos pela primeira vez, mas agora tem mais de 40 milhões de usuários que querem que você fique, fique, fique. É uma história de amor, baby, só diga: Sim.

Eles, inclusive, fizeram uma playlist para que Taylor mude de ideia (que é uma historinha: Hey, Taylor, We Wanted to Play (nós queriamos tocar), Your Amazing (suas incríveis), Love Songs (músicas de amor), And (e), They’re Not (elas não estão), Here Right Now (aqui agora)) e outra para que os usuários ouçam enquanto Taylor está “fora”.

Fonte





Twitter do site

Facebook do site

Scroll Up