Em setembro, o radialista David Mueller entrou com uma ação contra Taylor Swift alegando que perdeu seu emprego com base em falsas alegações de que havia a assediado sexualmente. Inicialmente, Taylor havia apenas denunciado o radialista a estação de rádio qual trabalhava, mas agora ela também está entrando com um contra processo.

O caso de assédio teria acontecido em um dos shows de Taylor onde David e sua namorada haviam participado do Meet & Greet, quando ele colocou a mão por baixo de sua saia e tocou em suas partes íntimas.

Agora David admite que Taylor foi realmente assediada, porém alega que a mesma está se confundindo ao processá-lo, pois o verdadeiro culpado seria Eddie Haskell, seu superior na estação de rádio.

“Swift sabe exatamente quem cometeu o assédio – foi Mueller – e não está nem um pouco confusa sobre o culpado por tal ato”, afirmam os advogados da cantora.

Agora Taylor e seus advogados estão exigindo que o caso vá a júri popular. De acordo com o processo, caso ela o vença, todo o dinheiro ganho a partir dele será doado para organizações de caridade dedicadas a proteger mulheres de atos similares de agressão sexual e desrespeito pessoal.





Twitter do site

Facebook do site

Scroll Up