Durante a semana em que a guerra do presidente Trump com o Twitter foi o centro da conversa no panorama dos Estados Unidos, o Tweet de uma cantora pop é que poderá mudar o cenário da campanha presidencial de 2020.

Na manhã desta sexta-feira, Taylor Swift, uma das maiores artistas do mundo, compartilhou um tweet de 38 palavras advertindo o presidente Norte-Americano, Donald Trump, pelos seus comentários provocativos sobre os protestos que acontecem em Minneapolis. Ao fazer isso, ela colocou o Presidente em destaque.

O tweet de Taylor veio em resposta ao tweet do presidente feito na quinta-feira, sobre os atuais protestos que vem acontecendo devido à morte de George Floyd, por quatro policiais de Minneapolis. O comentário de Trump “Quando os saques começam, os tiros começam” foi uma lembrança às palavras usadas pelo chefe da Polícia de Miami, Walter Headly, em 1967, e ecoou a frase geralmente usada pelo candidato à presidência George Wallace, durante sua volátil campanha presidencial em 1968.

Apesar de Taylor não ter sido a única artista a expressar sua opinião sobre a fala do presidente Donald Trump, ela pode ter sido a que tem os mais ativo grupo de seguidores. Taylor tem 86.3 milhões de seguidores no Twitter, e seus fãs chamados “Swifties” tem uma reputação de apoiar a cantora e compositora em suas declarações. O Tweet agora é o mais curtido em seu Twitter, e já foi curtido por 2 milhões de pessoas.

E os seus seguidores podem fazer em Novembro uma diferença gigante.

Em 2016, Taylor se manteve em silêncio durante o período eleitoral entre Donald Trump e Hillary Clinton, e muitas pessoas sentiram falta de um posicionamento e consideraram uma oportunidade perdida para motivar seus fãs a votarem pela candidata Democrata.

Em uma entrevista para a Vogue em agosto do ano passado, Swift falou sobre sua escolha de não se pronunciar. “Infelizmente na eleição de 2016, existia um candidato (Trump) que estava usando como arma a ideia de pronunciamento de celebridades”, ela conta. “ Ele estava por aí dizendo ‘eu sou um homem do povo. Por vocês. Eu me importo com vocês’, eu sabia que não ia ajudar”.

Nos últimos quatro anos, Swift aumentou o volume de suas perspectivas políticas, falando mais sobre problemas sociais como inclusão LGBTQ e discriminação de gênero. Em 2018, ela mudou a marcha e decidiu falar sobre as eleições de meio período no Tenessee, encorajando os fãs a votarem no candidato a senador Phil Bredesen, do partido democrata, e candidato a representante da Casa Jim Cooper(Bredesen perdeu e Cooper ganhou). No seu documentário de 2020 na Netflix chamado “Miss Americana”, Swift explicou sua mudança de atitude. “Eu fico muito triste que não falei dois anos atrás, mas não posso mudar isso”, ela diz sobre as eleições de 2016. “Agora estou dizendo que isso é algo que sei que está certo e, gente, eu preciso estar do lado certo da história”.

Com os Estados Unidos sendo sufocado por uma pandemia, desemprego crescente e tensões raciais mais tensionadas, as eleições presidenciais de 2020 se preparam para ser uma das mais impactantes ds história nacional. Se seu tweet de sexta é uma indicação, Swift não parece que vai ficar só assistindo.

A decisão dela pode ter grandes consequências políticas. Pesquisas sugerem que o presidente Trump já está lutando para conseguir o voto de mulheres brancas, um dos grupos que o elegeu em 2016. E numa época em que o voto, especialmente no meio de uma pandemia, será crítico, mobilizando uma base de eleitores jovens e que votarão pela primeira vez. Isso será crucial para o candidato democrata Joe Biden tirar Trump. Os fãs de Taylor Swift, que fazem parte desses jovens, serão uma parte importante dessa eleição que acontecerá em 2020.

Tweetando “Nós vamos te tirar em Novembro”, Swift começou um novo grito de guerra por seus adorados fãs, que veem Swift como mais do que uma musicista, mas como uma voz dela e, consequentemente, de sua geração. Se esses fãs ouvirem suas palavras como ouvem suas músicas, isso pode ser uma prévia de coisas ruins para o presidente esse outono.

De fato, enquanto o álbum mais recente de Swift é chamado ‘Lover’, as palavras para os planos da cantora em 2020 podem ser as palavras do hit dela em 2017: “Olha o que você me fez fazer”.

Matéria publicada pela Forbes e traduzida pela Equipe TSBR.





Twitter do site

Facebook do site

Scroll Up