Ella Whistler, uma adolescente de Indiana que se machucou gravemente em um tiroteio em sua escola no dia 25 de maio, se pronunciou na quarta-feira sobre sua recuperação e o apoio que recebeu desde o ataque -inclusive de Taylor Swift.

Whistler, de 13 anos, apareceu no programa matinal da rádio 95.5 WFMS para sua primeira entrevista sobre o que aconteceu, e disse estar “muito bem” desde o tiroteio na Noblesville West Middle School.

Diz-se que o suspeito, um garoto de 13 anos, atirou em Ella sete vezes.

Mesmo correndo risco de vida devido aos ferimentos no rosto, pescoço, mãos e tórax -e danos aos nervos, falhas nos pulmões e fraturas na mandíbula, na clavícula e nas costelas-, Ella sobreviveu.

Mesmo que tenha estado hospitalizada por boa parte do verão, ela disse à WFMS que estava ansiosa para voltar à escola.

Ela foi reconhecida em público desde o tiroteio: “É diferente, mas eu acho que vou me acostumar… ou espero que acabe logo. Não sei!”

Whistler disse que várias pessoas entraram em contato com ela após o tiroteio -até o fenômeno do pop Taylor Swift. Pouco depois do tiroteio, Ella e Swift, de 28 anos, conversaram por FaceTime enquanto ela estava no hospital.

“Ela só disse que estava pensando muito em mim, e conversamos sobre as gatas dela também”, Ella disse à WFMS. “Foi bem legal.”

Sobre o projeto local de arrecadação de fundos “Ella’s Aid”, Ella disse: “Eu só quero agradecer todo mundo da comunidade pelo que eles fizeram, especialmente as vendas de limonada [do Ella’s Aid]. Foi algo grande. Eu achei tão legal que todo mundo fez aquilo.”
Ela também reconheceu o pensamento rápido de Jason Seaman, o professor de Ciências que distraiu e imobilizou o atirador logo que os tiros começaram.

Seaman também foi baleado mas já se recuperou. Ele estava na plateia durante a entrevista de Ella na quarta-feira e mostrou seu apoio no Twitter.

Ella disse que o professor de 29 anos, seu favorito, “deixa a aula divertida”.

Fonte: People





Twitter do site

Facebook do site

Scroll Up