BuzzFeed: Lover é o melhor álbum de Taylor Swift. Aqui estão os motivos.


1. Para começar, este álbum por ele mesmo é um catalisador para mudanças reais

youtube.com

“You Need To Calm Down” não é apenas uma música inegavelmente cativante com um vídeo esteticamente deslumbrante. É mais. O vídeo promove a Petição de Igualdade de Taylor, que defende a igualdade e denuncia a homofobia. A petição— que denuncia a administração atual— conseguiu mais de 551.000 assinaturas.

2. Homofobia não é a única coisa que Taylor fala no Lover. Na sua icônica e durona música, “The Man”, ela canta sobre a diferença de padrões e sexismo, os quais Taylor vem sofrendo durante toda sua carreira.

“Eles diriam que eu vendi bem
Fiz um ótimo trabalho
Eles não balançariam a cabeça duvidando
Quanto disso eu mereço”

3. Sonoramente, esse álbum é muito diferente. Nós podemos, por favor, falar sobre “Paper Rings”? É divertida, acelerada, canção de amor que soa como se pudesse estar nos dois filme de John Hughes ou num video game de Tony Hawk.

4. As imagens coloridas. Lover parece como uma crescida, mais madura, mais temperada versão do Red. Se o início dos seus 20 anos — preenchidos com corações partidos e experiências de aprendizagem — foi vermelho, agora o final dos seus 20 anos e início dos seus 30 —  de amor e redenção— é azul.

5. “Lover”  é a sua música mais romântica. Taylor até disse que é uma música que ela escreveu de um genuíno e verdadeiro lugar do verdadeiro amor. Não imaginação ou fantasia.  Como se o catálogo de Taylor já não fosse atemporal , essa música assegura um lugar em milhares de futuros casamentos.

6. “Miss Americana and the Heartbreak Prince” é misteriosa, descontente e perfeita em encapsular a ansiedade de viver no ambiente político atual—que Taylor nunca havia escrito anteriormente. Obviamente, ela arrasou.

7. Uma grande coisa sobre o Lover, que faz tamanha força, é a novidade. “Afterglow” é uma música brilhante que poderia silenciar todos os trolls que apoiam o sexismo. “Talvez você seja o problema, Taylor Swift” como se Taylor nunca tivesse escrito sobre estar errada ou responsabilidade anteriormente. “Afterglow” é especial porque reconhece estar errada com seu amor. “Eu estraguei completamente as coisas, agora você está triste”, ela canta na faixa.

8. Taylor encontrou um novo tema e emoção com “I Forgot That You Existed”, uma música que não é vingativa, brava ou mesmo irritada. É uma cativante, boa e pequena música que descreve o sentimento de se sentir cansado de um ex ou amigo que você apenas, você sabe, esqueceu que existia. E não poderia ser melhor.

“Eu esqueci que você existe
Achei que me mataria, mas não matou
E foi tão bom
Tão tranquilo e quieto
Esqueci que você existe
Não é amor, não é ódio, é só indiferença”

9.  Outro novo conceito que Taylor explorou no Lover foi lidar com o câncer de sua mãe. “Eu nem ao menos consigo escutar “, ela disse, conversando sobre “Soon You’ll Get Better”. “Foi realmente interessante, porque eu não acho que escrevi uma música assim antes”.

CBS

“É apenas uma pergunta difícil. Não é algo com que lidamos até que alguém próximo de nós esteja passando por algo assim”.

10. As brilhantes transições de Lover e os desenhos paralelos de seu álbum indicado ao Grammy, Reputation. Apenas escute como ela e Jack Antonoff fizeram de “Cruel Summer” uma continuação da favorita dos fãs “Getaway Car”.

11. A ponte em “Cruel Summer”. Não há palavras que expliquem essa perfeição. Pule para 1:38 para testemunhar esse esplendor.

12. “The Archer” e “Daylight” estão entre as músicas mais pessoais de Taylor de todos os tempos. Têm um som novo, mas continuam tão essencialmente Taylor Swift. Elas exploram se sentir inseguro, ansioso, não amável e até mesmo toques de auto-depreciação.

Ouvir uma música pode ser escutar um “derramador” de lágrimas ou uma canção de amor, depende de onde o ouvinte está em sua vida.

13. Há boas músicas em cima de boas músicas. “I Think He Knows”, “Cornelia Street”, “Death By a Thousand Cuts”, “London Boy” e “ME!”. Todas elas soam tão únicas e ainda se misturam bem para criar uma divertida, brilhante e sonoramente coesiva obra prima. E não tente e vá para “False God”— isso requere um nível de sofisticação para apreciar e em breve todos chegarão lá.

Em conclusão, todo álbum de Taylor Swift é uma força. Cada álbum é um corpo de trabalho excepcional. Mas Lover explora novos temas de impacto e mudança no mundo real  e inclui algumas de suas melhores letras até hoje, então vou repetir: É o seu melhor trabalho e o seu melhor álbum. Parabéns, Taylor.

Matéria publicada pelo BuzzFeed e traduzida pela equipe TSBR.


Tags

Comentários