Taylor postou hoje, 14/11, em suas redes sociais, um texto sobre sua atual situação em relação à seus trabalhos anteriores. Ela explica que está impossibilitada de performar suas músicas antigas em eventos gravados, já que Scooter Braun, empresário, e Scott Borchetta, diretor executivo da Big Machine Records, a proibiram. A cantora falou sobre o assunto abertamente num texto traduzido pela equipe TSBR. Estamos com você, Taylor!

Confira abaixo a tradução:

Eu não sei mais o que fazer

Gente – Foi anunciado recentemente que o American Music Awards vai me homenagear com o prêmio de Artista da Década na cerimônia deste ano. Eu tenho planejado cantar um medley dos meus hits nessa década no show.

Scott Borchetta e Scooter Braun disseram agora que eu não tenho permissão para cantar minhas músicas antigas na televisão porque eles fazem que isso seria regravar minhas músicas antes do período que eu vou poder fazer isso no próximo ano. Além disso – e não era essa forma que eu queria contar a notícia para vocês – O Netflix está criando um documentário sobre minha vida nos últimos anos. Scott e Scooter negaram permissão do uso das minhas músicas antigas e gravações anteriores para esse projeto, mesmo que não haja menção deles ou da Big Machine Records em lugar algum do filme.

Scott Borchetta disse à minha equipe que eles vão permitir que eu use minhas músicas apenas se eu fizer o seguinte: Se eu concordar em não regravar minhas músicas no próximo ano (coisa que estou permitida a fazer legalmente e planejo fazer) e também disse a minha equipe que eu pare de falar sobre ele e o Scooter Braun.

Eu acredito que compartilhando o que está acontecendo comigo possa mudar a compreensão sobre o que pode acontecer com outros artistas e potencialmente evitar um destino semelhante. A mensagem enviada a mim é muito clara. Basicamente, seja uma boa menina e fique calada. Ou voce será punida.

Isso é ERRADO. Nenhum desses homens teve parte na composição dessas músicas. Eles não fizeram nada para criar a relação que tenho com meus fãs. Então aqui é onde eu peço ajuda para vocês.

Por favor, façam que Scott Borchetta e Scooter Braun saibam como vocês se sentem sobre isso. Scooter também cuida de diversos artistas que eu acredito que também se importam com outros artistas e seus trabalhos. Por favor peçam que eles ajudem com isso – Eu espero que talvez eles possam colocar alguma razão na mente desses homens que estão controlando de forma tirana uma pessoa que apenas quer cantar as músicas que ela escreveu. Eu estou pedindo também ajuda em especial ao The Carlyle Group, que financiou a compra da minha música por esses homens.

Eu só quero poder cantar MINHA PRÓPRIA música. É isso. Eu tenho tentado resolver isso de maneira privada com minha equipe mas não consegui solucionar nada. Agora, minha performance no AMA’s, o documentário no Netflix e outros eventos gravados que eu planejo fazer até Novembro de 2020 são um grande ponto de interrogação.

Eu amo vocês e eu penso que vocês devam saber o que está acontecendo.

Taylor





Twitter do site

Facebook do site

Scroll Up