14 de fevereiro de 20 Autor: Julia Cardoso
EX LOVER: Harry Styles

(Matéria com simples teor informativo. Não apenas respeitamos Taylor e seu namorado atual, Joe Alwyn, como também torcemos pela felicidade do casal!)

Este é, provavelmente, o relacionamento mais complexo na carreira de Taylor. É até curioso que isso seja dito de um relacionamento que muita gente insiste em definir como algo de “dois meses” mas, acredite: isso não poderia estar mais errado. 

O Kids Choice Awards de 2012 foi a primeira vez em que Taylor esteve presente na premiação infantil. Lá, ela recebeu um prêmio das mãos da ex primeira dama americana, Michelle Obama, por todas as ações de caridade que prestou. Ela poderia ter ido à premiação só para receber a homenagem e ir embora, mas decidiu ficar e curtir tudo ao lado da melhor amiga, Selena Gomez. 

Uma das apresentações que Taylor mais curtiu, definitivamente, foi a do One Direction. O grupo inglês já estava fazendo barulho na Europa e desembarcava em terras americanas para promover “What Makes You Beautiful” e Taylor, se mostrando antenada, já sabia a letra de cabeça e não deixou de dançar e cantar muito ao lado das amigas. 

Depois disso, o que conta a história, é que Taylor teria se apresentado aos meninos nos bastidores e que mais tarde eles voltariam a se encontrar em uma festa que Justin Bieber promoveu em sua casa. Bieber contaria em entrevista a Ryan Seacrest que, apesar de ter jurado segredo, sabia que uma das maiores estrelas do mundo achava que Harry Styles era bonito. 

Não demorou muito até que os rumores começassem a pipocar por aí, até porque Taylor apareceu, de repente, em Nova York – mesma cidade em que o One Direction estava se preparando para participar do Saturday Night Live. Além de ter sido vista por fãs no mesmo hotel que a banda estava se hospedando, os companheiros de Harry não perderam a oportunidade de provocá-lo com coisas relacionadas a Taylor.

Em uma entrevista para a MTV, Louis aproveitou para perguntar a Harry se alguém em especial havia chamado a atenção dele durante o Kids’ Choice Awards, só para que eles soubessem das impressões dele, algo bem rápido (um trocadilho com o fato de “Swift” em inglês ser um sinônimo para rápido). Quando Harry finalmente mencionou o nome de Taylor, Louis exclamou “na mosca!” e, um pouco depois, Harry disse em tom baixo que iria matar Louis.

Taylor estava compondo e gravando músicas para o Red na época.

Ela começou a ser pauta de perguntas para Harry quando o One Direction desembarcou na Austrália alguns dias depois disso. Ao ser questionado sobre os rumores de que estaria trocando mensagens com Taylor, ele se limitou a dizer que eles tinham se conhecido na América e que ela era muito gentil.

No entanto, a estadia de Harry na Oceania também rendeu fotos dele beijando a modelo Emily Ostilly, que havia participado do clipe de One Thing com a banda, e colocou um breve ponto final no relacionamento antes mesmo que ele pudesse se desenvolver.

Toda essa história viria a ser confirmada mais tarde através de uma fonte que Taylor teria autorizado a falar com a Vanity Fair sobre o relacionamento dos dois. Segundo essa fonte, após esse episódio, Harry não teria desistido de Taylor e eles continuaram a se falar por mensagens de texto. 

Os dois voltariam a se ver apenas em setembro, quando Taylor e o One Direction se apresentariam no VMA. Após a premiação, ela e Harry foram jantar com Ed Sheeran e amigos.

No entanto, Taylor ainda estava namorando Connor Kennedy. A última vez que Taylor teria visto Connor foi logo depois que voltou do Brasil, ainda em setembro de 2012.

Em outubro, começaram a pintar rumores de que o relacionamento de Taylor e Connor teria terminado. E, pouco depois, ela seria vista nos bastidores do BBC 1 Teen Awards na companhia de Harry.

E Taylor ainda revelaria ao apresentador Jonathan Ross que estaria namorando (e que a pessoa seria bonita).

A imprensa britânica estava recebendo dicas de que Taylor e um membro “misterioso” do One Direction tinham um jantar marcado em um hotel famoso de Londres, mas quando a notícia foi divulgada, o encontro foi desmarcado. Mais tarde, um apresentador irlandês perguntou aos integrantes da banda sobre a notícia e Louis não foi nada sutil ao aconselhar que Harry respondesse a pergunta, ao que ele respondeu que não tinha sido convidado para o jantar.

A sutileza deixava de ser o forte dos dois aos poucos. Para a Seventeen, Harry disse que Taylor era uma das celebridades que ele tinha uma queda e disse que “Taylor é uma garota muito adorável. Ela não poderia ser uma pessoa mais querida. Ela é uma ótima garota e extremamente talentosa. Ela é uma daquelas pessoas que você conhece e que é verdadeiramente gentil. Você conhece algumas pessoas e elas não são tão gentis quanto parecem, mas ela é uma daquelas pessoas que são simplesmente incríveis. Ela merece tudo que tem” e não demoraria muito para que ele mesmo admitisse estar em um relacionamento.

Para a revista Cosmopolitan, o britânico disse: “Existe uma pessoa de quem eu gosto. Se te colocam nas notícias com outras meninas quando você realmente gosta de outra pessoa, é dificil. Ainda assim, acho que é importante caso você esteja planejando começar um relacionamento, que o faça longe dos holofotes. Eu achava que tinha um “tipo” de garota, mas essa garota de quem gosto não é meu “tipo”. É mais sobre a pessoa. Como ela age, a linguagem corporal, se ela consegue rir de si mesma. Eu acho ambição muito atraente também — se a pessoa é boa naquilo que ama fazer. Quero alguém que seja ambiciosa”.

As coisas praticamente deixaram de ficar nas entrelinhas quanto, no começo de novembro, Taylor apareceu usando um colar com um pingente de um avião de papel. Muitos notaram a grande semelhança com um que Harry usava, e quando ele apareceu sem seu colar de estimação, não demorou para que chegassem a conclusão de que ele havia dado para Taylor.

Taylor fazia a promoção do Red e tinha uma apresentação marcada no The X Factor americano. Harry, que estava em Nova York, pegou um avião e foi até Los Angeles visitá-la durante os ensaios para o programa. O apresentador Mario Lopez entregou os dois, dizendo que Harry havia acompanhado os ensaios ao lado da mãe de Taylor, Andrea, e que depois teria subido no palco e a carregado para fora dele nos ombros. 

Em 2014, a banda Temper Trap acabaria revelando mais um detalhe do relacionamento dos dois: quando Taylor estava na Austrália para os prêmios ARIA em 2012, ela pediu ao vocalista da banda para que escrevesse a mão a letra da música Sweet Disposition. O motivo? O namorado dela tinha parte da letra tatuada no braço, mas com um porém: a letra estava errada e ele custava a aceitar isso, não importava o quanto ela fizesse essa observação a ele, portanto, ela daria a letra com a versão correta como presente de aniversário para ele.

Acontece que no braço de Harry ele tinha a frase “Won’t stop ‘till we surrender” tatuada no braço e o correto seria “Won’t stop to surrender”. Mais tarde, Harry viria a cobrir essa tatuagem. (Mais uma curiosidade? A mensagem secreta de Treacherous é um outro trecho de Sweet Disposition: “Won’t stop ‘till it’s over”)

Se a cada vez ficava mais suspeito de que alguma coisa estava realmente acontecendo ali, os dois decidiram fazer a primeira aparição pública juntos no começo de dezembro no Central Park, em Nova York. Acompanhados pela amiga de Harry e fiel escudeira do 1D, Lou Teasdale, seu ex-marido e a filha deles, Lux, eles visitaram o Zoológico de Nova York e confirmaram para o mundo todo que estavam namorando. A noite, Taylor jantou com Harry, a mãe dele e o padrasto que estavam em NY para acompanhar o show da One Direction no Madison Square Garden.

Taylor não foi ao show, uma vez que estava sendo homenageada em um evento da Fundação Robert F Kennedy, mas marcou presença na after-party em um hotel da cidade. Não sabemos de tudo o que aconteceu lá, mas algumas coisas acabaram sendo divulgadas na Internet: Taylor cantou no karaokê com Harry (Islands in the Stream), recebeu uma serenata de Harry e Niall (I Want it That Way) e ainda protagonizou, com Harry, a cena de dança de “Dirty Dancing”.

Depois da festa, os dois foram fotografados chegando juntos ao hotel de Taylor. A lista de eventos que os dois compareceram na semana em NY ainda incluiu o aniversário de Emma Stone e o Jingle Ball em que Taylor e o 1D se apresentariam (e Taylor ainda cantaria “Both of Us” com o B.o.B) e assistiram um ao outro.

Logo depois, Taylor e Harry viajaram para a Inglaterra no jatinho dela. Ele se apresentaria no The X Factor e, depois, os dois dariam inicio às comemorações pelo aniversário dela. Os dois passearam pelo interior, jantaram com a irmã de Harry e ele a presentearia com uma bolsa da Burberry e 23 cupcakes. Alguns dias depois em uma entrevista Taylor definiria como “o melhor aniversário que tive desde que tinha uns seis anos”.

Harry ainda adicionaria mais uma tatuagem ao seu braço tendo Taylor e Austin como testemunhas e eles passariam alguns dias em Los Angeles antes de viajarem para Utah. Na viagem, poucos dias antes do Natal, eles aproveitaram a neve para esquiar e passearem pela cidade antes de sofrerem o acidente que mais tarde seria cantado em Out of the Woods. Graças a ele, Harry passou o Natal com um curativo enorme no queixo.

Nem mesmo ter esquecido o passaporte em casa e perdido um avião impediu que Harry logo voltasse aos Estados Unidos para passar os últimos dias de 2012 com Taylor. O beijo que eles trocaram na virada de ano provavelmente foi o ápice do relacionamento.

Isso porque nas primeiras horas de 2013 os dois viajaram até as Ilhas Virgens Britânicas no Caribe para passar o que seriam os últimos dias do relacionamento. 5 dias depois, Taylor voltou sozinha para os Estados Unidos e postou um tweet misterioso com um breve trecho de I Knew You Were Trouble.

Isso deu início a uma série de especulações em que era difícil de decidir qual era a mais absurda. O fato é que em poucos dias Taylor já estava de volta aos estúdios e, segundo ela mesma, trabalhou em All You Had to Do Was Stay e How You Get The Girl. No meio de um grande inferno astral, Taylor se reencontrou com Harry no BRITs em que ela se apresentou com I Knew You Were Trouble e não se importou em insinuar que a apresentação tenha sido direcionada ao ex. 

Graças ao 1989 — e as declarações que Taylor deu enquanto o promovia — ficamos sabendo que muitas coisas entre ela e Harry ficaram mal resolvidas e que, eventualmente, eles voltaram a ser amigos, o suficiente para que ela tivesse tocado as músicas do álbum para ele antes do lançamento, e mesmo que Ryan Tedder tinha dito que ficou em uma saia justa enquanto gravava “Welcome to New York” com a Taylor. O motivo? No mesmo dia, Harry enviou uma mensagem a ele falando que eles deveriam aproveitar para fazer algo juntos, no que Tedder teve que dizer que estava trabalhando com Taylor.

A primeira vez em que eles apareceram juntos publicamente após o término foi em uma festa depois do VMA de 2013.

Depois, os dois compareceriam a festa pré-Oscar de Harvey Weinstein em 2014 atiçando a curiosidade dos presentes se iria rolar um “climão” entre os dois. A verdade é que os presentes testemunharam os dois em clima bem amigável e foram vistos conversando. 

Como se fosse necessário, um pouco antes do AMA em 2014, a UsWeekly publicou uma nota sobre como Taylor e Harry eram amigos próximos. Isso ficou provado durante a premiação, quando Taylor recebeu o prêmio honorário e Harry não se contentou apenas em aplaudi-la (e foi logo soltando um alto assobio) .

Quando Taylor fez sua segunda apresentação consecutiva no Victoria’s Secret Fashion Show, que aconteceu em Londres, Harry aproveitou que estava na cidade e compareceu a after-party para comemorar o evento que também contou com a participação do amigo em comum dos dois, Ed Sheeran. 

Enquanto Taylor promovia o 1989 ela deu diversos indícios de como o relacionamento a havia marcado. “Mesmo que um relacionamento seja quebrável, frágil e lotado de ansiedade não significa que ele não valha a pena, que não seja emocionante, belo e tudo o que você poderia esperar”, ela disse depois de explicar que “Out of the Woods” era uma música sobre um relacionamento que ela nunca sabia o que ia acontecer no dia seguinte.

Foi durante a divulgação de “Out of the Woods” que Taylor também revelou que a música era sobre um relacionamento romântico que havia se transformado em uma amizade e, depois, em uma das amizades mais próximas que ela tinha. E, quando perguntada sobre Style, Taylor definiu ser uma música sobre “um relacionamento que nunca realmente termina. Você sempre meio que tem uma pessoa, aquela pessoa, que você sente que irá interromper o seu casamento de dizer ‘não faça isso porque ainda não terminamos’. Eu acho que todo mundo tem essa pessoa que meio que flutua pra dentro e pra fora da sua vida e a narrativa nunca termina de verdade”. 

A amizade dos dois parecia estar se tornando algo público depois que os dois se encontraram mais uma vez na comemoração do aniversário de Caleb Followill no começo de 2015. Os dois, que são próximos dos integrantes da banda Kings of Leon na qual Caleb é vocalista, aproveitaram para emendar a noite em um restaurante na companhia das irmãs Haim. O acontecimento já tinha parado a Internet quando, no dia seguinte, Harry postou um tweet misterioso apenas com a palavra “Serendipity”, que é um termo inglês que significa a “ocorrência ou desenvolvimento de eventos por acaso de forma feliz ou benéfica”. 

Na época, a reaproximação deles não passou despercebida pela mídia, que chegou a especular se os dois poderiam estar reatando.

Ambos também tinham amigos em comum, por isso acabavam sempre se esbarrando. Tivemos uma filmagem desse momento, quando Taylor estava no saguão de um hotel com suas amigas do grupo HAIM e Harry aparece e começa a conversar com a roda de pessoas (e Taylor, que rapidamente ligou o celular)

Se Taylor compôs músicas sobre Harry para o 1989, Harry também não fica atrás em músicas compostas que levantaram suspeita em ter alguma ligação com Taylor. Para o One Direction, Harry escreveu as músicas Happily e Something Great (para o álbum Midnight Memories); Where Do Broken Hearts Go, Stockholm Syndrome e Change Your Ticket (para o álbum Four); Perfect, If I Could Fly e Olivia (para o álbum Made in the A.M). Entre todas, a que mais fez barulho foi Perfect, o segundo single do último álbum da banda. A música é claramente sobre Taylor e Harry não fez muita questão de negar, mas se contentou em definir que a música é, sim, uma música romântica.

No entanto, as composições dele não se limitam para a banda. A dupla vencedora da terceira temporada do The X Factor americano, Alex & Sierra, ganharam duas composições de Harry para o seu álbum de estreia: a primeira, que acabou não sendo utilizada, era uma música que Harry escreveu com John Legend mas que a dupla julgou ser “pessoal demais” e não se sentiram confortáveis com ela. A segunda, e que está no álbum, é “I Love You” que inicialmente foi publicada sob o pseudônimo de Harry, Mick Greenberg, mas que não demorou muito para que a Internet descobrisse a verdadeira identidade do compositor. A música faz referência a diversas músicas de Taylor:

(E, coincidentemente, um pouco antes da música ser lançada, Sierra postou aleatoriamente uma foto da Meredith na antiga casa de Taylor em LA em sua conta no Twitter).

Outra composição de Harry está presente em um álbum de Michael Buble. “Someday” (que originalmente era “Someday Maybe”) é uma música que Harry escreveu junto a Meghan Trainor, e segundo ela a letra é sobre “quando você namora alguém e vocês terminam, e você vê a pessoa saindo com outro mas ela tá feliz e você pensa: ‘Estou feliz por você. Talvez um dia no futuro seria legal se nós voltássemos. Boa sorte. Faz tempo que não te via sorrindo, isso é ótimo. Talvez um dia quando estivermos velhos e grisalhos nós poderíamos nos apaixonar mais uma vez’”.

Quando Harry lançou o seu primeiro álbum solo, como não poderia ser diferente, ele foi indagado sobre o fato de ter tantas músicas da Taylor escritas sobre ele e ele escrever músicas sobre ela. Em entrevista para a Rolling Stone ele relembrou do dia em que foram divulgadas as fotos do dia em que eles passearam no Central Park em 2012:

“Quando eu vejo fotos daquele dia, eu penso: relacionamentos são difíceis com qualquer idade. Inclua o fato de que você não entende exatamente como isso funciona quando você tem 18 anos, tentando aprender todas essas coisas não fica mais fácil. Deveria ser simples, né? Foi uma experiência de aprendizado, certamente. Mas, no fundo, eu só queria que fosse um encontro normal”.

Apesar de tentar despistar dizendo que não sabia se as músicas eram sobre ele, levantou o problema real: “ela é tão boa que as músicas estão em todos lugares”. Sobre as músicas que eles escreveram sobre o relacionamento, ele resumiu que “escrevo a partir das minhas experiências, todo mundo faz isso. Tenho sorte se tudo o que nós passamos ajudou a criar essas músicas. É o que atinge o teu coração. São as coisas que são mais difíceis para dizer, e são as que eu menos falo sobre. Essa é a parte que é sobre duas pessoas. Eu nunca vou falar tudo para alguém”.

E se ele já disse pra ela que gosta das músicas? “Sim e não. Ela não precisa que eu diga a ela que elas são ótimas. São músicas ótimas… é melhor diálogo não dito de todos os tempos”.

Quando perguntado o que ele diria para Taylor, na época, Harry disse que “algumas coisas não dão certo. Existem muitas coisas que podem ser certas, mas ainda dão errado. Quando escrevo músicas sobre isso, eu gosto de fazer referência ao tempos que passamos juntos. Você está celebrando o fato de que foi poderoso e te fez sentir algo, ao invés de ‘isso não funcionou, e isso é ruim’. Se você encontra essa pessoa, talvez seja estranho, talvez você tenha que ficar bêbado… mas vocês dividiram algo. Conhecer alguém novo, dividir essas experiências, é a coisa mais foda de todas. Então, obrigado”. 

Como não poderia ser diferente, existem músicas no primeiro trabalho solo de Harry que podemos especular que sejam sobre a Taylor, porém, a que talvez tenha as referências mais óbvias seja “Two Ghosts”. Afinal, “same lips red, same eyes blue, same white shirt, couple more tattoos” só poderia ser mais óbvio se a música se chamasse “Swift” (só a reação dele ao ser perguntado sobre já diz tudo, não é mesmo?

https://youtu.be/YRqiOYbzDTo

Duas curiosidades de brinde: 

Harry afirmou que a cantora Joni Mitchell o influenciou muito na composição de seu segundo álbum solo, “Fine Line”. Taylor também é uma grande fã de Mitchell, inclusive foi cotada para vivê-la em uma produção para o cinema, e nunca escondeu que ela foi uma das grandes inspirações para o conceito do “Red”, especialmente pelas semelhanças com o conceito do álbum “Blue” de Joni. 

O produtor e diretor Ben Winston, que trabalhou em diversos clipes do One Direction e hoje é produtor do The Night Show with James Corden, contou que Harry morou durante algum tempo no porão de sua casa em Los Angeles. Se ter um dos maiores astros do mundo em pleno auge da carreira não fosse suficiente, ele contou da vez que sua esposa trombou com “uma estrela do pop muito famosa e muito loira que estava preparando torradas em uma manhã” em sua cozinha, com um porém: a tal estrela do pop estava nua. 

Para quem é mais desavisado, realmente, é possível definir o relacionamento de Taylor e Harry como algo de “alguns meses”. Porém, basta olhar para a discografia de ambos para perceber que, pelo menos, até 2014 haviam muitas coisas pendentes entre os dois e que o relacionamento teve um impacto direto na carreira e composições de ambos. 





Twitter do site

Facebook do site

Scroll Up