O The Washington Post publicou um artigo falando sobre a maneira diferenciada que Taylor usou para anunciar o Reputation, seu novo álbum de estúdio — esta é a primeira vez que Taylor anuncia um álbum sem utilizar sua famosa estratégia de colocar no ar um livechat mundial.

Confira a tradução abaixo:

Taylor Swift transmite uma mensagem com cada um de seus álbuns.
Não é diferente com “Reputation”.

Há três anos, Taylor Swift sentou-se em uma poltrona e, radiante, revelou detalhes de seu então novo álbum, “1989”, na presença de um seleto grupo de fãs em Nova York.

“Eu estou tão animada, mal consigo falar,” ela exclamou, enquanto a plateia aplaudia e gritava ao ouvir a novidade de que ela tinha um novo single. “Eu quero toca-li agora. Vocês vão se levantar e dançar comigo?”

De repente, “Shake It Off”, um hino sobre ignorar os haters, começou a tocar das caixas de som. ABC News e Yahoo transmitiram o espetáculo ao vivo para o mundo todo, que começou com Swift no topo do Empire State Building. Enquanto Swift anunciava que este álbum marcaria sua transição do country para o pop, a mensagem ficou clara. Até logo Nashville, olá dominação do mundo pop — mas ela ainda era a superstar que dançava com seus fãs. Foi uma narrativa relacional às pessoas comuns que construiu o sucesso massivo da Era 1989.

Nesta quarta, Swift mandou outra grande mensagem ao anunciar seu sexto álbum de estúdio, “Reputation”, que será lançado em 10 de novembro (o primeiro single sai nesta noite). Seu comportamento anterior descontraído e desajeitado, contudo, não estava mais presente em lugar algum. A capa do álbum foi postada de surpresa no Instagram e Twitter — o único aviso de que algo estava acontecendo em Swiftland eram vídeos de uma cobra sendo postados no decorrer da semana, depois dela limpar suas contas na semana passada. Desta vez, não houve dança com os fãs.

Novamente, são tempos diferentes. No ano passado, Swift sofreu com algumas repercussões incomuns, enquanto seu ex-namorado, Calvin Harris, a acusava de tentar “queima-lo” quando ela revelou ter escrito o hit dele, “This Is What You Came For”. Depois, Kim Kardashian postou uma chamada de telefone editada entre Swift e Kanye West, que citou Swift em sua controversa faixa “Famous”. Enquanto Swift fez parecer antes que havia sido pega de surpresa pela canção, a gravação mostrava ela fazendo piada sobre parte da letra com West. Ainda que ela tenha rebatido dizendo que havia sido “falsamente pintada como uma mentirosa”, a internet a apelidou de “cobra”.

Então, a imagem da cobra combinada com o título “Reputation”, adicionados à capa do álbum com seu nome estampando vários jornais — simbolizando seu status de uma das mais famosas celebridades do planeta –, Swift não está negando que tenha havido uma controvérsia. De fato, parece que ela está afirmando que esta controvérsia existiu. Ela passou o último ano fora dos holofotes, mas ela não está mais se escondendo. Ela sabe o que as pessoas estão falando sobre ela. Ela está notando o papel da mídia nisto tudo. E ela está pronta — está mais do que pronta — para responder.

A mórbida Swift, em preto e branco, é uma marcante diferença entre o presente e o passado, quando ela começou sua carreira em Nashville, com sua assinatura sendo seu cabelo longo e ondulado, seus vestidos coloridos e suas botas de cowboy. Quando seu primeiro álbum de estúdio saiu, em 2006, ela se arriscou ao deixar as grandes gravadoras de lado para assinar com a Big Machine, uma start-up independente que, como Swift já disse, “não vinha com complementos” quando ela assinou. Ela se auto-intitulou uma “oprimida”, dizendo ter sentado no chão da gravadora e colocado cópias de seu álbum em múltiplos envelopes para enviar às rádios.

Ainda que com o sucesso de seu primeiro álbum, foi só seu segundo álbum, “Fearless” (2008), que a lançou ao estrelato com hits “Love Story” e “You Belong With Me”. Ela caminhou para um conto de fadas temático com “Love Story”, a colocando como Julieta em uma épica história ao lado de Romeu. “You Belong With Me” a colocou como uma mera espectadora do ensino médio, sentando na arquibancada com uma camiseta larga — até que o rapaz pelo qual ela estava apaixonada (ele namorava com uma líder de torcida) percebeu que era Swift quem ele queria.

À medida que a estrela de Swift começou a brilhar, ela deu um passo inteligente no lançamento de seu terceiro álbum, “Speak Now”, quando declarou (em uma transmissão ao vivo em 2010) que ela havia escrito todas as músicas. “Apenas músicas que eu escrevi sozinha estão na versão final do álbum, então, me deseje sorte!”, Ela disse, animada, aos fãs. P.S.: Para os ouvintes que escutaram apenas seus sucessos comerciais, [naquela época] ela não era apenas a adolescente cantando sobre humilhações no ensino médio. Ela era uma compositora séria.

“Red” (2012) foi sua virada bruta, o começo de sua parceria extremamente lucrativa com o produtores suecos e ditadores do pop Max Martin e Shellback. Ela anunciou o álbum da mesma forma, em um Hangout do Google Plus, para que o mundo inteiro pudesse assisti-la. Na época, o Hollywood Reporter notou que ela vestia um “vestido vermelho, brincos vermelhos e tinha batom vermelho nos lábios” para combinar com o nome do álbum. Ela tocou o primeiro single, “We Are Never Ever Getting Back Together”, depois de dedicá-lo graciosamente a um “amável ex-namorado”.

Agora, depois do tradicional lançamento do “1989” com o livestream, temos o “Reputation” — nenhum alarde exceto alguns vídeos assombrosos de uma cobra e um anúncio sem nenhuma preparação nas redes sociais. Swift recentemente fez um esforço para ficar fora dos olhos do público, mas como sempre, ela estará aqui em breve para fazer com que seu recado seja dado.

E você, o que achou da Taylor anunciar o Reputation de forma silenciosa?!

O primeiro single do álbum será liberado às 01h da manhã desta sexta-feira (25). Continue acompanhando o site para saber tudo sobre a nova Era da Taylor Swift!

Fonte: The Washington Post.





Twitter do site

Facebook do site

Scroll Up