Nesta terça-feira (13), o juiz federal Michael W. Fitzgerald fechou o processo de Sean Hall e Nathan Butler contra Taylor Swift, Max Martin e Shellback.

Hall e Butler haviam iniciado uma ação no último trimestre do ano passado, afirmando que a letra de “Shake It Off” havia plagiado a canção “Playas Gon’ Play”, escrita por eles em 2001. Segundo os autores do processo, a cópia estaria presente nos versos “‘Cause the players gonna play, play, play, play, play / And the haters gonna hate, hate, hate, hate, hate“, visto que a faixa de 2001 apresenta semelhança direta: “The playas gon’ play / Them haters gonna hate“.

Nos autos do processo, o juiz afirmou que dizer que “jogadores jogam” e “haters odeiam” não é original o suficiente para se encaixar em qualquer lei de proteção do direito autoral. “Em 2001, já estava bem claro na cultura americana popular o conceito de que jogadores jogam e odiadores odeiam. O conceito dos compositores, ao escreverem isso em sua essência natural, não demonstra indício de criatividade; é simplesmente banal”, escreveu o juiz, encerrando a ação à favor de Swift, Martin e Shellback.

Os autores da canção de 2001 diziam que, mesmo que o pensamento de que “jogadores jogam” e “haters odeiam” seguisse um raciocínio lógico, era possível que os versos se encaixassem na lei de proteção do direito autoral se colocados nesta mesma sequência (jogadores jogam + haters odeiam), da forma como eles fizeram. O juiz discordou.

É possível que os compositores de “Playas Gon’ Play” recorram da decisão, mas o juiz aconselhou que eles não façam isso a menos que encontrem mais similaridades entre as letras.

Fonte: Variety.