Taylor Swift revela como Game of Thrones (e a lista de Arya) inspirou o Reputation
10/05/2019
Taylor Swift revela como Game of Thrones (e a lista de Arya) inspirou o Reputation

Por Alex Suskind, Entertainment Weekly

Taylor Swift começou a maratonar Game of Thrones em 2016. Apesar de ter ouvido rumores sobre um Casamento Vermelho, a estrela do pop conseguiu ficar longe da maior parte dos grandes spoilers. “Eu consigo evitar praticamente qualquer informação”, disse ela à EW. “Por alguns anos, toda vez que eu via meu nome escrito, jogava o celular longe. Se você consegue evitar sua própria presença, evitar spoilers é fácil.

Apesar de ter começado a ver a série para se divertir, o interesse dela logo passou também para outras áreas da vida. Como ela revela aqui pela primeira vez, o mundo sombrio e perverso de George R.R. Martin começou a se infiltrar em sua música. “Tanto da minha imaginação foi gasto em Game of Thrones”, ela diz. “Na época, eu estava fazendo o reputation e não falava sobre ele em entrevistas, então não revelei que muitas das músicas foram influenciadas pela série.” (Lembrando que James Hibberd, da EW, tinha falado isso.)

Swift acrescenta que reputation acabou sendo um álbum dividido, um lado com músicas armadas sobre vingança e o outro explorando amor e procurando “algo sagrado entre todos aqueles gritos de guerra”. Parece a receita de uma trama épica como a de Westeros.

“As músicas foram meio que baseadas nas coisas pelas quais eu estava passando, mas encarando como se fosse Game of Thrones”, diz Swift. “‘Look What You Made Me Do’ é literalmente a lista de nomes de Arya Stark. ‘King of My Heart’ foi influenciada por Khal Drogo e Daenerys. “Tem até uma batida de tambores depois do refrão que eu queria que soasse como os tambores dos Dothraki.” Ela também escreveu versos baseados em acontecimentos da sétima temporada logo antes de lançar o álbum. “‘I Did Something Bad’ eu escrevi depois de Arya e Sansa conspirarem para matar Mindinho”, diz. Ela e “Look What You Made Me Do”, acrescenta, “combinam muito com Cersei também. E com Daenerys.”

Swift não confessou a conexão com GoT para ninguém do elenco (ela já conheceu Sophie Turner e Emilia Clarke), mas contou aos criadores da série, D.B. Weiss e David Benioff, em uma festa uma vez. “Eu estava lá pensando ‘Será que eu conto a eles? É estranho? Ninguém pediu essa informação.’ [Mas] uma das primeiras coisas que eles disseram foi ‘Nossas filhas amam sua música.’ Aí eu pensei ‘É a minha deixa.’” (Eles ficaram lisonjeados quando souberam.)

Mesmo que Swift adore adicionar pequenas pistas para os fãs, GoT a influenciou a dar um passo à frente. “Toda a minha forma de encarar narrativas foi moldada por [GoT] — a habilidade de prefigurar histórias, de criar enigmas meticulosamente”, diz. “Então eu encontrei formas de ficar mais enigmática com informações e ainda poder compartilhar mensagens com os fãs. Eu sonho em ser 0,0001% tão boa em deixar pistas quanto quem faz Game of Thrones tem sido.”

Outro motivo de Swift amar a série é a construção de personagens. “Você se vê se identificando com diferentes personagens diversas vezes por episódio”, diz ela. “Você vai de odiar a amar alguém. Você vê alguém como frio, depois vê os motivos de ser fazer o que faz. Eu só sinto que tenho tanta sorte de existir quando Game of Thrones está passando.”

Então quem ela acha que vai terminar no Trono de Ferro? “Daenerys, Arya ou Sansa”, diz. “Mas, sendo realista, acho que Sansa tem as habilidades certas e a capacidade de delegar e se mostrar corajosa e impassível.” E o que acontece a Arya? “Arya seria Mão do Rei.” E aí esperamos que Swift faça um hino chamado “Not Today” (“hoje não”).

Fonte: EW

2009 - 2019 Taylor Swift Brasil - todos os direitos reservados. Desenvolvido por Marcelo Monteiro online