10 de setembro de 15 Autor: Erika Barros
Taylor Swift está no topo da The New Establishment 2015

No ano de 2015, a New Establishment List, da Vanity Fair, completa vinte e um anos de existência. A lista consiste basicamente em nomear as personalidades mais influentes dos últimos doze meses e é dividida em duas categorias: The Disrupters (que, segundo eles, é composta em grande escala personalidades que estavam na escola ou no berço quando a New Establishment List foi publicada pela primeira vez e assim, alcançaram o sucesso de forma meteórica nos últimos tempos — os chamados “visionários”, pessoas com ideias brilhantes e que dão certo por prever tendências) e The Powers That Be (pessoas que, diferentes das mencionadas anteriormente, construíram sua carreira de forma sólida com o passar dos anos — os chamados “empreendedores”, pessoas capazes de se esforçarem e de investirem em si mesmas o suficiente para figurarem o topo em seus respectivos ramos). O principal intuíto da New Establishment List é reconhecer pessoas comprometidas com o cenário econômico e associadas às indústrias da informação, tecnologia e entretenimento.

Como não poderia ser diferente, Taylor aparece como primeira colocada da The Powers That Be deste ano e não há ninguém melhor do que nós para dizer que ela é mesmo genial no que diz respeito à promover uma escalada em sua carreira. Os espantosos números de “1989” são a prova viva de que ela superou o (já aclamado) álbum “Red”, além de sua influência em todo o cenário do entretenimento nos últimos meses. É a primeira vez que Taylor aparece na lista. Confira a menção que a Vanity Fair promoveu em sua classificação:

1. TAYLOR SWIFT
Musicista
Idade: 25
Posição anterior: nova
Número mágico: 6 bilhões — número visualizações no canal de Swift no Youtube.

Arena global de conquistas
Não é por acaso que Swift é a estrela pop mais querida do mundo. Atingindo vendas que são quase impensáveis na era pós-Napster, ela também está usando seu poder para fazer com que empresas gigantes atendam às suas vontades. Depois de tirar seu catálogo de canções de Spotify no último ano, Swift escreveu uma carta aberta à Apple pedindo para que a empresa pagasse aos artistas no período de testes de seu novo serviço de streaming. Ela postou a nota em seu Tumblr e a companhia atendeu ao seu desejo em algumas horas.

Vale lembrar que a lista é composta por 75 colocações (algumas delas contam com mais de uma pessoa, como casais e equipes executivas), sendo 50 delas na categoria The Disrupters e os outras 25 na categoria The Powers That Be. Além de ser a primeira colocada na categoria The Powers That Be, Taylor é também a única da indústria musical no top 10 e a única a estar desacompanhada, que apresenta Kanye West na 12ª colocação (junto de sua esposa Kim Kardashian) e Jay-Z e Beyoncé, ambos dividindo a 21ª colocação. Taylor substituiu Rupert Murdock, da 21st Century Fox, que foi o primeiro colocado no ano de 2014. Certamente estamos orgulhosos, né?

Fonte: Vanity Fair.





Twitter do site

Facebook do site

Scroll Up