29 de agosto de 20 Autor: Maria Eloisa Barbosa
Taylor Swift é uma lenda do marketing

Quando você pensa que Taylor Swift não pode surpreender, ela vai e faz de novo, duplamente. Toda empresa de entretenimento deve aprender com as estratégias que Taylor e sua equipe estão usando para aproximar os fãs de vendas de ingressos, produtos e música.

Primeiro, enquanto muitos de nós tentávamos escolher entre Peloton e Pilsner na pandemia, Taylor estava trabalhando e lançou Folklore, uma bela coleção de músicas maduras. As canções do Folklore têm histórias entrelaçadas, escritas com a colaboração de Aaron Dessner e Jack Antonoff. Foi bem recebido pela crítica, o que eu concordo. Eu realmente gostei do álbum, algo que nunca disse antes sobre um álbum da Taylor Swift, embora goste de muitas de suas músicas. Ela é uma compositora muito talentosa, mas as suas histórias anteriores eram feitas com grandes ganchos, em vez de um trabalho mais cuidadoso.

O marketing está aumentando as vendas

O álbum foi lançado de surpresa e parou a internet. De acordo com a Variety, Folklore vendeu 1,3 milhão de cópias no primeiro dia e mais de 2 milhões de cópias em sua primeira semana, com 80,6 milhões de streams em seu primeiro dia no Spotify.

Taylor Swift tendo muito sucesso não é surpresa. É comum para ela. Mas, criar esse álbum tão rápido e mantê-lo em segredo é algo diferente. De qualquer forma, a equipe de Taylor e ela sempre pensam muito na forma de comercializar seus trabalhos. Os álbuns anteriores envolveram fãs convidados para listening parties nas quais Taylor aparecia, gerando uma grande reação nas redes sociais. Ou ainda, os fãs recebiam convites para ouvirem o álbum em sua casa. O domínio das redes sociais é o que separa o bom do intocável e isso mostra a força de Swift.

O marketing está criando demanda para seus produtos

Na semana passada, algumas lojas de discos independentes de todo o país receberam uma caixa com vários CDS do Folklore, autografados pela Taylor. Ninguém esperava por isso. As lojas foram convidadas a vender os CDs presencialmente, em vez de venderem pela internet. Como você pode imaginar, as redes sociais se encheram de fotos e postagens de pessoas que tiveram a sorte de estarem no lugar certo e na hora certa. Então, após um lançamento surpresa e milhões de cópias vendidas online, Taylor e sua equipe aumentaram a demanda por cópias físicas de seu álbum.

Isso é normal para uma artista que conseguiu relacionar o acesso aos ingressos da turnê Reputation com a interação de fãs nas redes sociais. Ninguém jamais havia pensado em pedir aos fãs que postassem nas redes sociais, tirassem fotos de álbuns ou outdoors e comprassem produtos cinco meses antes da data em que os ingressos para os shows fossem colocados à venda. O escopo desse projeto foi brilhante. Cada fã tinha uma conta e a interatividade nas redes sociais eram relacionadas com a compra de mercadorias. Quanto mais atividade, mais pontos ganhos. Quando os ingressos foram colocados à venda, o primeiro lote foi disponibilizado para aqueles com o maior total de pontos. No fim das contas, como haviam vários shows agendados em grandes estádios, os ingressos adicionais estavam prontamente disponíveis à medida em que os shows eram anunciados e os verdadeiros fãs pagavam mais pelos ingressos do que aqueles que esperavam enquanto a demanda diminuía. De qualquer forma, os fãs participantes conseguiram os melhores lugares e as postagens nas redes sociais sobre Taylor e a turnê continuaram estáveis por bastante tempo, por conta do resultado da promoção.

Marketing também é criar engajamento com sua base de clientes

A equipe de Taylor não deixa passar nenhum detalhe: o logo do seu novo álbum em uma guitarra tocada pela artista em uma premiação; a paleta de cores dos álbuns, diferenciando-os facilmente; o piano tocado no Grammy, com o nome de cada álbum anterior e vários easter eggs plantados para manter a comunidade Swiftie instigada no que as pistas poderiam significar… Os velhos tempos, em que vender cópias físicas era uma tarefa fácil, já acabaram. O sucesso de vendas precisa vir da construção de uma comunidade dentro da base de fãs e o relacionamento entre o fã e o artista. A abordagem de Taylor Swift algum dia será um estudo de caso em faculdades de marketing. Ela está transformando seus fãs adolescentes em consumidores adultos – algo quase nunca feito antes. Até o Justin Timberlake está desaparecendo com isso.

Marketing é construir um modelo de negócio sustentável

Taylor está administrando um negócio, prestando atenção aos caminhões que carregam seu palco e equipamentos, além de se importar com as equipes responsáveis com cada elemento para tornar os shows possíveis. Taylor Swift não é uma princesa do pop, ela é uma empreendedora engajada e voltada para o sucesso. Eu não ficaria surpreso se ela fosse a primeira a realmente descobrir como criar e oferecer shows personalizados, sob demanda pela internet. Essa é a última fronteira para monetização na sua carreira e eu não duvidaria dela. Enquanto isso, preste atenção em como ela está mantendo seus fãs ativos, engajados e comprando. É uma verdadeira aula de marketing.

Matéria publicada pela Forbes e traduzida pela Equipe TSBR.

Próxima notícia >

»




Twitter do site

Facebook do site

Scroll Up