Como sabemos, Taylor Swift está concorrendo em algumas categorias do Country Music Association Awards (CMA), e esse ano, ela poderá levar um importante prêmio por sua música Mean, por ter sido indicada na categoria de compositores, vejam:

Taylor Swift transformou o negativo em positivo, e rendeu-lhe uma nomeação especial este ano no Country Music Association Awards.

Sua canção, “Mean”, recebeu a primeira nomeação. O troféu vai para o escritor, e não o artista, e está entre os prêmios mais cobiçados de quarta-feira à noite em uma cidade onde o compositor é comemorado e reverenciado.

“Respeitosamente, já estava na hora”, disse Scott Borchetta, dono da gravadora de Swift, Big Machine Records. “Eu não acho que ela use enfeites em suas composições. Eu estive no negócio com Taylor durante quase sete anos e suas canções estão indo muito bem desde quando eu a conheci aos 14 anos.”

Swift tem obtido sua cota de amor para suas composições. Ela ganhou um Grammy para melhor canção country em 2010. Nashville Songwriters Association International a nomeou compositor/artista do ano por quatro dos últimos cinco anos – e aos 21 anos, ela continua a ser a mais jovem vencedora do prêmio. E a BMI, a organização de direitos autorais, concedeu-lhe Canção do Ano uma vez e Música Country do Ano três vezes.

Ela ganhou uma mala cheia de troféus no CMA, incluindo Entertainer of the Year prêmio principal do ano em 2009. Mas ela nunca levara nessa categoria, compositora.

“Mean”, uma réplica de atormentadores, bullies e talvez comentarista ranzinzas como Bob Lefsetz, era difícil de resistir. Ela mostra Swift no seu melhor. É vulnerável e confiante, com um refrão contagiante, otimista, de forte mensagem e entre seus instrumentos mais country, constituído em torno de seis cordas, o banjo de Swift.

A canção foi número 1 do país nos gráficos contemporâneos.

“Conseguir uma indicação ao CMA para ‘Mean’ foi definitivamente para mim, um momento de se pular para cima e para baixo, porque essa música está realmente próxima do meu coração”, Swift disse em um comunicado à Associated Press. “Estou tão emocionada que ela foi nomeada para canção do ano, porque é uma canção que eu escrevi em um dia muito, muito ruim, mas tem produzido tantos dias felizes para mim desde então.”

Com mais por vir, talvez. Brad Paisley, indicado seis vezes na categoria, acredita que Swift tem sido injustamente esquecida como compositora entre os votos da indústria que compõem o CMA. Ele ressalta que a maioria das pessoas que votom estão em seus 30, 40 e mais velhos. A nomeação deste ano poderia ser um avanço.

“Não há pessoa de 18 anos no mundo que você fale com quem não se relacione com algumas das suas letras”, disse Paisley.

“E nesse sentido, porém, ela está rindo todo o caminho até o banco como os eleitores podem estar dizendo: ‘Bem, você sabe, isso não é para mim.’ Isso não é justo. De certa forma é ainda mais inovador o que ela faz. Estou orgulhoso do que ela faz.”

“Ela tem sido incrível”, disse Borchetta. “Seja qual for o resultado. E (as músicas) são muito sofisticadas. Eles são muito cativantes. Ela é uma compositora brilhante e se você perguntar a qualquer um dos outros artistas que estão concorrendo, eles sabem. Então, eu estou emocionado pelo CMA ter reconhecido ela.”

Swift pode não ganhar, é claro. Mas, como a canção aponta, ela já é uma vencedora.

Fonte
Tradução e adaptação: TSBR

O CMA Awards deste ano acontecerá nesta quarta-feira (09/11) em Nashville. E fiquem ligados no Taylor Swift Brasil para mais informações sobre a premiação.





Twitter do site

Facebook do site

Scroll Up