De acordo com a Nielsen, os streamings on-demand das músicas de Swift totalizaram 51.53 milhões de execuções nos Estados Unidos na última semana, o que significa um aumento de 608% dos 7.3 milhões que ela tinha na semana anterior à sua volta aos streamings. Isso significa que, de acordo com as estimativas da Billboard, os treamings de Swift geraram 310 mil dólares de lucro para sua gravadora em sua primeira semana, comparados com cerca de 44 mil antes de sua volta para o streaming, ambos os valores baseados com taxa de $0.0063 dólar por execução. Apesar disso, nenhuma das estimativas considera qualquer quantidade provenientes do nível mais baixo de usuários do Spotify, que atualmente possui uma taxa ligeiramente melhor do que em 2014, com cerca de $0,0015 por execução.

Quanto Swift receberá destes 354 mil dólares depende do acordo que ela tem com a sua gravadora, Big Machine.

Enquanto isso, os royalties de publicidade totalizariam um pouco mais de 64 mil dólares, cerca de 9 mil dólares a mais do que na semana anterior de seu retorno aos streaming. Essa receita será dividida entre Swift, seus co-compositores e gravadoras com os direitos de publicação de cada uma das músicas, dependendo dos valores combinados em contrato pelos co-compositores afiliados nas canções.

Fonte: Billboard.





Twitter do site

Facebook do site

Scroll Up