18 de julho de 16 Autor: Aline
Taylor emite nota sobre “Famous”

A confusão que “Famous” de Kanye West gerou no começo do ano tinha sido revivida há algumas semanas quando o rapper lançou o vídeo clipe da música. Se o lançamento por si só já gerou controvérsia pelo gosto duvidoso da produção, a esposa do rapper, a socialite Kim Kardashian jogou mais lenha na fogueira ao tratar do assunto no episódio de seu reality show que foi ao ar hoje nos Estados Unidos. Logo após a exibição do capítulo, Kim convocou seus seguidores a conferirem sua conta no Snapchat pois estava postando trechos da conversa que Kanye e Taylor tiveram ao telefone.

Mesmo que Taylor nunca tenha negado a existência desta conversa, nos trechos publicados por Kim fica claro que West a perguntou se poderia incluir na música o trecho em que diz que Taylor e ele poderiam acabar transando algum dia. Ainda, de alguma forma, Kanye expôs para ela sua intenção de dizer que ele sentia que o sucesso de Taylor seria graças a ele. Taylor o lembra que no dia do VMA, em 2009, ela já tinha vendido 7 milhões de álbuns e que só ele estava a conhecendo naquele dia, mas que ele estava escrevendo do ponto de vista dele, então aquilo era a verdade dele.

Tendo em vista a polêmica que gerou, Taylor publicou em suas redes sociais a sua explicação para o que tinha ocorrido:

Onde está o vídeo do Kanye me contando que iria me chamar de “aquela vadia” em sua música? Não existe porque nunca aconteceu. Você não pode controlar a resposta emocional de alguém que acabou de ser chamada de “aquela vadia” na frente do mundo todo. Lógico que eu queria gostar da música. Eu queria acreditar no Kanye quando ele me disse que eu amaria a música. Eu queria que nós tivéssemos um relacionamento amigável. Ele prometeu que tocaria a música para mim, mas ele nunca fez isso. Enquanto eu queria apoiar o Kanye naquela ligação, você não pode “aprovar” uma música que nunca ouviu. Ser falsamente acusada de mentirosa quando eu nunca recebi a história completa ou nunca ouvi alguma parte da música é um assassinato de caráter. Eu gostaria de ter sido excluída desta narrativa, uma que eu nunca pedi para participar, desde 2009.





Twitter do site

Facebook do site

Scroll Up