T Bone Burnett possui um currículo invejável, tendo produzido alguns dos artistas mais aclamados de todos os tempos, como Elton John, Robert Plant e Alison Krauss, ostentando um Oscar e diversos Grammys aos 67 anos de idade.

Em entrevista para a Billboard, o produtor foi questionado sobre os efeitos das empresas de tecnologia e do Silicon Valley, parte do estado da Califórnia onde há uma grande concentração de empresas do tipo, no mercado da música, e não pode deixar de mencionar o embate entre Taylor Swift e a Apple sobre os direitos aos royalties:

Foi interessante observar uma mulher de 25 anos [Taylor Swift] encarar a Apple. Foi encorajador, porque é aí que o poder se localiza: com os artistas. Houve uma campanha muito bem-orquestrada contra o Metallica depois que Lars Ulrich disse que “alguém vai fazer muito dinheiro com isso, mas não serão os músicos.” Eu acho que é claro que a audiência está dizendo que “os músicos devem ser pagos.” Nós precisamos de um campo novo do que chamo de direito de transação, para que, quando um stream aconteça, um pequeno pagamento vá para os verdadeiros criadores, em vez de uma caixinha preta que será repartida de acordo com o que faz outra entidade funcionar. Se fizermos isso, o processo de democratização da internet poderia realmente começar a acontecer.

Tendo sido responsável por trilhas sonoras de filmes como “The Hunger Games” , que rendeu um Grammy para o produtor e para Taylor Swift, “Cold Mountain“, “Across de Universe“, “Inside Llewyn Davis” e “Crazy Heart“, pelo qual ganhou seu Oscar, assim como de séries como “Nashville” (ABC) e “True Detective” (HBO), Burnett é considerado um dos maiores nomes da música contemporânea.

 

Fonte

 





Twitter do site

Facebook do site

Scroll Up