Scott Borchetta se manifesta sobre as alegações de Taylor


  • Escrito por

  • Publicado em 30 de junho de 2019

O ex-dono e presidente da Big Machine Records, Scott Borchetta veio a publico para publicar a sua versão dos fatos levantados por Taylor na tarde deste domingo (30).

“Então é hora de falar algumas verdades…

Sobre uma postagem feita mais cedo hoje pela Taylor, chegou a hora de esclarecer algumas coisas.

O pai de Taylor, Scott Swift, era acionista na Big Machine Records, LLC. A primeira vez que avisamos aos acionistas de uma reunião de acionistas que aconteceria na terça-feira (25 de junho) foi na quinta-feira, 20 de junho. Na reunião do dia 25/06, os acionistas foram avisados da negociação aberta com a Ithaca Holdings e que teriam 3 dias para revisar todos os detalhes propostos na transação. Tivemos, então, uma reunião final na sexta-feira, 28 de junho, em que a transação foi aprovada pela maioria dos votos em que 3 dos 5 acionistas votaram “sim”, resultando em 92% dos votos dos acionistas.

Por cortesia, eu pessoalmente mandei uma mensagem de texto para Taylor às 21h06 no sábado, 29 de junho, para informá-la antes da notícia ser enviada à imprensa na manhã do domingo, 30 de junho, para que ela soubesse diretamente de mim.

Acho que pode ser possível, de alguma maneira, que seu pai Scott, o advogado da 13 Management, Jay Schaudies (que representou Scott Swift nas reuniões de acionistas) ou o executivo da 13 Management e acionista da Big Machine LLC, Frank Bell (que estava nas reuniões de acionistas), não disseram nada para Taylor durante os cinco últimos dias. Acho que é possível que ela não tenha visto a minha mensagem. Mas, eu realmente duvido que ela “recebeu a notícia assim que acordou como todo mundo”.

Estou anexando alguns pontos muito importantes da última oferta oficial para que Taylor Swift permanecesse na Big Machine Records. A sua equipe na 13 Management e seu advogado, Don Passman, revisaram este documento com muita atenção e repassaram os termos para ela com todos os detalhes.

Então, Taylor e eu conversamos sobre a negociação juntos.

Como vocês vão ler, 100% de todos os ativos da Taylor Swift seriam transferidos para ela imediatamente na assinatura do novo acordo. Estávamos trabalhando junto em um novo tipo de acordo que integrasse o novo mundo do streaming e que não fosse necessariamente amarrado à “álbuns”, mas focado em um período de tempo.

Somos uma gravadora independente. Não temos milhares de artistas e gravações. Minha oferta para a Taylor, pelo tamanho da nossa companhia, era extraordinária. Mas era, também, tudo o que eu tinha a oferecer uma vez que sou responsável pela carreira de dezenas de artistas e mais de 120 funcionários e suas famílias.

Taylor e eu tínhamos uma boa relação quando ela me disse que queria conversar com outras gravadoras e ver o que elas tinham a oferecer para ela. Eu nunca atrapalhei e desejei que ela se saísse bem.

Na manhã que o anúncio do novo acordo da Taylor com a UMG seria feito, ela me mandou uma mensagem de texto me avisando um pouco antes de que o anúncio seria feito em alguns minutos.

Quando postamos nas nossas redes sociais, saudamos um ao outro e desejamos o melhor.

Taylor teve todas as oportunidades do mundo para não apenas ser dona das suas gravações originais, mas todos os vídeos, fotos e tudo associado à sua carreira. Ela escolheu ir embora.

Quanto aos comentários sobre “estar em lágrimas ou perto delas” sempre que meu novo parceiro, Scooter Braun, era citado, eu certamente nunca testemunhei isso. Eu sabia de problemas anteriores entre Taylor e Justin Bieber? Sim. Mas também tiveram vezes que Taylor sabia que eu era próximo do Scooter e que Scooter era uma boa fonte de informações sobre próximos lançamentos, turnês, etc… e eu entrava em contato com ele para obter informações para nós. Scooter sempre foi positivo sobre a Taylor. Ele me ligou diretamente de Manchester para saber se Taylor poderia participar (ela declinou). Ele me ligou diretamente para saber se Taylor queria participar da Marcha de Parkland (ela declinou). Scooter sempre foi e vai ser um apoiador e vai ter o zelo da guarda de Taylor e sua música.

Esta é a mensagem que Taylor me enviou na segunda-feira, 19 de novembro às 8h57:

Scott,

Espero que você receba isso bem. Desde que esgotamos as conversas nas nossas negociações, eu fiz o que disse que faria e fui explorar outras opções. Ter posse dos meus originais era muito importante para mim mas, desde então, percebi que existem coisas que importam ainda mais para mim no geral. Eu tive a escolha de apostar no meu passado ou apostar no futuro e acho que, me conhecendo, você pode adivinhar qual que eu escolhi. Também vi uma oportunidade rara para criar mudanças positivas para vários outros artistas com a influência que eu tenho agora. Sei que você acredita nas mesmas coisas que eu e gostaria de acreditar que você se orgulharia do que eu negociei no meu acordo. Queria te contar em primeira mão que vou fechar com o Lucian. Eu honestamente aprecio tudo o que você e eu construímos juntos e planejo dizer isso no anúncio do meu novo acordo. O que conquistamos juntos vai ser um legado eterno e um estudo de caso sobre parcerias excelentes e espero que ela continue. Eu ainda te vejo como um parceiro e amigo e espero que você sinta o mesmo. Te mando um abraço e a minha gratidão mais sincera.
E MUITO amor,
Taylor

Aqui está a mensagem que mandei na noite de 29 de junho às 21h05:

Querida Taylor,
Espero que tudo esteja bem e te parabéns pelo sucesso dos dois primeiros singles do “Lover”!
Mal posso esperar para escutar o álbum todo…
Queria estender a mesma cortesia que você me ofereceu sobre o meu futuro.
Amanhã de manhã (domingo, 30 de junho), às 10h00, o Wall Street Jorunal irá anunciar que eu estou me envolvendo em um fusão/venda com o Scooter Braun e a Ithaca Holdings. Essa mudança vai nos dar mais super poderes do que nunca com a cultura pop e estou muito entusiasmado com o futuro.
Quero que saiba que eu continuarei a ter a guarda dos seus trabalhos com muito orgulho e continuarei a manter você e sua equipe informados sobre todos os planos de lançamentos futuros com o seu trabalho.
Tudo de bom,
Scott

(PARAGRAFO COM PROPOSTA DA TS)

  1. Duração: a partir da execução por um período de sete anos.
  2. Após execução, a BMLG deve repassar a TS todas gravações (áudio e/ou audiovisual), artes, fotografias e quaisquer outros materiais em relação a TS dos quais BMLG seja dona ou controle.
    Essa tarefa deve ser na base da renúncia, exceto pela garantia de que não existem penhoras, empecilhos ou transferências anteriores que a BMLG não tenha violado nenhum acordo entre BMLG e uma terceira parte que garantia direitos ou prestou serviços em respeito aos materiais supracitados e de que não existem outras reivindicações ou restrições que afetaria a posse ou controle de tais materiais exceto as que podem ser reveladas.
  3. Durante a duração, BMLG teria licença exclusiva de todos os “Direitos” para os “Materiais da TS” no Território.
    TS terá o direito de instruir e/ou aprovar todas questões a respeito das mesmas, incluindo, sem limitações, instruções ou aprovar de todos acordos de distribuição, licenciamento, marketing, promoção e assim por diante e ao direito de pedir licenças dos Materiais da TS para tais partes e dentro dos termos que ela instruir, todos em sua discrição, dado que todos estes acordos estarão em nome da BMLG e serão executados pela BMLG. [TS está aberta a discutir o controle do acordo de distribuição assim e quando todas outras questões forem resolvidas.

RESPOSTA DA BMLG

  1. Duração: Da execução por um período de 10 anos.
  2. Concordo.
    Concordo, desde que todos os Materiais da TS sejam sujeitos aos termos e condições de qualquer licença ou outro contrato que a BMLG já desenvolveu até a data a respeito deles, incluindo, sem limitações, licenças mecânicas, licenças de masters, acordos de sindicatos, acordos de manufaturamento, acordos de distribuição e acordos com criadores de conteúdo e seus afiliados.
  3. Concordo a entregar os Materiais da TS existentes e os Novos Materiais da TS (sujeitos às definições de “Direitos”, “Materiais da TS”e “Território” que a BMLG propõe abaixo:
    TS Manteria o direito exclusivo para explorar os Materiais da TS Não Entregues Existentes, garantido que nenhuma gravação sonora não sejam realizados por outra entidade que não a BMLG.
    BMLG concorda que o conceito do controle de TS sobre o material, questões substantivas (limites a serem definidas) além da escolha de distribuidores e fabricantes e os termos e condições dos acordos com eles).

Tags

Comentários