10 de setembro de 14 Autor: Erika Barros
Rolling Stone: 22 fatos sobre Taylor Swift

Sem título

Já postamos anteriormente que Taylor Swift é a mais nova capa da revista Rolling Stone. Além do artigo traduzido que consta na revista, a Rolling Stone decidiu criar uma lista com 22 curiosidades sobre a cantora. Confira:

Nós seguimos Taylor Swift por dias, tentando descobrir todos os detalhes sobre seu álbum pop, 1989 – e aprendemos um pouco sobre sob os olhares de paparazzi. Aqui estão 22 fatos sobre a co-escritora de “22”, desde o por quê Lena Dunham acha que ela tem 90 anos de idade até por quê é impossível manter uma relação romântica.

Ela tem dinheiro em seu sangue.

A mãe de Swift, Andrea, estava trabalhando em um atacadista de fundos mútuos, na Filadélfia quando conheceu o pai de Swift, Scott, que era um cliente. “Eles se conheceram em um reunião, e ele a chamou para sair,” diz Swift. “Ele tinha uma fazenda há 40 minutos da Filadélfia e ele estava organizando uma festa, na qual ela compareceu e eles se apaixonaram.” Como uma garota, Swift queria ser corretora, como seu pai; ela e seu irmão também tiveram aulas de vela e cavalo – “Apenas no caso de pararmos nos anos 80.”

Ela costumava beber e chorar por Joni Mitchell.

“Quando eu comecei a beber – quando eu tinha 21 anos – eu costumava chorar por Joni Mitchell todas as vezes depois de algumas garrafas de vinho,” diz Swift. “Todos os meus amigos, quando eu começava a chorar por Joni Mitchell, sabiam que estava na hora de eu ir dormir.”

Ela fala palavrão de vez em quando.

Apesar de Swift cultivar uma imagem impecável, ela é como qualquer outra pessoa em privado. Em um ponto ela está tocando algumas demos de algumas canções em seu iPhone – uma música co-escrita com Ryan Tedder. Swift está tocando o piano e toca uma nota errada e solta, “Merda!” Envergonhada, a swift da ‘vida real’ imediatamente cobre o alto falante do celular.

Ela co-escreveu a futura canção do casamento de Lena Dunham

Aparecendo como canção bônus em seu novo álbum, 1989, Swift co-escreveu uma música com Jack Antonoff por diversão, o que acabou sendo sobre o namorado de Lena Dunham. De acordo com Dunham: “Jack e eu temos muitos problemas existenciais e políticos sobre o casamento. Mas, se nós nos casarmos, não há como Taylor não tocar essa música.”

Ela mora em uma casa construída por Frodo Baggins.

No começo do ano, Swift se mudou para Manhattan, onde comprou um par de apartamentos adjacentes por $20 milhões de dólares. O apartamento remonta os anos 80, quando era construído como um armazém para um traficante de salsinha – ela gosta de como parece uma casa na fazenda, com vários feixes de madeira e tijolos expostos. O apartamento era do diretor de O senhor dos anéis, Peter Jackson, mas Swift diz que não teve que mudar muito. (“Eles têm muito bom gosto de cores.”) Ela encontrou, no entanto, um novo uso para o closet: “Agora é a minha sala de escrever cartões!”

Ela tem orgulho de ser capaz de fazer splits*

Passando pela parede do apartamento de Swift – perto de dezenas de Polaroids da família e amigos de Swift – está uma foto dela fazendo splits. “Eu era uma das crianças no ensino fundamental que não conseguia fazer,” ela explica. “Então, era algo importante para mim.” Ela passou quatro meses alongando todos os dias para conseguir fazer. “Era muito difícil e doloroso,” ela diz. “Ninguém conseguia entender por quê aquilo era tão importante para mim.” Mas, no final, valeu a pena. “Tome isso, inseguranças do ensino fundamental!”

*O ato de saltar no ar ou sentar-se com as pernas retas e em ângulo reto com o corpo ereto, uma na frente e outra atrás, ou uma de cada lado.

Ela tem o estilo de sua avó.

Há, também, no apartamento de Swift uma foto de sua avó materna, Marjorie Finlay, uma cantora de opera nos anos 50, que é igual a Swift. “Eu a segui em maneiras que eu não esperava,” diz Swift. “Nós temos o mesmo nariz. Nós duas gostamos de nos vestir. E ela amava o entretenimento: Em suas festas, ela levantava e cantava para seus amigos.” Sua avó também levou Swift para ver o seu primeiro musical, uma produção de Charlie e a fábrica de chocolate, quando ela tinha 10 anos. “Eu comecei a fazer musicais para crianças, porque eu amava ver aquelas crianças cantando e atuando,” ela recorda. “Isso me afetou mais do que eu imaginava.”

Não espere vê-la no clube em breve.

A ideia de Swift de uma bela noite de sábado é assistir ao filme Titanic em casa, com seus gatos. “Nós duas somos como idosas de 90 anos de idade,” diz Lena Dunham. “Se estamos nos sentindo loucas, eu posso levá-la a uma loja de móveis.”

Apesar dos rumores, Swift diz que ela e Selena nunca discutiram.

Em agosto, a imprensa disse que Swift e Gomez não estavam se falando por causa de um envolvimento com Justin Bieber. Não é verdade, diz Swift. “As pessoas acham que tem minhas relações mapeadas. Tinham vários blogs dizendo ‘Elas estão brigando?’ e, enquanto isso, eu e Selena estávamos no telefone, rindo sobre isso. Nós deixamos eles falarem sobre isso.”

Ela não é uma fã de selfies sexy – ou de se exibir em geral.

“Eu não posto no Instagram fotos minhas para as pessoas falaram ‘Wow, ela parece bem sexy,'” ela diz. “Eu tiro fotos de gatinhos, ou do oceano, ou de um cartaz divertido que vi no aeroporto.” Essa filosofia se estende para a vida real: “Eu gosto de um look clássico,” ela diz. “Eu sempre falo com Audrey Hepburn e Grace Kelly. Batom vermelho e delineador gatinho – Eu acho que isso parece bom.”

Ela tem um pequeno truque para sobreviver aos paparazzi.

Quando está se falando de paparazzi, Swift tem duas regras simples. “Certifique-se de que sua saia está abaixada e não deixe que eles tirem uma foto horrível enquanto você está comendo,” ela diz. A segunda é mais difícil para ela: “Eu sou incapaz de dizer quando a comida está em meu rosto. É como se eu não tivesse nervos em minha pele. Então, se eu tiver um pedaço de chocolate em meu rosto, por favor me diga. Eu não me sentirei ofendida.”

Se você a encontrar em público, vá em frente e peça uma foto.

“Eu estou totalmente ‘ok’ com interações humanas.” diz Swift. “Não tenho medo de estranhos. Eu não ando por aí com sacolas em minha cabeça.” Ela só pede para você chegar e perguntar, ao invés de tentar tirar uma foto surpresa. “Todos sempre dizem a mesma coisa quando são chamados a atenção: ‘Eu não estava!'” Ela ri. “Mas é tipo, é, você estava! Como um ser humano que lida com isso por oito anos, eu sei quando uma pessoa está tirando uma foto minha.”

Ela é uma doadora de presentes criativa.

“A quantidade de produtos assados que eu ganhei de Taylor não pode ser contada,” diz Jack Antonoff. Ela cozinhou para ele vários cookies (incluindo de abóbora e aveia com passas), e ela fez para Dunham um botão e um ponto cruz de um gato. Ela também foi a primeira pessoa a dar ao casal um presente de inauguração, quando se mudaram para o novo apartamento. Era o quadro de uma mariposa.

Mas ela nunca pediu nada na Amazon.

“Eu nunca pedi nada na Amazon. Mas meu irmão pede toda hora.”

Ela cresceu um pouco desiludida sobre o amor.

Há uma canção no novo álbum que Swift mostra uma visão fatalista do romance. “Eu acho que a maneira como eu costumava aproximar relacionamentos era muito idealista,” ela diz. “Eu costumava pensar, ‘Talvez esse seja o cara certo – iremos nos casar e ter uma família, isso vai durar para sempre.’ Mas, agora, eu começo pensando, ‘Quanto tempo temos no relógio – antes que algo aconteça e acabe com tudo, ou o seu agente ligue e diga que não é uma boa ideia?'”

E ela diz que é quase impossível manter uma relação.

Quando estamos falando sobre namoro para celebridades, Swift diz, “você sente como se um caminhão tivesse passado por cima de você. Você estará andando de carro com alguém e, de repente, aparece na rádio que ele comprou um anel de diamante para você e que ele irá te pedir em casamento. E você olha para ele e diz, ‘… isso não é verdade, certo?’ e ele diz, ‘Não, isso não é verdade!’ Você pode me culpar por querer menos do que isso?”

Quando estamos falando sobre términos, Swift é do tipo que arranca o Band-Aid.

“A partir do momento que você estabiliza que alguém não pertence a sua vida, eu não entendo sobre o que mais podemos falar,” ela diz. “Eu fujo das coisas quando estão ruins. Eu não permaneço ali para vê-las desmoronando.” Ela diz que, quando decide que a relação “ficou toxica,” “Eu apenas irei embora. Parar a comunicação. Eu não quero gritar e berrar para alguém e dar a eles a oportunidade de dizer que eu sou louca,” ela diz. “Ninguém nunca será capaz de dizer que eu fui à loucura.”

Mesmo que ela tenha muito o que dizer sobre seus ex, ela não sabe o que eles diriam sobre ela.

“Se você ligar um gravador, eles diriam coisas legais,” ela diz. “Mas nunca se sabe o que eles diriam e uma conversa regular.”

Ela nunca se apaixonou.

“Olhando para o passado? Nenhum amor verdadeiro. Não do tipo que dura. Eu acho que há muito para mim – o que é excitante.”

Ela fica muito animada sobre animais.

Durante uma tarde no Central Park, Swift ficou doida com os animais pelo menos quatro vezes. Primeiro, um encontro com tartarugas, as quais ela queria alimentar mas não podia. (“Eu irei me encrencar com a PETA.”) Depois, aparece uma abelha que tenta pousar em sua cabeça. (“Você já foi picado por uma abelha? Eu não lembro se você deve permanecer parado ou se mover.”) Depois, ela vê alguns patos na lagoa. (“Patos!” ela diz. “Estes são bebês ou adolescentes?”) E, finalmente, aparece o famoso roedor de Nova York. “Um rato!” ela grita alegremente, antes de falarem que é, de fato, um rato. Swift ri: “Você está se sentindo como se estivesse andando com uma criança de seis anos ou algo do tipo?”

Falando sobre idade: Ela sabe que, às vezes, não parece que tem 24 anos.

“Eu acho que há uma defasagem de tempo interessante sobre o crescimento emocional.” Swift diz. “Porque eu escrevo canções anos antes de lançá-las, eu sempre pareci dois ou três anos mais jovem do que realmente sou.” Dito isto, ficar famosa cantando sobre contos de fada e paixonites, ela desconfia de ter crescido rápido demais, porque “Sempre terá um fã de oito anos de idade na primeira fileira. Sempre.”

Apesar disso – Ela gosta de se sentir como uma criança de vez em quando.

“Eu acho que você tem que fazer coisas que façam com que se sinta como uma criança, ao contrário, você apenas irá virar mais uma pessoa de 24 anos com personalidade de uma pessoa de 45 anos,” diz Swift. “É por isso que eu danço como se estivesse me divertindo em premiações, mesmo que ninguém esteja. Porque ser legal geralmente significa se chatear por causa de tudo. E eu não estou chateada com nada disso.”

Fonte





Twitter do site

Facebook do site

Scroll Up