Os easter eggs e referências do clipe de ‘The Man’


  • Escrito por

  • Publicado em 27 de fevereiro de 2020

O videoclipe de “The Man”, quarto single da era Lover, foi lançado hoje (27) e, como de costume, os Swifties já estão analisando cada detalhe nas imagens em busca dos famosos easter eggs que Taylor esconde em seus trabalhos.

E, dessa vez, existem motivos de sobra para procurar: pela primeira vez em sua carreira, o clipe foi dirigido, produzido e roteirizado pela própria Taylor. Em um chat antes da estreia do clipe no Youtube, a cantora respondeu um fã dizendo o que achou da experiência. “Amei os meses de preparação, a escolha da locação, o design do set, a organização de cada ideia, decidir cada detalhe, até o guarda-roupa dos atores, trabalhar com todos eles no set. Tudo!”

Com uma participação tão ativa da Taylor em todos esses detalhes, easter egg é o que não poderia faltar, né? Então confere com a gente os que já encontramos!

Escritório de ‘Bad Blood’ similar ao de ‘The Man’

Os prédios da cena inicial de ‘The Man’ pareceram familiares? Pra gente também! Taylor pode ter feito referência ao início do clipe de ‘Bad Blood’, um trabalho grandioso da era 1989 onde ela reuniu diversas amigas e admiradoras para participar mas foi duramente criticada por “incitar rivalidade feminina”.

Poster no metrô e jornal com mensagens sexistas

Ao longo de todo o clipe, vemos típicos comportamentos de homens que são aceitos pela sociedade, mesmo que incomodem as mulheres. A maneira como “Tyler” se senta no metrô é só uma delas, com as pernas abertas, sem se importar com o desconforto das pessoas ao lado. Mas há muito mais nessa cena. A versão masculina de Taylor lê um jornal que elogia homens por sua vida amorosa agitada, pelo êxito corporativo, entre outras situações. O único espaço dedicado às mulheres é o de “Estilo”, onde apenas dois vestidos são vistos, sem nenhum texto. Há também um poster na parede em que se lê “Monetize os sentimentos”.

Moletom Miss Americana and The Heartbreak Prince e Pôster

Ainda no metrô, uma das passageiras usa um moletom com o título da faixa de Lover que inspirou o aclamado documentário da Netflix. Há também o pôster com a versão masculina de Taylor. Somente uma homenagem ou tem single novo vindo por aí?

Parede com pichação dos álbuns e shade para Scooter

Um dos melhores easter eggs (na humilde opinião dos adms que vos falam) é esse aqui: Tyler decide fazer xixi em público (Alô? Comportamentos masculinos naturalizados mesmo que estejam errados? A gente vê por aqui!) em uma parede pichada e com algumas placas. A parede fica na estação da rua 13, é claro, e nas pichações é possível ler Fearless, Speak Now, Red, 1989 e reputation, além da palavra KARMA e placas dizendo “Desaparecidos. Se encontrarem, devolvam para Taylor Swift” e “Proibido patinetes” (Scooter, em inglês) porque não poderia faltar aquele shade, né? É possível ver também uma recriação do pôster de Miss Americana, que virou “Mister Americana. Estrelado por Tyler Swift e dirigido por Larry Wilson”.

Paralelos com filmes do Leonardo DiCaprio

Já que o ator é citado na música, porque não fazer referência à cenas de seus filmes? É possível identificar diversos paralelos estéticos entre as cenas de curtição de Tyler com as de Leo.

Críticas aos comportamentos masculinos que são elogiados pela sociedade


Em mais dois momentos, Taylor ilustra situações que são aplaudidas em homens e julgadas nas mulheres. Tyler dorme com uma mulher e vai embora enquanto ela ainda dorme e logo depois recebe vários “high-fives” por ser o ‘pegador’. Em seguida, aparece com sua filha na escola, sendo aplaudido e elogiado por – literalmente – fazer o mínimo.

Participação de Scott Swift e Loren Gray

Na cena da quadra de tênis, temos a aparição de Scott Swift, pai de Taylor, interpretando o árbitro da partida. A estrela do TikTok Loren Gray também aparece.

Referência à Serena Williams

Taylor pode ter feito uma sutil referência à tenista Serena Williams, que foi duramente criticada por sua reação na final feminina do US Open, quando discutiu com o árbitro da partida.

Cena do casamento

Taylor sutilmente aborda algumas questões aqui. Quando o homem se casa, ele já aproveitou a vida, saiu com diversas mulheres antes de se comprometer de verdade e ninguém se importa com isso. Sabemos que quando se trata de mulheres, o que a própria Taylor sentiu na pele, isso não é bem assim. Além disso, o homem no clipe se casa com uma mulher bem mais nova. Quando os papéis se invertem, o julgamento também é mais forte e ofensivo.

Taylor agindo como diretores agem com mulheres

Já no final do clipe, podemos ver a gravação se encerrando e Taylor é finalmente vista – em sua forma original – como a diretora do vídeo. Em um diálogo com o ‘ator’, ela pede para refazer a cena mas que dessa vez ele seja mais sexy e simpático, fazendo referência ao machismo existente na indústria que exige que as mulheres sejam apenas isso ao invés de valorizar o talento e esforço delas.

Voz do The Rock

Bem que a gente tinha reconhecido a voz que dubla a Taylor macho, né?

No final, enquanto vemos os créditos, podemos observar também algumas imagens do processo incrível de caracterização que transformou Taylor em Tyler. Mas a gente sabe que nem precisa dessa maquiagem toda para ela ser O homem, né?

E aí? O que achou dos easter eggs? Encontrou mais algum? Conta pra gente!


Tags

Comentários

Scroll Up