Taylor Swift entrou para a história. Ou, ao menos, sua mansão em Beverly Hills.

Na manhã da última terça-feira, os cinco membros do Conselho de Beverly Hills aprovaram o requerimento de Taylor Swift para tornar sua própria casa em Los Angeles um patrimônio histórico e cultura da cidade. A votação para o “sim” foi unânime.

Em 2011, Swift comprou a mansão de 1000 metros quadrados e quatro quartos, que antes pertencia aos herdeiros de Samuel Goldwyn, co-fundador da Godwyn Pictures (que, posteriormente, se tornou MGM). Em 2015, a propriedade (construída em 1934) foi avaliada em 25 milhões de dólares, de acordo com o registro de propriedade.

“Eu acredito que [a mansão] é uma relíquia da comunidade e estou realmente emocionada que agora ela foi tombada e será preservada”, disse a prefeita de Beverly Hills, Lili Bosse, que agradeceu à Swift e sua equipe por restaurarem a casa.

Características históricas da casa incluem uma quadra de ténis, piscina, um pátio curvo para descanso e altos terraços, que foram todos preservados desde a década de 1930. De acordo com Curbed LA, a mansão supostamente hospedou a elite de Hollywood, incluindo Marlene Dietrich, Charlie Chaplin, Clark Gable e Frank Capra. Além das amenidades ao ar livre, a casa também inclui uma biblioteca, sala de jogos de carta, um home theater com projeção de 35mm e alojamento pessoal.

Você pode conferir mais detalhes da propriedade na coluna que nós fizemos há dois anos clicando aqui!

Fonte.