Uma investigação recente da emissora americana WSMV-TV a respeito da morte do piloto Michael Callon, que morreu em 2013 após um acidente de avião em Nashville, nos Estados Unidos, revelou que o mesmo era um fã stalker de Taylor Swift que a perseguia.

Registros mostraram que Michael já havia mandado diversas cartas ameaçadoras a Taylor Swift e estava a caminho da casa da cantora no momento do acidente de avião. Ele listou Taylor como seu contato de emergência ao alugar o avião na Windsor Flying Club. Durante um voo ao Canadá, o piloto mudou de direção e ia para Nashville, onde Taylor possui residência.

O canadense de 45 anos estava pilotando com mais álcool no corpo do que o permitido quando não conseguiu pousar no aeroporto de Nashville, causando o acidente fatal. Ele era o único passageiro do avião.

O homem tinha antecedentes criminais, embora as autoridades canadenses não tenham revelado os crimes pelos quais ele foi condenado.

A WSMV-TV ainda conversou com o agente de condicional responsável no Canadá, que confirmou a obsessão de Michael por Taylor.