HuffPost questiona posição de feministas no julgamento de Taylor
10/08/2017
HuffPost questiona posição de feministas no julgamento de Taylor
Taylor-Swift-HD-Wallpapers

O jornal americano HuffPost postou uma matéria sobre Taylor Swift e o julgamento que ela enfrenta por assédio sexual em um meet and greet no show da Red Tour em Denver, cometido por David Mueller, DJ na rádio local KYGO.

O texto faz questionamentos sobre a atenção da mídia e de feministas dada ao julgamento, leia traduzido abaixo:

Taylor Swift enfrenta julgamento por assédio sexual, e de repente não somos mais feministas

Eu perdi alguma coisa? Estava com impressão de que, agora mais do que nunca, feministas eram barulhentas, presentes e defensivas. Achei que estava vendo uma onda de mulheres e homens mais corajosos nas redes sociais, apontando as m*rdas e derrubando a misoginia.  Achei que nos últimos 9 meses foi construído um exército online de jornalistas e usuários do Twitter e qualquer um que falasse sobre sexismo e sua presença perturbadora na sociedade, lutando todo dia contra os rastros de misoginia que o presidente Trump deixa e defendendo as mulheres que falam sobre isso.

Mas, tem um silêncio que incomoda. E é com Taylor Swift. Uma mulher que é constantemente atacada por ficar em silêncio, agora está sofrendo o pior.

O DJ do Colorado David Mueller está processando Swift por Perdas e Danos e pede $3 milhões (cerca de 6 milhões de reais) depois que ela alegou que ele levantou a saia dela pegou na bunda dela durante um meet and greet na Red Tour, em 2013. Mueller foi demitido pouco tempo depois, e processou Swift, a mãe dela e o diretor de rádio dela por difamação.

Por mais que assédio sexual das mulheres seja normalmente banalizado e considerado normal pelos líderes e habitantes dos Estados Unidos, foi um assédio sexual que fez Andrea Swift querer “vomitar e chorar ao mesmo tempo”, ao ver o olhar da filha logo depois do incidente.

De primeira mão, já vi garotas saírem correndo de boates com uma mistura de choque, fúria e dor depois que um homem as assediou sexualmente sem nennhum consenso. Já vi garotas rirem desconfortavelmente porque acham que é isso que devem fazer. E já vi garotos falarem desculpas e mais desculpas, porque eles são ensinados culpar outros ao invés deles mesmos.

Essas pessoas que eu vi são incrivelmente expressivas. Elas gostam de responsabilizar os outros, e eles gastam uma enorme quantidade de energia dando apoio às mulheres, famosas ou não, que optam por falar sobre sua experiência de agressão sexual.

Vamos falar sobre o caso da Kesha? Várias celebridades, jornalistas e pessoas do meio mostraram encorajamento, falaram sobre o desgosto com o suposto abusador. Adele demonstrou apoio à Kesha publicamente enquanto recebia um prêmio no Brit Awards em 2016. Lady Gaga, Ariana Grande, Snoop Dogg, Kelly Clarkson, Lorde e mais um grande grupo de estrelas do pop (desculpa a Snoop Dogg e aos seus fãs por colocá-lo na categoria de “estrelas do pop”) usaram seus twitters para também demonstrar apoio.

Então, dois dias depois que um juiz de Nova York negou a Kesha uma liminar judicial, Taylor Swift doou $250,000 (cerca de 750 mil reais) para cobrir as desespesas financeiras de Kesha. Legal, né? Não, ninguém achou legal. Os usuários da internet condenaram Swift por sua doação, incluindo a senhorita “Eu-sempre-sei-a-melhor-coisa-para-se-dizer-na-internet” Demi Lovato.

Lovato tweetou “Leve algo para o Congresso ou de fato fale sobre algo e então ficarei impressionada.” Esta atitude foi reiterada amplamente no Twitter, porque é o Twitter. E também porque Taylor Swift, não importa o que ela faça na terra, não pode ganhar. Mas essa é outra história que levaria páginas e páginas para contar, então vou me abster.

Swift foi atacada por “silêncio” após a doação. Ela também foi atacada por seu “silêncio” durante a Women’s March. Ela tweetou sobre isso, celebrando o dia e expressando o seu orgulho com todas que marcharam. Mas, claro que isso não era suficiente, porque nunca é. Ela foi aniquilada por não ter ido à marcha local da sua cidade. (Apesar de ela ser uma das celebridades mais fotografadas e seguidas da indústria e provavelmente não poder ir para a marcha sem que as pessoas a perseguissem e/ou a acusassem de ir por querer atenção, mas ok, tudo bem.)

Antes que minha fúria tome completamente meus dedos e eu comece a digitar coisas não muito legais para todos que continuamente odeiam essa garota, porque é o que eles fazem desde 2012, deixe-me levá-lo de volta ao julgamento.

Eu nunca vi um silêncio tão alto assim (fazendo referência a The Story Of Us). É óbvio e não sou apenas eu.

“Engraçado como as feministas estão mudas com o caso de assédio de Taylor Swift só porque é Taylor Swift.”

Não, nenhuma celebridade feminina está dando apoio a Taylor durante o seu julgamento de assédio sexual… triste.

 

Todo mundo é feminista até que seja em prol de Taylor Swift. A decência humana não se aplica a ela, eu acho.

Sim, todo mundo é feminista até que seja em prol de Taylor Swift. Isso foi provado para mim com uma quantidade de vezes suficiente para me fazer gritar internamente enquano olho o  Tumblr.com. Demi, sua internet caiu? Ou vocês está em um avião rumo ao Congresso para discutir assédio sexual e de fato impressionar alguém?

Onde está todo mundo? Onde estão as poderosas feministas que eu tanto admiro, e tento ser? De repente, eles não são tão barulhentas.

Mas, Taylor Swift, não importa qual papel você acha que ela interpreta, é um ser humano extremamente forte. Para ser caçada todo dia fisicamente e na internet, para ser zombada em todas as partes, você não pode ser uma pessoa fraca. Você simplesmente não pode.

Swift processou de volta por apenas 1 dólar. Antes que você abra a boca ou aperte o botão azul no canto para escrever um tweets, feche e tire suas mãos do teclado. Ela não está fazendo isso por dinheiro. A mãe dela quis deixar isso privado até que o DJ Mueller processou. Ela está fazendo isso para mostrar a todas as garotas que a acompanham com olhos adoráveis e também para aqueles que fingem que não acompanham que você pode denunciar assédio sexual. Você pode culpar a pessoa. Ela está mostrando aos homens que zombaram da vida amorosa dela e que a objetificam que eles não serão tolerados. E está acontecendo em silêncio. Mas, sabemos desde os primeiros dias de 2010 que o silêncio não segue Taylor Alison Swift por muito tempo, e não é agora que vai seguir.

Fonte: HuffPost

  • Ana Rita Santos

    Taylor é a mulher mais influente e poderosa da mídia na atualidade e tem muito dinheiro. Apesar disso isso não a minou do assédio e nem a minaria de um estupro caso estivesse vulnerável a um homem ainda mais poderoso do que ela, como um grande produtor ou presidente de alguma gravadora (ou um namorado abusivo, vai saber). Mas como ela é poderosa e influente e foi abusada por um qualquer tenho certeza que ganhará a causa com folga, com apoio de feministas de internet ou não. É a influencia e o poder que rege os rumos da justiça (especialmente quando o abusado é mulher ou negro, que tem muito mais dificuldades para prosperar e ser validado) coisa que Taylor tem para ela e para distribuir e Kesha não tinha.

  • Rebecca Lima

    Number for group of whatsaAp (11)949568275

  • Jhon Anderson

    Chorei tá!

© 2009 - 2016 Taylor Swift Brasil - todos os direitos reservados. Desenvolvido por Marcelo Monteiro. online