13 de dezembro de 15 Autor: Erika Barros
Feliz 26º aniversário, Taylor!

Em 13 de dezembro de 1989 nascia Taylor Alison Swift na cidade de Reading, Pensilvânia… esta é a parte da história que você provavelmente já ouviu um milhão de vezes. Isto porque, de fato, a vida de Taylor vem sendo exposta mundialmente desde seu aclamado segundo álbum, “Fearless”, lançado em 2008 e que lhe rendeu quatro Grammys. Com composições próprias e repletas de sentimento, Taylor — então com 20 anos — se tornou a artista mais jovem a vencer o prêmio de Álbum do Ano pela Academia. Esta foi só uma de suas primeiras conquistas entre tantas outras que a tornariam uma das maiores artistas da década.

Em seu segundo álbum de estúdio, que viria a ser lançado em 2010 com o nome de “Speak Now” — referência ao momento no VMA do ano anterior em que Taylor foi interrompida por Kanye West —, Taylor investiu em um processo de composição solitário e intimista. Em recente entrevista, a cantora afirmou que fez isto para provar às outras pessoas que  “era capaz de escrever suas próprias composições”. Todas as 14 faixas presentes no álbum foram escritas somente por ela e produzidas com o auxílio do prestigioso Nathan Chapman, com quem Taylor já havia trabalhado em seus dois discos anteriores. “Speak Now” lhe rendeu mais dois Grammys e o fortalecimento de sua figura na música country, além de sua primeira turnê mundial.

Com “Red”, lançado em 2012, Taylor apostou em novos caminhos: além de colaborar com artistas inéditos em sua carreira, como Dan Wilson, Gary Lightody e o nosso querido Ed Sheeran, Swift trabalhou pela primeira vez com Max Martin e Shellback, responsáveis por “We Are Never Ever Getting Back Together” e “I Knew You Were Trouble”, primeiro e terceiro singles da Era. Com este disco, além de se tornar a primeira artista a ter dois álbuns debutando com um milhão de cópias vendidas nos Estados Unidos na semana de lançamento, Taylor ascendeu como uma das maiores estrelas do pop mundial, mas não deixou de lado o posto de artista country mais bem sucedida do século. Isto fica muito claro em canções como “Begin Again”, “Stay Stay Stay” e a faixa que dá nome ao álbum. “Red”  também é repleto de baladas poderosas e que renderam grandessíssimas apresentações, como a emblemática performance de “I Knew You Were Trouble” no BRIT de 2013 e o melancólico piano de “All Too Well” no Grammy de 2014. Aliás, foi levando em conta o ocorrido na premiação que Taylor iniciou o processo de composição de seu quinto álbum de estúdio.

Após perder o prêmio de Álbum do Ano para o Daft Punk, ela disse ter ido para casa, chorado, comido hambúrgueres e, no meio da noite, acordado com o nome do disco e o conceito a ser trabalhado em sua cabeça. Lançado meses depois, “1989” é o renascimento musical de Taylor e também o maior sucesso de sua carreira. Composto com base em um de seus relacionamentos (certamente, o mais exposto durante toda a sua vida), ela se consagra neste trabalho como uma das maiores artistas do cenário pop atual. Além de hinos que conquistaram os quatro cantos do mundo, Taylor também continua com o que faz de melhor: canções poderosas em letra e harmonia, como “This Love” e “Clean”, esta última sendo uma parceria com a inglesa Imogen Heap, com quem Taylor diz sempre ter sonhado escrever. Nesta Era, Taylor desbancou seu próprio recorde e se tornou a primeira mulher a ter vendido um milhão de cópias em três albuns; além do mais, obteve o posto de primeira artista a ter dois clipes com mais de um bilhão de visualizações no Youtube, tudo isto em tempo recorde. A “1989 World Tour”, sua terceira turnê mundial, passou por quatro continentes em 85 shows e se tornou uma das turnês femininas mais lucrativas da história da música. Dentre os inúmeros títulos recebidos por Taylor, o mais recente é o de Artista do Ano pela Billboard. Segundo a revista, Taylor foi a cantora mais relevante durante o decorrer do ano de 2015.

Contudo, nem tudo são flores e novos setembros chegaram. Em anúncio oficial no primeiro semestre do ano, a cantora anunciou que sua mãe lutava contra o câncer e que ficaria afastada por algumas datas da turnê. Como se não bastasse, Taylor foi amplamente bombardeada por inúmeros veículos de comunicação que, além de especular sobre sua vida pessoal, questionavam sua conduta tida como exemplar durante todos os momentos de sua carreira. Um destes aconteceu aqui no Brasil, quando uma notícia oportunista e sem fundamento algum disse que “Taylor não faria shows no país porque sua mãe não a deixava frequentar países de terceiro mundo”. De fato, não foi nesta era que tivemos a oportunidade de ter shows em nosso país, mas dizer isto é ignorar os esforços durante a passagem que a cantora fez no país em 2012, promovendo inclusive um show gratuito para divulgar o “Red” e o fato de que ela diz ter amado o nosso país e ter muita vontade de voltar. Taylor revelou em entrevista recente que “depois dos últimos anos de sua carreira, sente que todos esperam e até torcem por um erro seu”. Mesmo assim, ela continuou a acertar e apoiar as causas com as quais compactua, dentre elas a luta por um serviço de streaming com pagamentos dignos aos artistas e que nos rendeu uma carta aberta à Apple e uma resposta imediata da empresa: a Apple acatou de imediato a reclamação de Taylor e adequou os contratos para receber os álbuns da artista.

Segundo Taylor, a Era 1989 foi um lindo e grande capítulo em sua vida e carreira, e a partir de agora ela pretende tirar um tempo para descansar e refletir sobre tudo que lhe ocorreu neste ultimo ano, dando um tempo para o processo criativo fluir e começar a trabalhar no sucessor do “1989”. Neste 13 de dezembro, ela completa 26 anos e tudo o que nós desejamos é que ela tome o tempo que for necessário para si (com direito às férias que tanto merece) para então continuar com o próximo projeto. São só 26 anos, mas conquistas para uma vida toda.

À ela, resta somente o nosso muito obrigado por fazer parte de todos os nossos os dias. Por nos ensinar tanto em seus versos. Por nos representar tão bem na música e na arte. Por ser sempre uma compositora singular, mas tão singela ao mesmo tempo. Por ser Taylor Alison Swift. Uma vez ela nos disse que a vida é cheia de pequenas interrupções. Bem, todos nós esperamos que esta seja a menor delas.

Com carinho,
Equipe Taylor Swift Brasil.





Twitter do site

Facebook do site

Scroll Up