Em recente entrevista para o site Inquirer Entertainment, Taylor Swift falou sobre sua carreira de atriz, sua vida e muito mais. Confira a entrevista completa abaixo:

Após o enorme sucesso de “Dr. Seuss ‘The Lorax”, onde ela fez a voz de um dos personagens, Taylor Swift está estudando sua carreira no cinema. Taylor nos disse que ela estava lendo alguns scripts nos últimos anos e vendo os papéis que ela poderia se apaixonar e que poderia valer a pena fazer uma pausa (na sua agitada carreira musical).

Que tipo de filmes você gostaria de fazer?
Estive lendo roteiros por cerca de cinco anos, pedindo aos meus agentes que por favor me enviasse tudo o que pudesse ser bom. No meu tempo livre eu apenas leio e leio. Quando eu olho para a carreira de um ator que eu realmente admiro, vejo que tem sido um processo de tomada de decisões para essa pessoa. Eles [os atores] tomam decisões com base naquilo que eles amam e fazem apenas as coisas que eles são apaixonados. Eles apenas se divertem com os personagens e eu não consigo parar de pensar nisso.

Se eu tinha um script que eu achava que era bom e um personagem que eu meio que gostei e poderia fazer, mas não fiquei obcecada, seria injusto para alguém que poderia estar obcecado com esse personagem. Então se eu fizer um filme, você sabe que eu não consigo pensar em outra coisa senão nesse personagem. Eu sou uma grande fã de grandes escritores e grandes histórias. Eu estou olhando para o grande, poderoso escritor por trás de qualquer elenco ou diretor em torno dele – que seriam todos periféricos ao fato de que a história é brilhante e tem de ser contada.

Quem entre os atores de hoje você admira?
Jennifer Lawrence é a minha favorito, e Emma Stone é uma das minhas melhores amigas. Temos sido melhores amigas desde que tínhamos 17 anos .
Daniel Day-Lewis é tão impressionante, mas eu também adoro a forma como, quando Will Smith faz alguma coisa, todo mundo está prestando atenção. Ele fez essas decisões brilhantes. Ele é tão carismático.

Você já fez aulas de interpretação?
Na verdade, eu comecei no teatro. Quando eu estava crescendo, na Pensilvânia, a audição para a Broadway era o meu sonho. Fui a várias audições em Nova York. Eu estava sempre indo para lá para aulas de canto e atuação… e para audições, onde você está na fila em um longo corredor com um monte de gente. (Eu sempre fui assustadoramente alta, como um gigante.)

Depois de alguns anos de audições em Nova York e não receber nada, comecei a escrever canções. Mas eu nunca perdi meu amor pelo teatro.
Eu tive um treinador de atores há alguns anos. Eu gostei de fazer o “Saturday Night Live.” Eu tive uma pequena parte em “Valentine’s Day”, onde Taylor Lautner e eu tivemos que improvisar uma cena inteira. Tivemos que criar os nossos personagens e tudo, o que foi muito divertido. E eu me sinto tão sortuda por ter feito parte de “Dr. Seuss ‘The Lorax ” porque é interessante começar a fazer trabalho de voz.

Você pode falar sobre sua origem aparentemente fácil para o sucesso?
Eu cresci em uma fazenda de árvores de Natal. Eu gravei o meu primeiro álbum quando eu tinha 16 anos. Eu tenho 22 anos agora. Eu escrevia canções desde que eu tinha 12 anos. Foi quando eu descobri que era isso que eu amava fazer mais do que tudo no mundo, e eu seria tão feliz se eu tivesse que fazer isso toda a minha vida. Então foi uma série de pedidos e suplicas irritantes aos meus pais até o ponto em que finalmente levaram a família para Nashville.
Eu tenho um trabalho como compositora em uma gravadora lá. Há um monte de compositores em Nashville, ao contrário de qualquer outra cidade.Você tem uma ocupação e você quer escrever composições todos os dias. Esse foi o meu primeiro emprego.

Eu estava com 14, no momento. Gostava de ir à escola durante o dia e, em seguida, escrever canções durante a noite. Era como ter uma vida dupla. Eventualmente, passando reunião após reunião, fazendo propagando após propaganda, eu tive um contrato de gravação com uma pequena gravadora indie. Eu comecei a escrever todas as músicas do meu disco e em seguida, lançei o meu primeiro álbum em 2006. Fui em uma excursão de rádio, onde você vai de porta em porta nas estações de rádio para pedir para tocar sua música. Isso tudo foi nas rádios country.

A próxima gravação que eu fiz foi quando eu tinha 17 anos. Eu escrevi uma música sentado no chão do meu quarto chamada “Love Story” que lançamos como o primeiro single e acabou sendo o número 1 em todo o mundo. Essa foi a minha primeira música de todas que foi para as rádios pop, de modo que era uma espécie de fuga do álbum. Esse foi também o que acabou sendo o álbum do ano no Grammy .

Que tipo de interação você tem com seus fãs? Alguns encontros estranhos?
Sim, eles ficam um pouco estranhos, às vezes, mas é incrível. O nível de paixão é tão maravilhoso. Quando eu olho para fora e tem uma multidão de pessoas, e algumas vezes nós tivemos sorte o suficiente para tocar em estádios em nossa mais recente turnê, e foi uma experiência avassaladora, porque você está olhando para 60.000 pessoas. Eles têm todos os canhotos de ingressos em seus bolsos com o seu nome nele. É um sentimento louco, mas então você olha para fora e tem um monte de pessoas que estão chorando, chorando, especialmente na turnê mundial… Foi uma experiência incrível, indo para países onde eles não falam inglês como língua oficial e estão chorando… e eles sabem todas as palavras.

A turnê mundial foi uma das minhas coisas favoritas em relação ao ano passado, mas eu notei mais uma reação quando às vezes eu me deparo com fãs em público, eles começam a chorar. É tão doce. Antes começava por “Oh meu Deus!, vamos tirar uma foto.” Agora, eles apenas choram o que é realmente muito doce e eu adoro isso. Eu acho que é cativante.

Como é quando você, Emma Stone, e seus outros amigos se encontram?
Eu cozinho e Emma faz bolos. Essas são nossas especialidades. Acabamos falando sobre nossas vidas. Isso é como me sinto quando estou com amigos que eu tenho há anos. Essas são as pessoas que eu só posso conversar. Estas são as pessoas que me conhecem melhor. É uma loucura, comigo e todos os meus amigos sempre com as agendas lotadas. Quando você vê seus amigos, você valoriza o tempo com eles.

Você pode falar sobre seu primeiro amor?
Oh meu Deus, é tão difícil, porque eu considerei três pessoas diferentes (como o meu primeiro amor).
Eu namorei um cara na escola por um tempo e eu acho que foi, de certa forma, meu primeiro amor. Mas depois há a primeira vez que você ama alguém mais do que você nunca amou nada, nunca. Isso é uma coisa diferente. Então um tempo depois você sente que ama um homem mais do que qualquer um que você já amou na sua vida e que deve ser o seu primeiro amor, porque essa deve ser a única vez que você já sentiu esse tipo de amor. Acho que sua vida é cheia de primeiros amores, porque toda vez que você ama alguém novo, você o ama de uma maneira diferente.

Quando você encontra alguém que você se sente atraída, você diz “Aqui está uma canção”?
Isso pode acontecer. Eu me inspiro nas coisas menores ou maiores. Você conhece alguém e você se pergunta se você nunca o verá novamente. Eu poderia escrever muitas canções sobre isso. Escrevi muitas canções sobre isso. Espere até ouvir o meu próximo álbum, é tudo sobre isso.

Fonte: Inquirer Entertainment
Tradução e adaptação: Louise – Equipe TSBR





Twitter do site

Facebook do site

Scroll Up