ENTREVISTA: Hey Johnny
13/03/2016
ENTREVISTA: Hey Johnny

Em nosso novo especial, vamos entrevistar um fã a cada mês! O primeiro fã já é conhecido de muitos de nós, mas se você ainda não o conhece, aqui vai uma ótima oportunidade. O Johnny, ou Hey Johnny, nasceu no Brasil, mas atualmente vive nos Estados Unidos. Ele tem um canal no YouTube onde relatou como foi participar de várias premiações, conhecer Selena Gomez, Adele, conversar com a Mama Swift e muitas outras coisas! Confira abaixo a nossa entrevista com esse amor de menino:

12825167_10208897732585806_765329130_n

Taylor Swift Brasil: Oi, Johnny! Primeiro deixa a gente se situar um pouquinho na sua vida! Você nasceu onde? Como foi sua infância e adolescência? Você se mudou recentemente para os Estados Unidos ou faz tempo que rolou? Desembucha pra gente.

Hey Johnny: Eu nasci em Araçatuba (interior de São Paulo). Nasci e cresci lá, mas me mudei aos 11 anos para Manaus, no Amazonas, e morei lá por três anos. Amo muito a cidade e as pessoas de lá. Aos 14 voltei para minha cidade, onde fiz o ensino médio, e me mudei para os EUA há 4 anos atrás. Moro aqui desde então.

TSBR: Entendi! Então você se encontrou aí, né? E quando você resolveu que queria ter um canal no YouTube? Você teve uma inspiração especial ou simplesmente achou que seria legal tentar?

HJ: Eu amo aqui, mas continuo amando o Brasil também. Sempre visitava. Ultimamente não tenho ido ao Brasil porque estou cheio de planos aqui, então não dá tempo. Mas espero ir em breve! Sobre o canal, sempre me falavam que eu precisava ter um blog por causa das minhas experiências inacreditáveis. Eu até pensava que seria legal, mas nunca tirei a ideia do papel. Em setembro do ano passado minha sobrinha nasceu, foi quando eu decidi começar. Queria ensinar pra ela que devemos correr atrás dos nossos sonhos, mas para ensinar isso, eu teria que primeiro correr atrás dos meus. Foi assim que começou essa jornada.

TSBR: De onde veio a inspiração pro nome do canal?

HJ: Um dia, eu estava falando com um amigo meu sobre isso, de repente veio “Hey Johnny” na minha cabeça e logo após isso eu já tinha toda a personalidade do canal na minha cabeça. Praticamente quase tudo nasceu. Depois “contratei” um amigo meu para fazer o logo e meu desenho de pizza na roupa. Foi mais de um mês de preparo antes do canal começar.

11787420_10208897734385851_682811069_n

TSBR: Aliás, pizza é sua comida favorita?

Hey Johnny: Não (risos). Eu amo pizza, mas minha comida favorita é sushi.

TSBR: Aproveitando o lance de inspiração: a gente já viu um monte de vídeos do seu canal. Você gravou no set de High School Musical, entrevistou a Carly Rae Jepsen, bateu papo com a Adele, fez tour pelo museu do Harry Potter, além dos clássicos vídeos em que você cobre as maiores premiações da música. Enfim, você lacrou no mundo do pop! Sobre isso: você cresceu com a cultura pop como parte da sua rotina? Isso te influenciou a ser quem você é e fazer o que você faz hoje? Não só em relação ao canal, mas em relação a sua vida pessoal, aos seus gostos, sua formação acadêmica e tudo mais?

HJ: Acho que a principal influência que teve na minha vida foi o inglês. Ouvir música e ver filmes em inglês foi a maneira que eu aprendi a falar e entender a língua. Acho que se não fosse por isso eu não saberia falar até hoje, minha vida não seria o que é. Em segundo lugar, o fato de eu gostar muito desse ramo acabou me levando às premiações e aos artistas, foi meio que um “efeito-dominó”. E ser convidado para esses eventos foi algo que elevou minha auto-estima de zero à mil.

TSBR: Você acha que teve um marco na época infanto-juvenil da sua vida? Tem vários swifties que antes de conhecerem a Taylor cantaram muito RBD, como foi com você?

HJ: Assistindo um canal infantil! Hannah Montana, depois Zack e Cody e depois Raven. Eu amava a London Tipton de Zack e Cody, então eu assistia sempre. Daí eu passei a conhecer High School Musical e outros musicais. Foi quando a música passou a fazer parte da minha vida e faz até hoje.

TSBR: Calma que esse tal canal ainda não patrocina a gente (risos)! Qual foi a primeira premiação para qual você foi convidado? Qual foi a mais especial? Tem alguma que você ainda não foi e gostaria muito de ir?

HJ: A minha primeira premiação, na verdade, eu não fui convidado. Paguei para ir, e foi um preço bem salgado. Foi o American Music Awards 2013. Valeu a pena porque as performances foram um máximo, mas agora que eu vou convidado, eu me arrependo um pouco pelo dinheiro que gastei (risos). Os AMAs são sempre os mais especiais para mim porque é a minha premiação favorita, toda a performance é legal e bem trabalhada. O AMA do ano passado foi quando eu conheci a Selena Gomez, ou seja, foi o mais marcante pra mim até agora. Ah, sentar com a Adele no Grammy também foi um dos pontos altos. Eu acho que eu já fui em todas as premiações que eu gostaria muito de ir, e pretendo continuar pelo menos nos próximos 2 ou 3 anos.

TSBR: Vamos falar de coisa boa: Taylor Swift! Quando e como você conheceu a Taylor?

HJ: Conheci a Taylor na era Fearless quando minha professora colocou “You Belong With Me” para nós traduzirmos. Desde então passei a gostar, mas foi na era Red que eu me apeguei mesmo. Estava passando pela época mais difícil da minha vida em 2013 e foi ouvindo o “Red” que eu achei forças para superar tudo o que estava acontecendo. “All Too Well”, “Begin Again”, “I Almost Do”, e “Treacherous” significam muito pra mim. Pra falar a verdade, eu até evito escutar o álbum hoje em dia pra não lembrar dessa época (risos).

TSBR: Hey Johnny sendo gente como a gente! O “Red” é seu álbum favorito dela? Você se identifica com a Taylor no sentido pessoal, em relação a sua vida amorosa ou seus relacionamentos mais próximos?

HJ: Com certeza. Eu tenho essa teoria de que a gente tem a mesma alma inclusive (risos). Mas é engraçado porque ela consegue descrever perfeitamente os meus sentimentos e frustrações nas músicas dela. Sem contar nas entrevistas e coisas que ela diz, bate tudo muito comigo. E sim, acho que o “Red” é meu álbum favorito. Apesar de gostar muito do “1989”, o “Red” tem um significado maior para mim.

TSBR: Contando com premiações e shows, quais foram as vezes em que você a viu pessoalmente?

HJ: Bom. A primeira vez foi em junho de 2013 em um show da RED Tour. Depois, em agosto de 2013, fui em mais um show. Depois vi ela no AMA 2013, no VMA 2014, no AMA 2014, no Grammy 2015, no Rock In Rio USA, no Billboard Music Awards 2015, fui em 3 shows da 1989 Tour em agosto de 2015 e no Grammy desse ano. Foram 12 vezes e infelizmente ainda não tive a chance de conhecer ela, mas sinto que esse dia ainda vai chegar! Tem que pensar positivo!

TSBR: Doze vezes é muita coisa! Qual dessas foi a mais especial pra você?

HJ: Os shows da 1989 foram muito especiais porque conheci a família dela e também conheci a Erika, que é a webmaster do site! Então não me senti só (risos) e também porque eu estava com uma fantasia bem legal de raposa, então todos os fãs vinham falar comigo e pediam fotos (risos).

TSBR: A gente já viu o seu vídeo sobre o encontro com a Andrea, mas queremos saber mais! Se você tivesse que resumir essa experiência rapidamente, o que diria?

HJ: Acho que [foi] surreal. Eu sempre quis conhecer ela e sempre via fãs com fotos com ela, mas não imaginava que um dia seria eu. No meu segundo show da 1989 eu estava na área VIP e quando olhei pra trás, ela estava bem ali! Fiquei super nervoso, mas ela me deu um abraço tão sincero que o nervoso passou. Depois o pai da Taylor tirou uma foto nossa, eu fiquei com vergonha porque veio um flash super forte na nossa cara, mas ela nem ligou. Ela elogiou minha fantasia e achou uma graça que até minhas mãos estavam fantasiadas.

TSBR: Como você acha que as pessoas encaram a Taylor nos Estados Unidos? Você vê muita diferença de percepção em relação ao Brasil?

HJ: Eu não sei muito bem como é a percepção no Brasil, mas acho que elas veem a Taylor como rival da Katy Perry. É engraçado que aqui nos EUA essa história nem foi tão comentada, quase ninguém sabe. Aqui a maioria das pessoas ama ela.

TSBR: Quem é Taylor Swift hoje? O que você acha que ela significa para o mundo da música e para o entretenimento em geral?

HJ: Acho que ela é, sem dúvidas, a maior formadora de opinião do mundo da música, pelo menos aqui nos EUA. Sem contar que tirando a Adele, ninguém consegue causar impacto nas vendas como ela. Ela soube muito bem administrar a sua marca e tomou as decisões certas ao longo da carreira.

TSBR: O que você espera do próximo álbum?

HJ: Não faço ideia, mas tenho o sentimento de que ela não vai seguir o procedimento dos outros álbuns (novo single em agosto, álbum em outubro). Acho que ela vai dar uma pausa maior. Espero estar errado, porque quero que venha logo (risos).

TSBR: Agora é hora das rapidinhas. Eu vou fazer uma pergunta e você vai responder sem pensar muito, ok? Não precisa ser necessariamente sobre a Taylor, só que tem que ser a primeira coisa que vier a sua mente! Não pode demorar, ok? Tá pronto?

Hey Johnny: Ok.

Uma pessoa? Minha mãe.
Uma palavra? Celular.
Uma música? Não lembro o nome música que está na minha cabeça agora (risos).*
Um álbum? Cry Baby, Melanie Martinez.
Um clipe? Apologize, OneRepublic.
Um livro? Harry Potter.
Um filme? Harry Potter (risos).
Uma cor? Roxo.
Um cheiro? Baunilha.
Uma estação do ano? Primavera, a estação em que eu nasci.
Um lugar? Los Angeles.
Duas pessoas que você convidaria para o seu Super Bowl? Melanie Martinez e Eve. Adorei essa pergunta!
Quem você convidaria para dirigir o filme ou escrever o livro da sua vida? Quentin Tarantino.
Hey Johnny? Alguém que aprendeu a ser forte graças a todas as pessoas que tentaram me fazer mal. E quero inspirar as pessoas a seguirem seus sonhos e deixar todas as pessoas ruins para trás!

TSBR: Pronto! Você foi ótimo, Johnny. O que você anda ouvindo bastante ultimamente (não vale falar Melanie Martinez)?

HJ: Obrigado (risos). Bom, acabei de voltar do show da Carly então tenho ouvido bastante o Emotion, umas demos de uns amigos meus e, desculpa falar, mas Play Date da Melanie Martinez (risos).

TSBR: O que a gente pode esperar do canal daqui pra frente? Joga os spoilers na mesa.

HJ: Nossa eu tenho muitos planos! Ja tenho vários vídeos gravados. Lugares onde artistas gravaram clipes, uma tour por LA mostrando as casas dos famosos e alguns pontos turísicos e tem MUITAS outras coisas que ainda vou gravar. Em Maio gravo o vídeo no resort de HSM2, vou cobrir o SHOW DE ABERTURA da Revival Tour da Selena Gomez (estou muito ansioso pra ambos) e também vou visitar os parques do Harry Potter tanto em Orlando como na Califórnia que abre as portas em Abril, e claro, tudo sobre as premiaçoes! Espero conhecer vários artistas! O pessoal também está pedindo vídeos sobre mim, então pretendo começar a fazer isso também! Super animado!

TSBR: Uma última mensagem para os swifties?

HJ: Acho que a coisa mais importante que aprendi é não deixar as circunstâncias ruins definirem a sua vida! Tudo é temporário e você é quem escreve a sua história! Dê o seu melhor em tudo, seja bom com as pessoas e transmita sentimentos bons, um dia tudo isso vai voltar para você em dobro! Eu realmente torço para que as pessoas sejam felizes a alcancem os seus objetivos.

12825430_10208897730985766_383705355_n

Então, esta foi a nossa entrevista com o Johnny! Esperamos que todos tenham gostado e, se for o caso, vocês podem conferir o maravilhoso trabalho do Johnny nas redes sociais (Facebook, Twitter, Instagram e Snapchat: heyjohnnywho) e também podem acessar o canal dele no YouTube e ver seus vídeos maravalhosos! Nós deixamos aqui o nosso muito obrigado ao Johnny, não só pela entrevista, mas por dar aos fãs um gostinho do que é chegar perto da Taylor. Ah, é claro: você já chegou perto da Taylor 12 vezes, quem sabe não dá sorte de conhecê-la na 13ª? Um dia desses, um passarinho me contou que 13 dá sorte…

(*: Depois ele lembrou que o nome da música era “Ghost”, da Halsey.)

2009 - 2020 Taylor Swift Brasil - todos os direitos reservados. Desenvolvido por Marcelo Monteiro | Erika Barros online
Scroll Up
error: Content is protected !!