Em 2019, Taylor Swift encontrou a luz do dia e brilhou mais do que nunca


Taylor Swift realmente entrou em 2019 por sua conta. Depois de definir sua “reputação” em 2018, a cantora soltou a pele mais uma vez e começou uma nova era de sua carreira. Com o lançamento de seu sétimo álbum, Lover, vimos o retorno de uma Taylor mais despreocupada, com ela voltando aos holofotes, nos dando vislumbres mais íntimos de sua vida pessoal e se despedindo de todo o drama.

Além de seu crescimento pessoal e profissional, Taylor também fez alguns movimentos de chefe, à medida que se tornava mais franca sobre política e tocava suas próprias regras quando se tratava de sua música. Após sua era mais sombria Reputation, Taylor realmente entrou na luz do dia e, como resultado, brilhou mais do que nunca. Veja alguns de seus melhores momentos em 2019.

Fonte da imagem: Getty / Jeff Kravitz

1Ela nos deu mais vislumbres de sua vida pessoal

Em 2019, Taylor voltou aos holofotes em grande estilo. Durante sua era Reputation, ela deixou sua música falar, mas desta vez, ela era praticamente um livro aberto. Ela não apenas fez mais entrevistas e participou de premiações, como também foi mais ativa nas mídias sociais. Após alguns anos tentando, Taylor lentamente começou a deixar seus fãs de volta à sua vida.

Fonte da imagem: Getty / Dimitrios Kambouris

Como todo Swiftie sabe, Taylor se expressa melhor através da música, e seu álbum Lover nos deu vislumbres ainda mais raros de sua vida pessoal. Embora o álbum Reputation de Taylor incluísse músicas explícitas sobre sua personalidade pública, seu álbum Lover foi o completamente o oposto. Claro, havia músicas sobre seu romance com Joe Alwyn, mas ela também mostrou um lado mais vulnerável ao se abrir sobre a batalha de sua mãe Andrea com o câncer. Ela até tocou em saúde mental enquanto falava sobre sua ansiedade dominadora na carta de prólogo do álbum.Ela aprendeu a deixar o passado para trás

Fonte da imagem: Getty / Rich Fury

2- Ela aprendeu a deixar o passado para trás

Enquanto a era Reputation de Taylor era sobre traição e vingança, a cantora deixou tudo isso para trás em 2019. Depois de brigar com a colega e estrela pop Katy Perry por vários anos, as antigas inimigas enterraram o machado em junho. Taylor até fez Katy aparecer em seu videoclipe “You Need to Calm Down” como uma declaração pública de que a “briga” entre elas terminou oficialmente.

Taylor também deixou de lado sua briga com Kanye West e Kim Kardashian. Enquanto os três não fizeram exatamente as pazes, ela aprendeu a não deixar que as coisas negativas em sua vida a controlassem. Durante uma entrevista à Rolling Stone, Taylor creditou a Reputation Stadium Tour por ajudá-la a superar esse momento sombrio de sua vida. “Essa turnê me colocou no lugar mais saudável e equilibrado que eu já estive. Depois dessa turnê, coisas ruins podem acontecer comigo, mas não me nivelam mais”.

Fonte da imagem: Getty / Kevin Mazur

Esses mesmos temas de deixar o passado para trás e seguir em frente no drama também aparecem continuamente em seu álbum Lover. Na faixa de abertura, “I Forgot That You Existed”, ela fala sobre afastar os pessimistas  e na música de encerramento, “Daylight”, ela fala sobre querer ser lembrada pelas coisas que ama e não pelas coisas que odeia ou tem medo.

Fonte da imagem: Getty / Jeff Kravitz

3- Ela jogou de acordo com suas próprias regras

Depois de mudar da gravadora Big Machine Records para a Republic Records e a UMG no final de 2018, Taylor começou a ter ainda mais controle durante sua era Lover. Além de possuir seus masters para o novo álbum, ela também codirecionou todos os seus videoclipes em 2019.

A era Lover também incluiu uma grande parceria com Stella McCartney. Em agosto, Taylor se uniu à estilista inglesa para criar uma coleção de camisetas, bolsas e moletons inspirados no Lover.

Fonte da imagem: Getty / Kevin Mazur

Como se criar seus próprios videoclipes e roupas não fosse suficiente, Taylor também criou seu próprio festival de música. Em vez de fazer uma Lover Tour em 2020, Taylor criou seu próprio Lover Fest, que incluirá apresentações musicais de alguns de seus amigos famosos.

4- Ela teve grandes conquistas

Fonte da imagem: Getty / Kevin Mazur

Assim como em 2018, Taylor quebrou alguns recordes e conquistou grandes coisas em 2019. Em abril, ela foi nomeada uma das 100 pessoas mais influentes da revista Time, sendo a terceira vez em que aparece no ranking. Durante o Teen Choice Awards em agosto, ela se tornou a primeira ganhadora do Icon Award, onde graciosamente reservou um momento para agradecer seus fãs incríveis. “Eu quero falar com os fãs por um segundo”, disse ela enquanto segurava o prêmio (uma prancha com fotos de seus gatos). “Vocês me fazem tão feliz. Vocês me fazem rir todos os dias online. Adoro conhecer vocês. Adoro amar vocês. Vocês são as pessoas mais generosas do mundo. Obrigado por me darem a vida que tenho. Esse momento é um orgulho para mim…”

Fonte da imagem: Getty / Kevin Mazur

Após o lançamento de seu álbum Lover, Taylor desbancou A Star Is Born como o álbum mais vendido de 2019, vendendo 500.000 cópias só no segundo dia. Taylor também será a convidada de honra do American Music Awards de 2019, levando para casa o prêmio de artista da década, por conta do impacto que causou na indústria pop.

5- Ela falou abertamente sobre questões que apoia

Fonte da imagem: Getty / Kevin Mazur

Depois de quebrar seu silêncio político em 2018, Taylor continuou usando sua voz para falar sobre questões próximas ao seu coração. Em várias ocasiões ela pediu aos fãs que se registrassem para votarem nas eleições e, em sua entrevista à Rolling Stone, ela falou sobre estar realmente focada nas eleições de 2020. “Eu continuo tentando aprender o máximo que posso sobre política, e isso se tornou algo em que estou completamente obcecada”, explicou ela.

Fonte da imagem: Getty / Kevin Mazur

Além de incentivar seus fãs a votarem, Taylor também apoiou os direitos da comunidade LGBTQ+. Ela doou US 113.000 para o Tennessee Equality Project, usou suas performances como uma oportunidade para mostrar seu apoio à comunidade LGBTQ+ e até criou uma petição no Change.org, em um claro esforço para incentivar a aprovação da Lei da Igualdade. Ela também expressou seu apoio à comunidade LGBTQ+ por meio de sua música “You Need To Calm Down”. O videoclipe não apenas faz referência à organização GLAAD e às paradas de orgulho, mas também é uma celebração da comunidade LGBTQ+ com imagens do arco-íris e várias participações especiais de estrelas que também apoiam a diversidade e o respeito.

6- Ela se tornou dona de sua arte

Fonte da imagem: Getty / Kevin Mazur

Em 2019 Taylor também se manifestou sobre os motivos para os artistas terem que possuir suas próprias músicas. Depois que a Scooter Braun adquiriu a Big Machine Records em julho, juntamente com o catálogo de músicas dos seis primeiros álbuns de Taylor, a cantora escreveu um longo post no Tumblr sobre o porquê da venda de seu catálogo ter sido “o pior cenário que poderia imaginar”, alegando que havia sofrido um bullying manipulador e incessante de Scooter por anos.

Fonte da imagem: Getty / Kevin Mazur

Embora seu catálogo de músicas agora pertença ao Scooter, Taylor finalmente revelou que planeja regravar seus primeiros álbuns na tentativa de possuir os direitos e ser dona de suas músicas originais. “Meu contrato diz que a partir de novembro de 2020, eu posso começar a regravar todos os álbuns”, disse ela a Robin Roberts no Good Morning America, em agosto. “Eu acho que os artistas merecem possuir os direitos de seus próprios trabalhos. Será no próximo ano – isso significa que estarei muito ocupada.”

Matéria publicada pela PopSugar e traduzida pela equipe TSBR.


Tags

Comentários