Confira todas referências do clipe de “YNTCD”
17/06/2019
Confira todas referências do clipe de “YNTCD”

Piscou e perdeu algum detalhe ao assistir o clipe de “You Need To Calm Down”? Não se preocupe, listamos todas abaixo. Vem com a gente!

No início do vídeo podemos ver diversos objetos na mesa do trailer da Taylor. Um dos que mais chama atenção é o set de dados. Somando todos os algarismos dos dados, temos o número 67. Faltam 67 dias para o dia 23 de agosto, data de lançamento de “Lover”.

Depois podemos ver na parede um quadro característico, muito parecido com os que a Taylor pinta em aquarela em suas horas vagas. No quadro vemos a frase “Mom, I’m a rich man” (Mãe, eu sou um homem rico). Essa frase faz uma referência a uma antiga entrevista da cantora Cher

therewasholyground.tumblr.com

O entrevistador disse para Cher: “Você diz que homens não são uma necessidade, que são adicional” e a cantora disse “Assim como sobremesa, sim”. Quando questionada então se ela falou em tom maldoso a mesma disse: “De forma alguma, eu amo sobremesa. E eu amo homens. Eu acho que homens são demais, mas você não precisa de verdade deles pra viver. Minha mãe uma vez me disse ‘Querida, você deveria se acalmar um pouco e casar com um homem rico’ e então eu disse: ‘Mãe, eu sou o homem rico'” 

Em seguida vimos Benjamin Button, o mais novo filho felino de Taylor em um relógio, que curiosamente tem o número “1” substituído pelo “13”. Não se sabe ainda se há algo sobre o número no álbum ou é apenas mais uma vez que a Taylor coloca seu número da sorte em todos os lugares possíveis.

Novamente podemos ver o nome do álbum, “Lover” sendo exibido em mais um vídeo. Essa capa de celular, assim como o relógio do Benjamin Button estão disponíveis para aquisição na loja online de Taylor.

Uma cobra e borboletas estão nas costas de Taylor, assim como na primeira cena do clipe de ME! Podemos usar isso como uma referência de Taylor ao caminhar de uma era para a outra.

Alguns fãs apontam relação da margarida que está no drink de Taylor  quando a mesma sai do trailer com o trecho “I once was a poison ivy/But now I’m your daisy” (Eu já fui uma hera venenosa/ agora sou sua margarida) de Don’t Blame Me.

Na cena em que Dexter Mayfield e Hannah Hart aparecem no trailer decorado com arco-iris, podemos ver na caixa de correio a frase “Love Letters ONLY” (APENAS cartas de amor). Não sabemos ainda o que significa mas muitos fãs estão convencidos que será mais um nome de faixa em “Lover”

Podemos ver mais uma vez o número “13” em destaque no vídeo, onde Taylor usa um colar ao andar pelo estacionamento com Todrick Hall

Hayley Kyoko, que participou de um dos shows da reputation Stadium Tour como convidada especial, aparece com um arco e flecha, onde acerta no alvo um número 5. Seria essa faixa um dueto entre as duas? Sabemos que a faixa numero 5 tem certa importância para a Taylor. A mesma também recebeu destaque em um dos bottons do ensaio para a Entertainment Weekly, em que a Taylor disse que a capa era repleta de referências para o próximo álbum

Mais uma vez o nome do álbum aparece no clipe. “Lover”  forma a escrita de um canudo de um dos drinks de Taylor no vídeo

Na cena seguinte, durante o trecho “Why are you mad when you could be glad”, Taylor mostra uma pequena manifestação contra os direitos LGBTQ+ comuns nos EUA e em outros países do mundo. Note pelas vestimentas que os manifestantes são retratados como pessoas do interior, região mais conservadora dos Estados Unidos, onde há ainda muito preconceito e diversos tabus sobre causas de liberdade sexual e diversidade de gênero

Em seguida temos o casamento de e , seu marido na vida real, celebrado pela cantora Ciara

Podemos ver na placa dos manifestantes uma frase muito comum entre os conservadores para questionar o casamento gay, onde usam uma referência bíblica criacionista, do casamento de Adão e Eva para originar a população, para advogar contra relacionamentos homoafetivos

Na cena de Adam Lambert tatuando Ellen Degeneres temos duas dicas. Uma é a própria Ellen. Taylor ao comparecer ao programa da apresentadora, foi questionada se a mesma poderia aparecer em seu próximo clipe, e disse que adoraria. Taylor também revelou no programa que teriam mais dicas durante a sua aparição.

O que aparentemente ninguém percebeu é que a tatuagem temporária de Ellen já estava presente na gravação de seu programa, mostrando que a participação da mesma no vídeo estava não apenas confirmada, mas o mesmo já tinha até sido gravado

Especula-se que “Cruel Summer” seja mais uma das faixas de “Lover”. Talvez a faixa 5?

Outra ironia do clipe é mais uma das placas dos manifestantes, onde podemos ler a frase: “Get a Brain, Morans!” (Arranjem um cérebro, idiotas), mas a palavra MORANS está escrita com a grafia errada, a forma correta seria MORONS. Placas com frases escritas de forma errada são muito comuns em manifestações, principalmente entre a população conservadora americana, que tem a característica de ser a que menos anos de educação formal (aquela que se tem nas escolas) teve, em comparação com a população liberal.

Podemos ver em seguida a cena do “Concurso de Divas Pop”, onde são representadas Ariana Grande, Lady Gaga, Adele, Cardi B, Taylor, Beyoncé, Katy Perry e Nicki Minaj. Na música Taylor faz uma crítica a esta situação, onde se colocam diversas mulheres de sucesso umas contra as outras sempre na busca de quem é a melhor entre elas, enquanto todas são únicas em suas características e não deveria haver esse tipo de competição. “Comparing all the girls who are killing it. But we figured you out. We all know now we all got crowns.” (Comparando as garotas que estão arrasando, mas sacamos vocês. Nós sabemos agora que todas temos coroas)

Ao final da cena vemos RuPaul, grande nome por trás da maior competição de Drags da televisão americana, RuPaul’s Drag Race, jogando a coroa para cima e não premiando nenhuma das competidoras.

Taylor vestida de batata frita e com a aparência triste parece procurar algo que está faltando para ela

E o mesmo acontece com Katy Perry, vestida de hambúrguer (mesma fantasia utilizada no Met Gala deste ano)

No meio da confusão com guerra de comida e manifestantes, Ryan Reynolds está fazendo uma pintura do Stonewall In, bar de grande destaque para o movimento dos direitos da população LGBT, que completa 50 anos este ano (E Taylor foi convidada para se apresentar em uma das comemorações)

Ao final da manifestação, os dois membros aparentemente mais jovens da comunidade jogam fora suas placas de protesto e vão se juntar a divertida guerra de bolo. Podemos relacionar esse comportamento a desconstrução da juventude atual, onde, mesmo criados em ambientes mais conservadores, os jovens vem sendo cada vez mais abertos a ideias e a favor dos direitos individuais, da liberdade e igualdade de gênero

Taylor e Katy, ex-melhores amigas, se encontram e se abraçam e acabam por vez com sua rivalidade, sendo agora também ex-inimigas, formando o melhor McLanche Feliz da cultura pop!

O acordo de paz que se iniciou publicamente na estreia da reputation tour, em que Katy enviou uma carta e uma coroa de louros para a Taylor, foi oficializado com biscoitos feitos pela Taylor para a Katy

E para não deixar de falar, Taylor reitera a importância da população de mostrar seu orgulho exigindo que se passem leis que determinem que todos os cidadãos sejam tratados igualmente. A mesma criou uma petição para obter apoio do Senado Americano para o Emenda da Equidade.

2009 - 2019 Taylor Swift Brasil - todos os direitos reservados. Desenvolvido por Marcelo Monteiro online