Como Cautious Clay foi parar no ‘Lover’, de Taylor Swift
11/09/2019
Como Cautious Clay foi parar no ‘Lover’, de Taylor Swift

Em junho, o cantor de R&B Cautious Clay estava em turnê em Bergen, na Noruega, quando recebeu uma ligação frenética de seu advogado às 2 da manhã. “Eles disseram, ‘Você tem que aprovar esse sample… Precisamos de uma resposta em 24 horas.”

O pedido vinha de uma fonte improvável: Taylor Swift. Na fase final da produção de seu novo álbum, Lover, a estrela pop estava interessada em incorporar a batida de “Cold War”, música de Cautious Clay lançada em 2018.

Dois meses depois, em Agosto, quando Swift lançou seu sétimo álbum, Clay foi um dos poucos compositores extras creditados no álbum. A música “London Boy” usou uma interpolação do ritmo de “Cold War”, tornando Clay o segundo artista na história a ser incorporado em uma gravação de Swift (“I’m Too Sexy”, da banda Right Said Fred, foi creditado em “Look What You Made Me Do”, hit de 2017)

“Pra ser sincero é uma grande honra”, diz o cantor e compositor de 26 anos. “Eu nem sei, ela nunca nem falou sobre mim, eu realmente não sei nada sobre ela, então, pra mim, ela sentir que era apropriado incluir aquela batida é bem surreal”.

Embora ele não tenha ideia de como, de fato, Swift, Sounwave, e Jack Antonoff (os três co-produtores da faixa) encontraram sua música, Cautious Clay tem sim uma possível teoria. No início do ano, Clay estava deixando um bar em L.A. com seu amigo e colaborador John Mayer, quando esbarraram em Jack Antonoff.

“Eu sabia quem ele era, mas eu não sabia se ele sabia quem eu era”, diz Clay, cujo verdadeiro nome é Josh Karpeh. “Eu não pensei nada sobre isso”. Karpeh se apresentou a Antonoff como “Josh” e depois ficou quieto enquanto Mayer e Antonoff conversavam brevemente. “É a única coisa que eu consigo imaginar”, diz Karpeh, que co-escreveu “Carry Me Away”, single mais recente de Mayer.

Dois anos antes de chegar à carta de amor anglófila de Swift, “Cold War” era apenas uma música que Karpeh estava aperfeiçoando em seu apartamento no Brooklyn. Ele a escreveu em junho de 2017, logo após retornar da Mermaid Parade, desfile artístico anual que acontece em Coney Island. “Eu estava escrevendo sob aquela perspectiva, acho que eu estava só em um humor estranho”, diz. Karpeh escreveu, mixou e produziu a música inteira sozinho, em seu quarto.

Embora Cautious Clay ainda não tenha idéia de como sua música acabou no álbum mais vendido do ano, ele admite que toda a experiência lhe ensinou algo importante. “Sinto que aprendi muito sobre como esse tipo de coisa acontece, é tão aleatório”, diz ele. “É ótimo.”

2009 - 2019 Taylor Swift Brasil - todos os direitos reservados. Desenvolvido por Marcelo Monteiro online