Catálogo de Taylor Swift vai ser um “investimento de sucesso”, diz CEO do Carlyle Group.


  • Escrito por

  • Publicado em 12 de dezembro de 2019

A empresa Private Equity ajudou a financiar a compra por $300 milhões da Big Machine pela Ithaca Holdings, de Scooter Braun.

O co-CEO do grupo Carlyle, Kewsong Lee, está confiante no investimento recente da empresa Private Equity no catálogo de Taylor Swift, através da Ithaca Holdings, de Scooter Braun.


“Eu tenho toda a confiança do mundo que será um investimento de sucesso”, disse Lee ao apresentador da CNBC, Wilfred Frost, no episódio de quarta-fera (11/Dezembro) de Squawk on The Street.


O grupo Carlyle investiu na Ithaca Holdings de Scooter e ajudou a financiar o acordo de $300 milhões de dólares que a Ithaca fez para adquirir a Big Machine Label Group – junto com todo o catálogo de Taylor – de seu fundador, presidente e CEO Scott Borchetta em Junho.

A venda imediatamente desencadeou uma disputa pública que ainda está em andamento entre Braun, Borchetta e Swift, que acusou Braun de “manipular e fazer bullying incessantemente” contra ela por anos e que ela não sabia do acordo até ele ser anunciado.
Braun entrou na briga alegando que Swift tinha sido notificada sobre o acordo com bastante antecedência.

Logo depois, Taylor anunciou um plano para contornar a compra dos direitos de suas músicas, regravando todo seu catálogo antigo, embora ela – um tempo depois – tenha acusado Braun e Borchetta de impedí-la, dizendo em um tweet que eles ameaçavam proibir o uso de suas músicas em um documentário da Netflix, chamado Miss Americana, e no American Music Awards. No Mesmo tweet, Taylor enviou um apelo especificamente ao Carlyle Group pedindo ajuda no assunto. A Big Machine negou muitas das reinvindicações de Taylor, afirmando que a disputa estava relacionada a um problema de pagamento não resolvido entre a gravadora e
Taylor, que recentemente apresentou um medley de seus sucessos antigos no AMAs, no mês passado.


Durante uma entrevista à CNBC, Lee se esquivou de perguntas diretas de Frost sobre a disputa com Taylor, esclarecendo que ele não está “envolvido no dia-a-dia de todas as empresas do nosso portfólio”. Quando Frost citou um tweet da senadora Elizabeth Warren – em que a candidata presidencial democrata disse que Swift “é um dos muitos cujo trabalho foi ameaçado pela empresa Private Equity” – Lee também se recusou a responder sobre o
assunto.


“Eu realmento acho que a Private Equity é uma indústria incompreendida,” ele disse. “Temos uma enorme função de valor agregado na economia por causa dos retornos que estamos oferecendo aos socorristas, professores, pessoas em sindicatos… Ajudamos as empresas a melhorarem. Construímos melhores negócios. E tudo o que fazemos é investir para obter impacto. Portanto, não se trata apenas de procurar retornos financeiros. ”

Em agosto, o sétimo álbum de estúdio de Taylor, Lover, foi lançado pela Universal Music Group, gravadora com a qual ela assinou um contrato de vários anos em 2018.

Matéria publicada pela Billboard e traduzida pela equipe TSBR.


Tags

Comentários

Scroll Up
error: Content is protected !!